A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Bio Cel I 15 Introdução às Organelas Celulares

Pré-visualização|Página 1 de 10

Introdução às organelas
celulares
Ao nal desta aula, você deverá ser capaz de :
• Comparar a organização celular de procariontes
e eucariontes.
• Enumerar os compartimentos e organelas da célula
eucarionte, associando-os às suas funções.
• Estabelecer as principais vias de comunicação entre
os compartimentos celulares.
objetivos
15
AULA

Biologia Celular I | Introdução às organelas celulares
CEDER J34
Biologia Celular I | Introdução às organelas celulares
CEDER J 35
AULA 15
MÓDULO 3
Você está iniciando uma nova unidade na disciplina Biologia Celular.
Até agora, vimos os principais métodos que permitiram o descobrimento
e o estudo das células e a estrutura e principais funções desempenhadas
pelas membranas celulares. A partir de agora, vamos tratar dos principais
compartimentos delimitados por algumas membranas celulares e as
funções desempenhadas por eles.
INTRODUÇÃO
O que é um compartimento celular?
Chamamos compartimentos os espaços delimitados por membranas onde
ocorrem funções celulares dependentes de proteínas especícas que para
são endereçadas.
Uma organela é um compartimento?
Sim, as organelas são envolvidas por membranas e nelas ocorrem processos
celulares especícos; isso as qualica como um compartimento.
Tamanho e complexidade celular
Das primeiras formas de vida até os seres que hoje habitam nosso
planeta, muito tempo se passou e muita coisa mudou. As condições
climáticas e atmosféricas da Terra primitiva foram essenciais para que
as primeiras formas de vida surgissem. Essas, acreditamos, seriam seres
muito simples cujas principais características seriam o fato de serem
limitados por uma membrana e conterem material genético (DNA)
capaz de se autoduplicar, perpetuando as características daquele
organismo por mais uma geração. Erros nesse processo de duplicação
resultaram em mutações que respondem pela enorme diversidade de
formas vivas que habitam nosso planeta. O detalhamento do processo
de duplicação do DNA, e das falhas que podem ocorrer no mesmo,
serão estudadas com maiores detalhes nas disciplinas de Genética e
Evolução, embora alguns aspectos já tenham sido comentados em
“Grandes Temas”.
Chamamos procariontes (pro = antes, karyon = núcleo) às formas
de vida mais simples que conhecemos. São seres cujo tamanho varia entre
1 e 2 micrômetros e cujo DNA não se encontra num compartimento à
parte, o envoltório nuclear, encontrado apenas nos eucariontes (eu = bem).
As células eucarionteso também muito maiores do que as procariontes,
medem em geral entre 10 e 50 micmetros.

Biologia Celular I | Introdução às organelas celulares
CEDER J34
Biologia Celular I | Introdução às organelas celulares
CEDER J 35
AULA 15
MÓDULO 3
Os procariontes continuam a existir; são, portanto, um sucesso evolutivo inegável.
São procariontes as bactérias e os micoplasmas. Os últimos são seres ainda mais simples que as
bactérias e, em geral, parasitam outras células. As bactérias estão presentes em praticamente todos
os pontos do planeta e em todos os veis da cadeia alimentar. Existem bactérias fotossintetizantes e
xadoras de nitrogênio (produtores primários), outras o parasitas, simbiontes ou decompositoras
(últimovel da cadeia alimentar).
Vimos que todas as células, inclusive as bactérias, são limitadas por uma bicamada
lipídica na qual se inserem proteínas, a membrana plasmática. Cabe à membrana plasmática
denir os meios intra e extracelular e permitir a troca de informações e moléculas entre eles.
No caso das bactérias (e também dos fungos e dos vegetais), além da membrana plasmática
existe uma estrutura mais externa, a parede celular. Esta é formada por moléculas de natureza
glicídica e, entre outras funções, sustenta e dene a forma que essas células terão (Figura 15.1).
Figura 15.1: Variedade de formas e tamanhos relativos de vários procariontes.
Com sua forma e tamanho tão simplicados, a reprodução das bactérias é extremamente
rápida. Em poucas horas, uma colônia bacteriana é capaz de recobrir a superfície de uma placa
de agar nutritivo (ou algum alimento que você tenha deixado fora da geladeira). Outra vantagem
do modelo procarionte é que, com dimensões tão diminutas, todos os pontos da célula estão
sempre próximos entre si, com fácil acesso ao material genético (DNA) e à superfície; assim, o
metabolismo e o equilíbrio celular são facilmente mantidos.
Em relação a essas qualidades todas, podem surgir as perguntas: com todas essas vantagens,
por que a Terra não é toda dominada apenas por bactérias? Por que surgiram e foram tão
bem-sucedidos evolutivamente os seres eucariontes unicelulares e, mais adiante, os pluricelulares?