Introdução à Engenharia de Produção 1-5
23 pág.

Introdução à Engenharia de Produção 1-5


DisciplinaIntrodução à Engenharia de Produção1.188 materiais19.207 seguidores
Pré-visualização5 páginas
que ele não será danificado. Um isopor deveria ser utilizado.
Gestão Operacional
\u2022 Gestão de Demanda \u2013 administração de pedidos,
previsão, mercados.
\u2022 Planejamento Estratégico de Negócio \u2013 definição e a
origem dos recursos e necessidades de longo prazo.
Gestão Operacional
\u2022 Planejamento Operacional \u2013 recursos para a produção e
planejamento da demanda de materiais (curto prazo).
Quanto de matéria-prima está em estoque. O que será
preciso comprar.
\u2022 Controle da Produção \u2013 acompanhamento e controle do
processo produtivo. Entrega do produto acabado.
Acompanhamento dos processos, visando melhorias.
Exercício:
- Pense nos problemas e soluções para cada um dos 4 processos
de Gestão Operacional:
1. Como é realizada a Gestão da Demanda? Como se pode prever o
dia de maior movimento no mês?
2. Pensando a longo prazo... Quais os principais problemas para o
Planejamento do Negócio? (em termos de tecnologia, recursos
humanos, visão de negócio \u2013 abertura de agências...)
Exercício:
3. Pode direcionar clientes que desejam realizar 
depósitos para o caixa-eletrônico? 
4. Quanto ao Controle da Produção \u2013 Como é feito o 
controle de satisfação do cliente? Como é medido o 
tempo de atendimento? 
26/11/2012
6
PLANEJAMENTO E CONTROLE DA 
PRODUÇÃO (PCP)
O objetivo do planejamento e controle é garantir que a
produção ocorra de forma eficaz, produzindo produtos
e serviços. Para que isto ocorra, recursos produtivos
devem estar disponíveis: Na quantidade adequada; No
momento adequado; e No nível de qualidade
adequado.
PLANEJAMENTO E CONTROLE DA 
PRODUÇÃO (PCP)
- Atividades:
\u2022 Previsão da demanda;
\u2022 Programação e sequenciamento da produção;
\u2022 Planejamento de recursos;
\u2022 Planejamento de Materiais;
\u2022 Planejamento e controle de capacidade;
\u2022 Planejamento da Distribuição;
\u2022 Planejamento de Produto Acabado; e etc.
Sistemas de Apoio Operacional
- Com o objetivo de dar suporte às atividades produtivas,
Morais Junior relaciona os seguintes sistemas para apoio
ao Planejamento e Controle da Produção:
1) MRP/MRPII
2) JIT
3) OPT
Logística
\u2022 Voltemos ao exemplo da produção de computadores. Após a
fabricação, verificamos a necessidade de armazená-los em caixas
preparadas, para que depois possam ser transportadas e
armazenadas no distribuidor. Este processo envolve a Logística.
\u2022 A logística visa otimizar os serviços de distribuição a clientes e
consumidores, por meio de Planejamento, Organização e
Controle relacionados a atividades de movimentação e
armazenagem.
- Os principais agentes envolvidos com a logística são:
\u2022 Produtores;
\u2022 Consumidores;
\u2022 Governo;
\u2022 Transportadores.
O principal objetivo da logística é reduzir o tempo
gasto entre o pedido, a produção e a demanda, de
modo que o cliente receba seus bens e serviços no
momento que desejar, com suas especificações
predefinidas, o local especificado e o preço acordado.
26/11/2012
7
Atividades principais
x 
Atividades Secundárias
1) Cite três sistemas operacionais que fornecem suporte às atividades
produtivas.
2) Cite dois agentes principais envolvidos com a logística.
3) O que são atividades principais e secundárias?
EXERCÍCIOS
INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
PROF. FERNANDO MEDINA
Rio de Janeiro, 25 de agosto de 2011
OBJETIVOS DA AULA 3:
\ufffd Perceber a Evolução da Área da Qualidade
\ufffd Conhecer Conceitos e Definições de Qualidade
\ufffd Identificar os principais aspectos da Gestão da Qualidade
\ufffd Compreender a importância da Normalização e da Certificação
para a Qualidade
\ufffd Descrever a Engenharia da Qualidade
\ufffd Identificar a Organização Metrológica da Qualidade
\ufffd Analisar a importância da Confiabilidade
\ufffd Avaliar a qualidade em Serviços
QUALIDADE
A norma NBR ISO 9000:2005 define: 
\u201cQualidade é o grau no qual um conjunto de 
características satisfaz a requisitos\u201d.
Sob esse aspecto de pontos de vista diferentes, Garvin (1988)
agrupa diversas definições segundo diferentes enfoques:
1) Transcedente
2) Baseada nos Produtos
3) Baseada no Usuário
4) Baseada na Produção
5) Baseada no Valor
26/11/2012
8
1) Transcendente:
\u201cQualidade não é uma idéia ou uma coisa concreta, mais
uma terceira entidade independente das duas embora não se
possa definir Qualidade, sabe-se o que ela é."
