Resumo G1 (Completo)
2 pág.

Resumo G1 (Completo)

Disciplina:Teoria da Comunicacao II73 materiais8.627 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Resumo G1

LEITURA - INTERPRETAÇÃO - PRÁTICA TEXTUAL

1 \u2013 LEITURA (INTERPRETAÇÃO) DE PERIÓDICOS PARA APRIMORAR CONHECIMENTOS GERAIS

2 \u2013 LEITURA (INTERPRETAÇÃO) DE TEXTOS DE QUALIDADE (CONY, RUBEM BRAGA) PARA APRIMORAR A ESCRITA

CONCLUSÃO- 1ª AVALIAÇÃO COM QUESTÕES DE CONHECIMENTOS GERAIS e INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS.

3 \u2013 PRÁTICA TEXTUAL

3.1 TEMAS QUE SÃO PAUTA CONSTANTE NA MÍDIA (CRISE ECONÔMICA) \u2013 apuração + redação

3.2 \u2013 TEMAS LIVRES / CRIATIVIDADE

Ela pode perguntar sobre o PAC, ministro do planejamento (Rogerio Santanna) e Obama+pacote econômico, Coreia do norte ameaça voos civis da coreia do sul. crise economica. palestina hamas etc. crise oferece chances ao clima disse hillary clinton.

Carta Capital, Observatório da Imprensa - mídia se auto-criticando+o que nao está nos jornais,

Crônica de Carlos Heitor Cony- \u201cSalão dos românticos\u201d

Qual o tema central deste texto? Exemplifique.

Destaque algumas palavras ou expressões que ajudam no entendimento da idéia central do texto?

Se este anexo tiver imagens, elas não serão exibidas.  Baixar o anexo original
 
 
 
 

A grande arte de escrever  

Considerações importantes ...

 
 
 
 

Características do bom texto 

Clareza \u2013 texto claro é aquele que não precisa de explicação/ tradução.

Objetividade \u2013 texto objetivo é aquele que vai direto ao assunto, sem rodeios, nariz-de-cêra.

Precisão \u2013 texto preciso é aquele que mais se aproxima da realidade do fato.

Concisão \u2013 texto conciso é aquele texto \u201cenxuto\u201d. que não diz / relata mais do que o necessário.

 
 
 
 

Os formatos textuais 

Narração \u2013 é o texto que apresenta o relato de um fato. A maior parte dos textos da mídia impressa (jornais especificamente) são narrativos.

Descrição \u2013 é o texto que traça um perfil (de uma pessoa, de um ambiente ...), criando para o leitor uma imagem, uma cena.

Dissertação \u2013 é o texto que defende uma tese, um argumento. São exemplos na mídia impressa os editoriais, as colunas, os artigos assinados.

 
 
 
 

Dicas de um grande poeta: Carlos Drummond de Andrade 

\u201c Escrever é a arte de cortar palavras ... é 10% inspiração e 90% transpiração.  

Trechos da última entrevista concedida por Drummond \u2013 Caderno Idéias \u2013 JB \u2013 22/08/1987 

\u201cAntes, as pessoas que sabiam escrever a língua se destacavam na literatura e nas artes em geral. Mas hoje há escritores premiados que não conhecem a língua natal...

\u201cQuem hoje não sabe a língua e se manifesta mal é que aprendeu de maus professores. A decadência do ensino no Brasil é uma coisa que tem pelo menos trinta a quarenta anos - e talvez mais\u201d.

\u201cPrecisamos educar o Brasil/ Compraremos professores e livros/ assimilaremos finas culturas/ abriremos dancings e subvencionaremos as elites/ Cada brasileiro terá sua casa/ com fogão e aquecedor elétrico, piscina/ salão para conferências científicas./ E cuidaremos do Estado Técnico(Hino Nacional - trecho)

 
 
 
 

Dicas da aula de hoje...  
 

O bom texto deve ser: objetivo, claro, preciso.

São necessárias várias revisões, cortes. Não é permitido ter preguiça: é tarefa árdua, cansativa, mas prazerosa para quem gosta.

É preciso GOSTAR !

Não repita palavras ! As repetições demonstram pobreza vocabular.

 
 
 
 

Clarice Lispector 
 

\u201cEu não escrevo o que quero, escrevo o que sou.\u201c

\u201cEu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro..."

 
 
 
 

Tipos de Lead 

Além do lead clássico, existem outras maneiras do texto ser iniciado.

Lead Pergunta \u2013 é quando o texto começa com uma pergunta, desde que relevante, impactante.

