Introdução à Engenharia de Produção 1-5
23 pág.

Introdução à Engenharia de Produção 1-5


DisciplinaIntrodução à Engenharia de Produção1.435 materiais20.411 seguidores
Pré-visualização5 páginas
Digitador, Atendente de balcão ou
telemarketing
Exigências rigorosas de
produtividade
Vendedor, operador no mercado
financeiro
Períodos de trabalho prolongados
ou em turnos
Motorista de ônibus, médico, polícia
Atividades monótonas ou repetitivas Digitador, Caixa de banco
Movimentos repetitivos de dedos, mãos, ombros, cabeça, tronco, pés,
pernas podem causar doenças inflamatórias, que podem ser tratadas
quando estão em estágios iniciais, chegando-se à cura. Quando não
tratadas a tempo, pode resultar em complicações, com dores, dificuldade
de movimento.
Estas doenças são conhecidas, também como LER \u2013 Lesões por esforço
repetitivo.
Contra os males provocados pelos agentes ergonômicos, a melhor arma, 
como sempre, é a prevenção. 
- Exemplo de ações para tentar evitar estes problemas:
\u2022 Promover o rodízio de funções
\u2022 Aumentar de intervalos de tempo para descanso
\u2022 Compensar com exercícios as atividades monótonas ou repetitivas
\u2022 Realizar exames médicos periódicos
\u2022 Evitar esforços superiores a 25 kg para homens e 12 kg para mulheres
(este procedimento evita lesões e problemas futuros).
\u2022 Educar e exercitar a postura correta
NR17 - \u201cEstabelece parâmetros que permitam a adaptação das condições
de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo
a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho
eficiente.\u201d
Para identificar os problemas e avaliar os riscos existentes em uma
determinada situação, técnicas e instrumentos estão disponíveis em
diversas fontes. São documentos, vídeos, checklists, planilhas, sistemas,
manuais.
Alguns recursos são oferecidos por empresas especializadas.
26/11/2012
16
Faça uma leitura na aula referente a
síntese dos métodos de avaliação do risco
ergonômico.
Tome nota: Higiene e Segurança do Trabalho
\u201c A higiene e a segurança são duas atividades
que visam garantir condições de trabalho, de
forma a se manter um nível de saúde dos
colaboradores e trabalhadores de uma
organização.\u201d (AEP, 2004)
Segundo Manual Formação PME Higiene e Segurança no Trabalho (AEP
2004):
A higiene do trabalho propõe-se a identificar e agir sobre os fatores
presentes no ambiente do trabalho e relacionados com o trabalhador,
visando eliminar ou reduzir os riscos profissionais (condições inseguras de
trabalho que podem afetar a saúde, segurança e bem estar do
trabalhador).
A segurança do trabalho propõe-se a evitar os acidentes de trabalho, quer
eliminando as condições inseguras do ambiente, quer educando os
trabalhadores a utilizarem medidas preventivas.\u201d
Acidentes, em geral, resultam de: 
\u2022 falhas humanas e/ou
\u2022 falhas materiais
Um acidente é um evento indesejável e inesperado, que causa danos
pessoais, materiais e/ou, financeiros.
Os acidentes não são planejados. Podem acontecer em qualquer lugar, em
sua residência, no seu local de trabalho, enquanto nos deslocamos de um
lugar para o outro.
Em relação à ausência do trabalhador por um acidente de trabalho temos
os seguintes cenários:
1. Acidente sem afastamento - O trabalhador precisa se ausentar da
organização apenas por algumas horas. Por exemplo, quando o acidente
resulta num pequeno corte na mão, e o trabalhador retorna ao trabalho
em seguida.
2. Acidente com afastamento - O trabalhador fica impedido de trabalhar
por dias seguidos, ou meses, ou de forma definitiva.
26/11/2012
17
O Acidente com afastamento pode implicar em:
\u2022 incapacidade temporária, ou
\u2022 incapacidade parcial e permanente, ou
\u2022 incapacidade total e permanente.
Segundo Manual Formação PME Higiene e Segurança no Trabalho (AEP
2004), acidentes podem ocorrer por condições ou por ações:
\u2022 Acidentes devido a CONDIÇÕES PERIGOSAS:
\u2022 Máquinas e ferramentas
\u2022 Condições de organização (Layout mal feito, armazenamento
\u2022 perigoso, falta de Equipamento de Proteção Individual - E.P.I.)
\u2022 Condições de ambiente físico, (iluminação, calor, frio, poeiras, ruído)
Acidentes devido a AÇÕES PERIGOSAS:
\u2022 Falta de cumprimento de ordens (não usar E.P.I.)
