Exercicios de Fisica
97 pág.

Exercicios de Fisica


DisciplinaFísica I28.187 materiais922.099 seguidores
Pré-visualização35 páginas
ponto assinalado por x2; 
\u2022 verifica que a energia potencial do sistema é de 
16J; 
\u2022 libera o bloco a partir do repouso. 
 
 
A partir desse momento, o estudante observa que o 
bloco é arremessado em direção à mola da esquerda, 
que sofre uma compressão até a posição -x2. Dessa 
forma, o bloco fica oscilando entre as molas. 
Desprezando as perdas de energia, verifica-se que o 
comportamento da energia cinética do bloco, em 
função da sua posição, está melhor representado no 
gráfico: 
a) 
b) 
c) 
d) 
e) 
 
6. (UFPB 2009) Um jogador de tênis de mesa arre-
messa uma bola horizontalmente, com velocidade 
vo, de uma mesa com altura h. A uma distância R 
dessa mesa existe uma chapa metálica fina e rígida 
com altura h/2, conforme representado abaixo: 
 
Nesse contexto, desprezando-se as perdas de energia 
da bola por atrito com o ar, ou devido a possível 
impacto com a chapa, identifique as afirmativas cor-
retas: 
 
I. O menor valor que vo pode ter, para que a bola 
passe por cima da parede, é R(g/h)
1/2
 
II. O tempo que a bola leva para atingir o solo não 
depende de vo. 
III. O tempo para a bola cair a primeira metade da 
altura é o mesmo para a segunda metade. 
IV. A componente horizontal da velocidade da bola, 
antes de atingir o solo, é vo. 
V. O tempo de queda da bola, em um planeta cuja 
aceleração da gravidade seja 2g, será maior que na 
Terra. 
 
7. (UFPB 2009) Em um laboratório de Física, um 
estudante resolve analisar processos envolvendo 
colisões frontais entre corpos. Para isso prepara a 
experiência descrita e representada a seguir: 
\u2022 sobre uma mesa lisa e sem atrito, o estudante im-
prime a um corpo A de massa M uma velocidade v1; 
\u2022 esse corpo choca-se, de forma perfeitamente ine-
lástica, com o corpo B em repouso e também de 
massa M; 
\u2022 em seguida, o conjunto (corpos A e B) colide com 
um terceiro corpo C, também em repouso e com 
massa 2M. 
 
 
Nesse contexto, com relação às velocidades v1, v2 e 
v3, representadas na figura, identifique as afirmati-
vas corretas: 
I. v3 corresponde a 25% de v1. 
II. v2 corresponde a 30% de v1. 
III. v3 corresponde a 50% de v2. 
IV. v2 corresponde a 50% de v1. 
V. v3 é igual a v2. 
 
8. (UFPB 2009) No manual de instruções de uma 
determinada caminhonete, constam as seguintes 
especificações: 
\u2022 Massa de 1.000kg. 
\u2022 Potência máxima de 5.104W. 
 
Considerando que, na caminhonete, atuam apenas 
forças conservativas, que ela parte do repouso e que 
foram decorridos 9 segundos do movimento desse 
veículo, identifique as afirmativas corretas relativas 
à caminhonete: 
I. Não conseguirá atingir a velocidade de 40m/s. 
II. Poderá atingir uma velocidade de 25m/s. 
III. Poderá atingir, no máximo, uma velocidade de 
27m/s. 
IV. Poderá atingir, no máximo, uma velocidade de 
35m/s. 
V. Poderá atingir, no máximo, uma velocidade de 
20m/s, quando carregada com uma carga de massa 
3.000kg. 
 
9. (UFPB 2009) Ao chegar a um posto de gasolina, 
um motorista vai ao calibrador e infla os pneus do 
seu carro, colocando uma pressão de 30bars (consi-
dere 1 bar igual a 10
5
N/m
2
). Nesse momento, o mo-
torista verifica que a temperatura dos pneus é de 
27
0
C. Depois de dirigir por algum tempo, a tempera-
tura dos pneus sobe para 81
0
C. Desprezando-se o 
pequeno aumento no volume dos pneus e tratando o 
ar no seu interior como um gás ideal, é correto afir-
mar que, em bar, a pressão nos pneus passará a ser: 
a) 35,4 b) 90,0 
c) 45,5 d) 70,0 
e) 54,5 
 
10. (UFPB 2009) Em uma experiência envolvendo 
gases, quatro mols de um gás diatômico são aqueci-
dos à pressão constante, a partir de uma temperatura 
T, fazendo com que o seu volume quadruplique. 
Sabendo-se que o calor molar à pressão constante do 
gás é (7R)/2, é correto afirmar que a energia trans-
mitida para esse gás, em forma de calor, é: 
a) 14RT b) 42RT 
c) 56RT d) 64RT 
e) 70RT 
 
11. (UFPB 2009) Dois estudantes de Física analisam 
o movimento do sistema massa-mola. Eles, então, 
constroem uma tabela relacionando os deslocamen-
tos sofridos pela massa em função do tempo de mo-
vimento. A representação gráfica dessa tabela é 
mostrada na figura abaixo. 
 
