ok clin peq 04.05.11
25 pág.

ok clin peq 04.05.11

Disciplina:Clínica Médica de Mamíferos de Pequeno Porte15 materiais49 seguidores
Pré-visualização7 páginas
Griseofulvinas.
Em animais jovens, com lesões focais, ou multifocais, numa quantidade pequena, agente pode usar só o tópico e esperar o amadurecimento do sistema imunológico pra ver se ele vai ter uma resposta favorável.

Tempo de tratamento
	Nenhuma dermatofitose se cura antes de 60 dias de tratamento, é o tempo mínimo.
Quando eu suspendo o uso do anti-micótico: o anti-micótico vai ser usado até eu ter uma cultura negativa. Então ele vai ser mantido até 30 dias depois da cultura negativa.
Então enquanto o pêlo está na cultura, o animal continua tomando o remédio. Ai 30 dias depois que é o tempo pra uma cultura ser liberado do laboratório com o resultado da cultura fúngica, se aquele material der negativo, eu posso suspender o medicamento. Se ainda deu positivo, vc continua, faz mais 30-60 dias até ter a cultura negativa.
Cuidado redobrado no gato persa e no yorkshire.

Lembrar dos efeitos colaterais dessas drogas: tem efeitos graves. Estudar no caderno de fármaco que cai na prova.

A dermatofitose é uma zoonose, então agente tem que ter uma certa cautela.
O microsporum canis no homem faz uma resposta inflamatória muito intensa, porque não é um habitante natural da pele, então vai fazer uma lesão totalmente diferente, é uma lesão circular eritrematosa, às vezes tem bordos elevados, e muito pruriginosos, coca muito, e geralmente em áreas que vc tem mais contato com o animal como braço, pernas, etc.
Isso é uma informação na anamnese importante: se tem alguém com lesão na casa.

Micoses superfifiais – Leveduras

Malassezíase
	Principal representante é a malassezia pachydermatis. Mas na pele, mais de 6 espécies de malasézia já foram isolados.

A malassezia reside normalmente na pele do cão e na pele do gato, muito mais na pele do cão.

Locais onde ela reside:
Nas junções muco-cutâneas. Pele labial, pele vulvar, pele anal, e dentro dos condutos auditivos. Temos a malassezia residindo ali, fazendo parte da microbiota normal.

Eu preciso ter uma situação favorável pra que ela prolifere, aqui vamos pensar igual pensamos nas doenças bacterianas, primeiro eu vou identificar que tem a doença e depois eu vou tentar buscar o motivo que fez a malassezia proliferar.

A dermatite se instala quando eu tenho uma situação favorável que leva a um crescimento excessivo, e esse crescimento excessivo na maioria dos indivíduos desencadeia uma reação especifica, o animal se coca excessivamente o local que tem a malassezia proliferada.

Fatores predisponentes pro desenvolvimento da malasseziase
	- Doenças alérgicas, hipersensibilidade e atopia.
A atopia e a malasseziase principalmente otomalassezíase andam juntos, porque vc tem uma pele mais inflamada.
- Uma situação que tem que estar presente pra malassezia proliferar é um aumento da oleosidade na pele do animal.
A atopia é uma situação de doença de hipersensibilidade que ela causa processo inflamatório intenso na pele, então a pele fica mais quente, mais vascularizada, coça, e isso descama e favorece a proliferação da malassezia como também favorece a proliferação da bactéria.
	- Endocrinopatias: hipotireoidismo. No hipotireoidismo ele tem um aumento da secreção oleosa da pele.
	- Desordens da queratinização: agente tem uma oleosidade maior da pele.

Apresentação clinica
	A malasseziase se desenvolve principalmente em locais de dobra cutânea. Quais são as grandes dobras da pele: região ventral do pescoço, axila, virilha, e essa flexura do anti-braço, esses são os locais clássicos de inicio do desenvolvimento da malassezíase. Agora, qualquer local que faca uma prega, vc pode ter o intertrigo por malassezia ao invés de ter o intertrigo por bactéria.

	Prurido, eritrema e seborréia.
Então a primeira apresentação clinica vc tem o avermelhamento das regiões, a seborréia, o aumento da oleosidade e o prurido.

Ex clínico: hiperqueratose, hiperpigmentação, liqueinificação e com isso o odor ruim, a pele começa a ficar com cheiro de ranço, rançosa.