\u2022 Ligado à natureza do trabalho (erros na armazenagem)
\u2022 Nos métodos de trabalho (trabalhar a ritmo anormal, manobrar 
empilhadores indevidamente, distrações, brincadeiras)
Checklist para diagnóstico inicial para a SST (AEP 2004): 
1. O LOCAL DE TRABALHO;
2. MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS;
3. POSIÇÕES DE TRABALHO;
4. CONDIÇÕES PSICOLÓGICAS DO TRABALHO
5. MÁQUINA
6. RUÍDOS E VIBRAÇÕES
7. ILUMINAÇÃO;
8. RISCOS QUÍMICOS;
9. RISCOS BIOLÓGICOS;
10.PESSOAL DE SOCORRO
Equipamentos de proteção individual (EPIs) -
de uso pessoal destinados a proteger a
integridade física e a saúde do trabalhador.
Equipamentos de proteção coletiva (EPCs) -
beneficiam todos os trabalhadores,
indistintamente, precisam estar em condições
de segurança pré-estabelecidas.
Tome nota:
Os EPIs não evitam os acidentes, como ocorre
quando existe a proteção coletiva. Estes
equipamentos apenas diminuem ou evitam
lesões que ocorrer a partir de um acidente.
26/11/2012
18
Higiene e Condições Ambientais
Ambiente: \u201cConjunto de elementos que temos à nossa volta, tais como
as edificações, os equipamentos, os móveis, as condições de temperatura,
de pressão, a humidade do ar, a iluminação, a organização, a limpeza e as
próprias pessoas, fazem parte das condições de trabalho\u201d. (EAP 2004)
Riscos ambientais
Segundo a NR-09, que trata do PPRA - Programa de Prevenção de Riscos
Ambientais:
São considerados Riscos ambientais os agentes físicos, químicos e
biológicos existentes nos ambientes de trabalho que, em função de sua
natureza, concentração ou intensidade e tempo de exposição, são capazes
de causar danos à saúde do trabalhador (grama de Prevenção de Riscos
Ambientais
A Norma 09 divide os agentes que resultam em riscos ambientais em :
\u2022 Agentes físicos: diversas formas de energia a que possam estar expostos
os trabalhadores, tais como: ruído, vibrações, pressões anormais,
temperaturas extremas, radiações ionizantes, radiações ionizantes, bem
como o infra-som e o ultra-som.
\u2022 Agentes químicos: substâncias, compostos ou produtos que possam
penetrar no organismo pela via respiratória, nas formas de poeiras, fumos,
névoas, neblinas, gases ou vapores, ou que, pela natureza da atividade de
exposição, possam ter contato ou ser absorvido pelo organismo através da
pele ou por ingestão.
\u2022 Agentes biológicos: bactérias, fungos, bacilos, parasitas, protozoários,
vírus, entre outros.
EXERCÍCIOS:
1) Qual é o papel do ergonomista para uma organização de negócios?
Resposta: Os ergonomistas contribuem para o planejamento, projeto e a avaliação de
tarefas, postos de trabalho, produtos, ambientes e sistemas de modo a torná-los compatíveis
com as necessidades, habilidades e limitações das pessoas.
2) O uso do EPI pode garantir que os acidentes em ambientes de trabalham ocorram?
Resposta: Não. Estes equipamentos apenas diminuem ou evitam lesões que ocorrer a partir
de um acidente.
3) Cite 3 agentes que resultam em riscos.
Resposta: Agentes físicos; Agentes químicos; e Agentes biológicos.
INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
PROF. FERNANDO MEDINA
Rio de Janeiro, 08 de setembro de 2011
OBJETIVOS DA AULA 5:
\ufffd Conhecer o Ciclo de Vida dos Produtos: introdução,
crescimento, maturidade e declínio.
\ufffdRefletir sobre questões essenciais sobre a natureza da atividade
de Projeto de produto
\ufffdIdentificar elementos importantes do PDP - Processo de
Desenvolvimento de Produtos (PDP).
26/11/2012
19
\u2022 A Engenharia do Produto está presente na vida de todos os 
indivíduos em uma sociedade. 
\u2022 Por mais que procuremos reciclar e reutilizar produtos, a evolução 
da tecnologia e necessidade de busca pela qualidade leva-nos a 
buscar novos produtos. 
\u2022 O Engenheiro de Produção pode auxiliar no desenvolvimento do 
produto de diversas formas, desde a sua concepção até a 
avaliação do seu consumo. 
\u2022 Vamos conhecer um pouco mais sobre este assunto? 
SUGESTÃO DE LEITURA:
\u2022 Livro: Introdução à Engenharia de Produção
Organizador: Mário Otávio Batalha
Editora: Campus Elsevier
Capítulo 7 \u2013 Engenharia do Produto Pag. 135 \u2013
Fagner
Fagner fez um comentário
Esse é um dos melhores livros, principalmente para iniciantes da área !
1 aprovações
Carregar mais