Lead Declaração \u2013 é quando o texto começa com uma declaração importante, que resuma a idéia mais importante.

Lead Número \u2013 é quando o texto já começa citando números, que devem ser importantes, impactante (a importância ou não será determinada pelo contexto).

 
 
 
 

Lead (continuação) 

Lead Comparação \u2013 iniciar o texto com uma comparação, que deverá ser original, importante. Criativa !!!!

Lead Tema \u2013 quando o texto começa com o tema de determinado evento.

Lead Conclusão Genérica \u2013 é quando o texto começa concluindo genericamente sobre algum fato, sem ser específico, sem \u201centrar no detalhe\u201d.

Lead Diálogo \u2013 começar o texto com um diálogo, desde que importante, que cause impacto.

Um remédio previsível, tardio e de eficácia incerta. Assim boa parte dos especialistas avaliou a redução da taxa básica de juros (Selic) em 1,5 ponto percentual (11,25% ao ano), a maior desde 2003, um dia depois de o Brasil acordar com o fantasma da recessão, indicado pela queda de 3,6% do Produto Interno Bruto (PIB) \u2013 soma das riquezas nacionais \u2013 no terceiro trimestre do ano passado. Para a professora de Economia da PUC-Rio Eliane Gotlieb, a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central poderia \u201cser mais ousada\u201d:

\u2013 Havia condições para diminuir em mais 0,25 ou 0,5 ponto percentual, sem comprometer a coerência e credibilidade do Banco Central. O importante é manter a intenção de baixar gradativamente os juros \u2013 observa a professora.

Apesar do corte, o Brasil continua como o país de maior taxa de juro real: 6,5% ao ano, descontada a inflação. Eliane ressalva que o combate à \u201cmarolinha\u201d transformada em tsunami exige um conjunto de esforços além do alívio monetário. O governo, diz a especialista, deve ter mais cautela e austeridade na aplicação dos recursos públicos e coordenar ações para impulsionar o crédito, especialmente em segmentos estratégicos, como a construção civil.

A professora lembra que a capacidade de a economia reagir e afastar o risco de recessão depende, entre outros fatores, à capacidade de o recuo da Selic¸ taxa básica de referencial, converter-se em crédito mais barato para o consumidor. Em fevereiro, a taxa média de juros referente a operações de crédito para pessoas físicas caiu pelo terceiro mês seguido. Recuou de 7,57% para 7,47% ao mês, de acordo com a Associação Nacional dos Executivos de Finanças. Até que ponto tais mudanças serão suficientes para recolocar o país na rota do crescimento é uma questão que desafia os especialistas.

\u2013 A economia precisa de juros mais baixos para que o bolso do consumidor seja realmente aliviado. A tendência é que a taxa continue caindo. O ideal seria 8% ao ano. O maior problema é que, por medo da inadimplência, os bancos mantém suas taxas altas \u2013 explica Eliane.

Na opinião da professora, a redução de 3,6% do PIB entre outubro e dezembro de 2008 \u2013 pior resultado desde o Plano Collor, em 1990 \u2013 representa uma desaceleração forte. \u201cNão foi causada por algo que o governo fez ou deixou de fazer, e sim devido à inserção do Brasil no mundo. Nós exportamos muito e o crédito internacional paralisou as atividades\u201d, avalia.

Enquanto os números recentes ameaçam pôr o Brasil na rota do tsunami mundial, empresários cobram do Planalto um pacote de ações contra o afogamento. Na PUC-Rio, a crise afetou o dia-a-dia dos comerciantes. \u201cAs vendas de livros diminuíram muito. Estamos importando pouquíssimo, pois os preços e os prazos de entrega aumentaram\u201d, conta Aldevino Fernandes, gerente da livraria Carga Nobre. Na luta contra o prejuízo, ele negociou descontos com as editoras e aumentou as promoções para estudantes.

Já na lanchonete Fastway, nem sinal de marola. Segundo a supervisora Aline Anunciação, o movimento está maior do que no semestre passado. \u201cA crise não nos afetou\u201d, afirma

http://www.criticos.com.br/new/artigos/critica_interna.asp?secoes=1&artigo=1561

Denis= safadao

Dario= jogador

Reginaldo= BOLADAOOOOOO

Dinho= evangélico

Há, ao longo de Linha de Passe , o prenúncio de uma tragédia envolvendo os personagens.

Deixam claro que estão procurando falar sobre personagens/pessoas que lutam para afirmar a própria identidade em meio à massa de anônimos, para dizer a que vieram, para, enfim, se revelar como indivíduos específicos.

Dinho leva Dario, desmaiado,