Sabendo-se que a constante elástica da mola é de 
20N/m e que a equação que relaciona o deslocamen-
to com o tempo é dada por y=Acos(wt+\u3c0/3), é corre-
to afirmar que a energia total do sistema massa-mola 
é dada por: 
a) 4 x 10
-3
J b) 8 x 10
-3
J 
c) 16 x 10
-3
J d) 32 x 10
-3
J 
e) 40 x 10
-3
J 
 
12. (UFPB 2009) Em um laboratório de Física, um 
estudante pretende estudar o fenômeno de propaga-
ção de ondas, fazendo uso de uma corda. Uma das 
extremidades dessa corda foi fixada a uma parede, 
enquanto a outra extremidade está presa a um vibra-
dor que produz, na corda, ondas com freqüências e 
velocidades desejadas (ver figura abaixo). 
 
 
O estudante ajusta o vibrador para gerar ondas que 
se propagam com velocidade de 0,5m/s e freqüência 
angular w=4\u3c0rad/s. Nessas circunstâncias, adotando 
o Sistema Internacional de Unidades (S.I.), a função 
horária que melhor representa o movimento dessa 
onda é: 
a) y=Asen[4\u3c0 (2x\u2013t)] b) y=Asen[4\u3c0 (x\u20132t)] 
c) y=Asen[4\u3c0 (x\u2013t)] d) y=Asen[4\u3c0 (x\u20134t)] 
e) y=Asen[4\u3c0 (4x\u2013t)] 
 
13. (UFPB 2009) Em uma construção de um prédio 
de apartamentos com quatro andares, o mestre-de-
obras utiliza um fio do prumo resistente, com a fina-
lidade de verificar se uma das paredes laterais desse 
edifício apresenta algum tipo de defeito. Para isso, 
ele fixa uma das extremidades desse fio em um su-
porte localizado no topo do prextremidade, pendura 
um bloco de cimento de 6kg de massa. Dessa forma, 
a distância entre as duas extremidades é de, aproxi-
madamente, 12 metros. A representação esquemáti-
ca desse prédio, juntamente com o fio de prumo, 
está na figura abaixo. 
 
Dois estudantes de Física que passavam pelo local 
resolvem comprovar a veracidade dos conceitos teó-
ricos, abordados pelo professor na aula sobre ondas 
transversais. Para isso, eles sincronizam os seus re-
lógios e um dos estudantes sobe até o topo do pré-
dio, enquanto o outro fica na base, próximo ao bloco 
de cimento pendurado no fio. O estudante que se 
situa na base aplica uma pequena perturbação lateral 
no fio, no instante previamente determinado, a qual 
se propaga até o topo. O estudante que se encontra 
no topo observa que essa onda leva 0,5 segundos 
para chegar até ele. Desprezando-se a tensão no fio 
produzida pela sua massa e considerando g=10m/s2, 
é correto afirmar que a massa do fio de prumo, em 
quilogramas, é: 
a) ¼ b) 5/4 
c) 5/2 d) 7/2 
e) 9/2 
 
14. (UFPB 2009) Uma mola considerada ideal tem 
uma das suas extremidades presa a uma parede ver-
tical. Um bloco, apoiado sobre uma mesa lisa e hori-
zontal, é preso a outra extremidade da mola (ver 
figura abaixo). 
 
Nessa circunstância, esse bloco é puxado até uma 
distância de 6cm da posição de equilíbrio da mola. 
O mesmo é solto a partir do repouso no tempo t=0. 
Dessa forma, o bloco passa a oscilar em torno da 
posição de equilíbrio, x=0, com período de 2s. 
 
Para simplificar os cálculos, considere \u3c0 = 3. 
Com relação a esse sistema massa-mola, identifique 
as afirmativas corretas: 
I. O bloco tem a sua velocidade máxima de 0,18m/s 
na posição x=0. 
II. A amplitude do movimento do bloco é de 12cm. 
III. O módulo máximo da aceleração desenvolvida 
pelo bloco é de 0,54m/s
2
 e ocorre nos pontos x= ± 
0,06m. 
IV. O bloco oscila com uma freqüência de 0,5 Hz. 
V. A força restauradora responsável pelo movimento 
do bloco varia com o quadrado da distância do des-
locamento do bloco em relação a x=0. 
15. (UFPB 2009) Em um laboratório de óptica, um 
estudante faz incidir, sobre uma placa retangular de 
vidro de espessura d, um raio de luz monocromático. 
Sabendo que essa placa encontra-se em uma câmera 
de vácuo e que o ângulo formado entre o raio de luz 
e a normal à