(Pirsig, , 1974)
\u201cNuma condição de excelência que implica em ótima
qualidade, distinta de má qualidade... Qualidade é atingir ou
buscar o padrão mais alto em vez de se contentar com o mal
feito ou fraudulento.\u201d
(Tuchman, 1980)
2) Baseada no Produto:
\u201cDiferenças de qualidade correspondem a diferenças de
quantidade de algum ingrediente ou atributo desejado.\u201d
(Lawrence Abbot - 1955)
\u201cQualidade refere-se às quantidades de atributos sem
preço presentes em cada unidade de produto com preço.\u201d
(Keith B. Leffler - 1982)
3) Baseada no usuário:
\u201cQualidade consiste na capacidade de satisfazer
desejos.\u201d
(Corwin D. Edwards - 1968)
\u201cNa análise final do mercado, a qualidade de um
produto depende de até que ponto ele se ajusta aos
padrões das preferências do consumidor.\u201d
(Alfred A. Kuehn e Ralph L. Day - 1962)
4) Baseada na produção:
\u201cqualidade é o grau em que um produto específico está
de acordo com um projeto ou especificação.\u201d
(Haroldo L. Gilmore).
5) Baseadas no valor:
\u201cQualidade é o grau de excelência a um preço aceitável e o
controle da variabilidade a um custo aceitável.\u201d
(Robert A. Broh - 1982)
\u201cQualidade quer dizer o melhor para certas condições do
cliente. Essas condições são o verdadeiro uso e o preço de
venda do produto.\u201d
(Armand V. Feigenbaum - 1961).
O que é o Controle Total da Qualidade (TQC)?
O TQC ou Controle da Qualidade Total é um sistema de
gerenciamento, nascido nos EUA e aperfeiçoado no Japão
(TQC no estilo japonês).
26/11/2012
9
Era da Gestão da Qualidade:
Este período iniciou-se no Ocidente como uma resposta à
invasão de produtos japoneses de alta Qualidade no final
dos anos 70.
Seus conceitos englobam conceitos desenvolvidos nas três
eras anteriores, porém seu enfoque valoriza prioritariamente
os clientes e a sua satisfação como fator de preservação e
ampliação da participação no mercado.
Qualidade:
É o conjunto de características, intrínsecas ou
extrínsecas, concretas ou abstratas que fazem
com que o consumidor ou usuário prefira
determinado produto ou serviço. Não é a simples
ausência de defeitos (não-conformidades) ou
adequação ao uso.
A qualidade do produto ou serviço deve ser garantida em
todas as fases de seu desenvolvimento:
\ufffd projeto,
\ufffd produção,
\ufffd distribuição e
\ufffd assistência pós-venda.
Controle:
Não é uma palavra muito simpática, por estar associada à
ideia de fiscalização ou limitação de liberdade. Mas no TQC
seu significado é outro.
Quando se diz que o processo está sob controle significa
que as causas de não conformidade estão dominadas, ou
seja, o processo produz os resultados desejados.
Total:
O Controle de Qualidade é dito Total por envolver
todas as pessoas e ser exercido em todos os lugares
da empresa, envolvendo todos os níveis e todas as
unidades..
As quatro eras da qualidade:
\ufffd Inspeção.
\ufffd Controle Estatístico da Qualidade.
\ufffd Garantia da Qualidade.
\ufffd Gestão da Qualidade Total.
26/11/2012
10
Gestão da Qualidade
Batalha (2001, p.58) apresenta as principais
características da gestão da qualidade:
\u2022Comprometimento da alta administração.
\u2022Foco no cliente.
\u2022Participação dos trabalhadores.
\u2022Gestão dos fornecedores.
\u2022Gerenciamento dos processos.
\u2022Melhoria contínua.
Gestão da Qualidade está muito alinhada com a 
abordagem voltada à Estratégia de Negócio. 
A vantagem competitiva deve ser:
\ufffd Difícil de imitar;
\ufffd Única;
\ufffd Sustentável;
\ufffd Superior à competição;
\ufffd Aplicável a múltiplas situações.
Para auxiliar a Gestão da Qualidade são utilizadas
algumas ferramentas:
1) Diagrama de Pareto ou diagrama ABC,80-20,70-30.
2) Diagrama de Causa e Efeito ou Diagrama de
Ishikawa.
1) Diagrama de Pareto
É um gráfico de barras que ordena as frequências das
ocorrências, da maior para a menor, permitindo a
priorização dos problemas, procurando levar a cabo o
princípio de Pareto (poucos essenciais, muitos
triviais).
Fagner
Fagner fez um comentário
Esse é um dos melhores livros, principalmente para iniciantes da área !
1 aprovações
Carregar mais