Raça que faz muito a malasseziase: bace round.
Eles têm todas as doenças predispostos, são atopicos, tem desordens da queratinização primária e eles têm o hipotireoidismo.

Temos a região de prega, região de virilha, pescoço. Vemos descamação com aumento da oleosidade, com isso ela forma uma crosta ch cor de mel, tem um odor de ranço insuportável. Muito eritrema e o animal coca demais.
É uma lesão superficial.

Pode ser: dermatofitose, sarna demodécica, dermatite por malassezía (e por malassézia agente vai ter que buscar sempre a causa, que no bace geralmente é por uma desordem primária da queratinização, ele nasceu com o defeito no processo de produção de sebo na pele e ai ele produz mais sebo que o normal).

Diagnostico
	Citologia por imprint. Fita adesiva com uma escarificação bem superficial.

Vc tem grandes chances de fechar o diagnostico com esse exame.
Não há muita necessidade da cultura, só se vc não achar pela citologia, mas vc sente cheiro de malassezia, etc. ai vc faz a cultura.
Mas se eu tenho grandes chances de ter dermatite por malassezia, e no imprint eu não estou vendo, eu posso fazer a cultura.

Como é a cultura pra malassezia: swab e meio de transporte. Passa o swab na região interdigital, que tem muito a pododermatite por malassezia.
Posso ter o diagnostico também pelo exame histopatológico.

Tratamento
	Tratar não é complicado, o problema é a recidiva, a recidiva ocorre porque vc tem que identificar e tratar a causa primaria.
	Atopia: não tem cura, é a doença alérgica. Tem que tentar controlar a atopia e com isso tentar controlar a malasseziase.
	Mais de 80% dos animais com malasseziase agente pode melhorar o quadro somente com tratamento tópico, com os anti-micóticos tópicos: imidazoles, cetoconazol, miconazol, clorexidine (2-4%). Esses tem ação anti-micótico, anti-microbiano.

Qual a situação biológica essencial pra proliferação da malassezia na pele: de gordura. Então o controle da oleosidade é fundamental, então eu vou ter que sempre prescrever um anti-seborréico pra ser usado num pré-banho. Sulfeto de Selênio: é um anti-seborréico com uma boa ação em seborréia oleosa, e também tem ação sobre a malassezia, então aqui agente pode usar só o sulfeto de selênio ou associar com outro produto.

	Nos casos de malasseziase generalizada, agente pode usar o tratamento sistêmico: imidazole: cetoconazol, intraconazol.
Tempo de tratamento: 15-30 dias.
Lembrando que a griseofulvina não funciona pra levedura!
Pra leveduras, só os imidazoles.

Se voltou, não é porque a malassezia é resistente, ela voltou porque a causa ainda está ali atuando.

Levedura profunda
Esporotricose

A esporotricose tem importância muito grande no RJ, porque a doença está descontrolada há muitos anos. Ainda é considerada uma doença rara na maioria dos estados brasileiros, e não tem a expressão como tem no RJ.

O clinico aqui, tem que conhecer essa doença, pra saber identificar porque é uma zoonose grave, e em função de não diagnostico e de tratamento errado ela está cada vez sendo desencadeada por cepas resistentes ao tratamento.

Agente: Esporotrix shent

É um agente presente no solo rico em matéria orgânica.

Porque o gato se contamina mais fácil: porque o gato gosta desses locais pra defecar, na terra fofa. Agora, ele não é um agente que se só ficar sobre a pele ele não faz lesão, ele é um agente que precisa ser inoculado na derme, ele precisa de um ferimento profundo pra fazer a lesão. O gato pode se espetar ou ele traz esse agente principalmente nas unhas.
A disseminação é através de feridas perfurantes. Uma vez o gato contaminado pela terra nas unhas, vai brigar com outro animal e ai ele passa de um pro outro. É através dessa forma que se dissemina.

Cães podem ter também. Vimos no RJ que tem muitos casos de cães que tem também, mais do que em outras cidades.

Mas os gatos são mais acometidos, são gatos machos com mais de 4 anos não castrados, que são gatos que estão em atividade sexual ativa, então eles brigam mais pelo território, mas qualquer outro pode fazer.

Clinicamente
	O que vai te fazer pensar