269_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006
1 pág.

269_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006

Disciplina:Climatologia1.730 materiais28.675 seguidores
Pré-visualização1 página
METEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA
Mário Adelmo Varejão-Silva

Versão digital 2 – Recife, 2006

255

13.10 - Nível de condensação por convecção.

O nível de condensação por convecção (NCC) corresponde à interseção da linha de igual
razão de mistura que passa em P(p1 , Td1) com a curva de estado (p, T). Fisicamente define a
base das nuvens cumuliformes que se formam em decorrência da convecção, causada por aque-
cimento do ar em contacto com a superfície. A temperatura que a camada atmosférica justaposta
à superfície deverá atingir para provocar a convecção, é chamada temperatura de convecção à
superfície (TC). Sua determinação gráfica é feita, a partir do NCC (Fig. VI.9), seguindo a adiabática
que o contém, até sua interseção com a isóbara do nível inicial (p1). A isoterma que passa nesta
interseção determina o valor da temperatura de convecção (TC).

13.11 - Curvas de evolução.

A linha que representa os sucessivos estados termodinâmicos experimentados por uma
parcela em movimento ascensional, constitui a sua curva de evolução.

Duas curvas de evolução podem ser construídas:

- prevendo que a parcela venha a se elevar em decorrência de fatores puramente dinâmi-
cos (vento soprando ao longo de uma encosta, por exemplo), tomando-se como referência
o ponto de Normand;

- pressupondo que a parcela inicie um movimento ascendente por aquecimento ao contacto
com a superfície, devendo ser tomado, como referência, o nível de condensação por con-
vecção (NCC);

13.11.1 - Curva de evolução reversível.

A curva de evolução reversível descreve os sucessivos estados termodinâmicos assumi-
dos por uma parcela de ar úmido que, partindo da superfície P(p1 , T1 , Td1), evolua por uma adia-
bática até alcançar o ponto de Normand N(p , T , Td), aonde se torna saturada. Qualquer movi-
mento ascendente adicional, ultrapassando o ponto de Normand, será feito pseudo-
adiabaticamente.

A curva de evolução, neste caso, é constituída por dois segmentos: um trecho adiabático
até o ponto de Normand e um trecho pseudo-adiabático dele A curva de evolução normalmente
cruza com a de estado em vários pontos. O primeiro deles define o nível de convecção livre (NCL)
e o segundo o nível de equilíbrio (NE).