Brasil_Sustentavel_Copa_do_Mundo_2014
15 pág.

Brasil_Sustentavel_Copa_do_Mundo_2014

Disciplina:Direito Internacional Aplic. A Negócios2 materiais44 seguidores
Pré-visualização15 páginas
com
um nível elevado de segurança
vai requerer investimentos de
R$ 1,70 bilhão em infraestrutura
de segurança (veículos e
aeronaves, sistemas de
comunicação e tecnologia),
treinamento, armamentos e
outros dispêndios essenciais.

\u2022 Instalação de Fan Parks,
grandes parques ou áreas ao
ar livre transformados em
espaços de lazer para diversão
e integração do público: esses
parques, instalados pela primeira
vez na Copa do Mundo da
Alemanha, estarão presentes nas
12 cidades-sede e contarão com

Quadro 5

obras de intervenção em rodovias
Em quilômetros

0 500 1.000 1.500 2.000 2.500

1.368

799

2.167

Reconstrução

Restauração/
Manutenção

Ampliação

1\ufffd

Segurança

327,00

Despesas com a
operação do evento
Em R$ milhões

Quadro 6

COL*

854,00

atividades de entretenimento,
venda de alimentos e bebidas,
festas, telões para transmissão
dos jogos ao vivo e palcos para
shows entre as partidas.
Com entrada franca, os Fan Parks
de 2006 tiveram alta frequência,
programação intensa e excelente
receptividade por parte dos
participantes. Enquanto na
Copa da Alemanha o público
nos estádios de futebol chegou
a 3,4 milhões de pessoas, os
Fan Parks atraíram 18 milhões de
participantes. Os investimentos
de instalação dos Fan Parks estão
estimados em R$ 204 milhões,

incluindo a estrutura física,
serviços de limpeza, segurança
e outros, além das atividades
de entretenimento.

As ações vitais
da operação
Para que o evento de fato
ocorra no padrão exigido pela
Fifa, um comitê organizador é
constituído e responsabilizado
pela fiscalização e cobrança
do cumprimento da agenda de
conclusão das obras.
As ações vitais de operação
do evento se distribuem
principalmente em três:

\u2022 operações do Comitê
organizador Local (Local
Organizing Committee): o
COL é responsável por gerir a
organização e cobrir os custos
operacionais da competição.
Esses gastos incluem custos de
viagem das seleções, comitivas
e responsáveis, custo de pessoal
e administração do comitê,
gastos com propaganda e
outros. O recurso necessário
para a cobertura de todo esse
dispêndio é integralmente de
responsabilidade da Fifa e será
de R$ 854 milhões.

\u2022 operações de segurança:
referem-se aqui ao custeio do
efetivo policial necessário para
realização das operações de
segurança do evento nas
cidades-sede, o que requererá
um efetivo de até 78 mil policiais.
Estima-se que o custeio dessa
força de segurança (incluindo
salários, custos de deslocamento
e outras variáveis) totalizará
R$ 327 milhões.

\u2022 operação de redundância
elétrica: para garantir a
qualidade do evento, a Fifa faz
inúmeras exigências em relação
à infraestrutura das cidades e
instalações selecionadas para
sediar os eventos da Copa.
No quesito infraestrutura
elétrica, o item principal
refere-se à necessidade de
redundância na transmissão
de energia nas cidades.
Verifica-se, por exemplo, que
a cidade-sede de Manaus não
tem linhas de transmissão
redundantes. Supõe-se que
essa cidade opere as usinas
termoelétricas existentes
utilizando a nova linha de
transmissão como backup.
O custo de operação dessas
termoelétricas em Manaus está
estimado em R$ 280 milhões.

Para revitalizar as áreas turísticas
das cidades-sede, os entornos dos aeroportos
e estádios serão necessários R$ \ufffd,84 bilhões
em investimentos.

*Comitê Organizador Local

BRASIL SUSTENTÁVEL IMPACToS SoCIoECoNôMICoS DA CoPA Do MUNDo 201414

INVESTIMENTOS E SEUS EFEITOS NOS PIBs REGIONAIS
O mapa dos

Brasília
Estádio Nacional

Belo Horizonte*
Mineirão

Cuiabá
Verdão

Fortaleza
Castelão

Manaus
Vivaldão NatalCidade das Dunas

Porto Alegre
Beira-Rio

Rio de Janeiro
Maracanã

São Paulo
Morumbi

Salvador
Fonte Nova

Situação
dos estádios

Reforma

Construção

* Ainda indefinido entre os estádios Mineirão,
Independência e Arena do Jacaré.

758,6
10.650,7

(7,1%)

339,3
44.385,0

(0,8%)

Recife
Cidade Copa

606,9
132.681,9

(0,5%)

343,2
50.169,3

(0,7%)

597,3
10.489,1

(5,7%)

Curitiba
Arena da
Baixada

664,5
45.672,3

(1,5%)

723,3
424.806,0

(0,2%)

987,4
185.270,8

(0,5%)

717,4
50.724,6

(1,4%)

625,7
35.481,4

(1,8%)

378,7
27.504,1

(1,4%)

439,0
32.490,3

(1,4%)

ToTAL

7.181,3
1.050.325,5

(0,7%)

Impacto PIB Direto
PIB Municipal 2010
Impacto Direto (% do PIB 2010)

Em R$ milhões

1\ufffd

Belo Horizonte

Brasília

Cuiabá

Curitiba

Fortaleza

Manaus

Natal

Porto Alegre

Recife

Rio de Janeiro

Salvador

São Paulo

0 500 1.000 1.500 2.000

1.435,1

1.219,0

1.212,9

720,2

890,6

1.357,5

1.499,6

724,6

779,8

1.973,2

1.263,9

1.455,0

Rio terá mais aportes
Em R$ milhões

INVESTIMENTOS E SEUS EFEITOS NOS PIBs REGIONAIS

5.0002.000 4.0001.000 3.0000

Segurança

EnergiaD
es

pe
sa

o
pe

ra
ci

on
al

In
ve

st
im

en
to

s

Destino dos investimentos
Em R$ milhões

Maior fluxo nos aeroportos
Passageiros por ano, em milhões

Capacidade atual
114,6

Meta \ufffd014

Outros
38,7

Copa
13,5

Estádios 4.624,50

Aeroportos 1.213,70

IBC 184,50

Segurança 1.697,40

Reurbanização 2.847,30

Fan Parks 204,00

Parque
hoteleiro

3.163,93

327,00

280,52

Total: 14.542,00

ToTAL

7.181,3
1.050.325,5

(0,7%)

Impacto PIB Direto
PIB Municipal 2010
Impacto Direto (% do PIB 2010)

BRASIL SUSTENTÁVEL IMPACToS SoCIoECoNôMICoS DA CoPA Do MUNDo 201416

Responsabilidade
socioambiental
em jogo
A análise de impactos
socioeconômicos não pode estar
dissociada dos aspectos ambientais
em um megaevento como a Copa
do Mundo, que costuma servir
de espelho para ações futuras.
Assegurar o desempenho para
o desenvolvimento sustentável
nesse tipo de competição global
significa contribuir para a redução
de custos sociais e ambientais,
de ineficiências e desperdícios,
além de colaborar para maior
integração com a sociedade e com
o desenvolvimento contínuo das
pessoas, das comunidades e dos
relacionamentos entre a sociedade
e o meio ambiente.

Segundo os critérios adotados
pela United Nations Environment
Programme (Unep), as dimensões
econômicas, sociais e ambientais
devem ser integradas para vencer
os desafios em seis áreas
prioritárias: mudanças climáticas,
desastres e conflitos, manejo
de ecossistema, governança
do meio ambiente, substâncias
perigosas e eficiência do uso
de recursos naturais.

Um evento como a Copa do Mundo,
que tem na prestação de serviços

um dos seus pilares centrais,
não pode deixar de lado suas
responsabilidades em relação
a todas essas questões.
O aspecto socioambiental permeia
todas as suas atividades.
Por exemplo, na realização direta
ou na contratação dos serviços
é importante identificar critérios
que garantam a saúde e segurança
do trabalhador, as condições de
trabalho, o pagamento de direitos
e benefícios, a qualidade de vida,
o fortalecimento de sistemas
de aprendizado e a ocupação e
sustentabilidade pós-evento.
Em relação ao público, são
fundamentais a garantia à
qualidade urbana, acessibilidade,
segurança, acesso à informação,
educação ambiental e utilidade das
instalações e intervenções urbanas
para além do evento.

Deve-se exigir do poder público
e das empresas envolvidas com
a Copa que sejam asseguradas
a responsabilidade no uso de
recursos naturais e econômicos,
e a origem responsável de
matéria-prima, produtos e serviços
adquiridos. O objetivo é reduzir
a emissão de dióxido de carbono
(CO2), relacionado à queima de
combustíveis fósseis, que é um dos
principais gases causadores do
efeito estufa.

Pegada de carbono - A Fifa vem
desenvolvendo desde a Copa da

Alemanha o programa oficial \u201cThe
Green Goal\u201d, com o objetivo, entre
outros, de reduzir a emissão de
CO2. Seu foco envolve quatro
aspectos: água, resíduos, energia e
transporte. Estima-se que a pegada
de carbono da Copa do Mundo
2010 seja de 896.661 toneladas
de carbono, com o adicional de
1.856.589 toneladas como parte
da contribuição do transporte
aéreo, segundo demonstra a tabela
na página ao lado. A pegada de
carbono mede quanto dióxido de
carbono é produzido em todas as