ok clin peq 18.05.11
25 pág.

ok clin peq 18.05.11

Disciplina:Clínica Médica de Mamíferos de Pequeno Porte15 materiais49 seguidores
Pré-visualização7 páginas
forma de: Escarificação, lambedura excessiva de uma região (o proprietário não associa), mordiscar excessivamente um lugar ou rasquear (se esfregar na parede, no chão). Tudo isso são formas de prurido que trazem como conseqüência a automutilação.

O animal cocando o tempo todo com a boca, podemos ver acúmulo de pêlo no periodonto, e pêlo embolado na região ventral (que é porque ele está cocando muito, lambendo muito, fica um bololô que são sinais sutis que temos que buscar na hora do exame físico) e o resto do pêlo normal.

Prurido -> sintoma mais comum em dermatologia

Ectoparasitas:
	Pulgas
	Sarnas
	Carrapato
	Pulga

Agentes infecciosos:
	Pioderma superficial
	Malassezíase

Alergias
	Atopia (é a mais pruriginosa, é a mais compricada)
 	HÁ (hipersensibilidade alimentar)
	DAPE (dermatite alérgica a picada de ectoparasitas)
	DAC (dermatite alérgica por contato)

	O prurido é o sintoma mais comum na dermatologia que está ligado a doença alérgica primariamente, mas também está ligado a outras doenças. É isso que agente tem que pensar. É primário também nas doenças parasitárias (nas sarnas, escabiose, piolho, carrapato e pulga).
	Prurido secundário: nos agentes infecciosos. Malassezíase, pioderma superficial, ainda mais se o animal tem uma hipersensibilidade a esses agentes, o animal vai coçar muito.
	Depois vem as alergias. Dentro das alergias, a atopia é a mais pruriginosa, é a mais complicada, é a grande vilã das alergias.

Terapia anti-pruriginosa
	Independente da causa do prurido, eu sempre vou associar uma terapêutica anti-pruriginosa, agora lembrando que prurido só resolve quando agente retira a causa.
Nas doenças parasitarias, nas doenças infecciosas é mais fácil. Na doença alérgica, dependendo do alérgeno é mais complicado.
	Alérgeno fácil da gente retirar: o parasito. DAPE. Seja fungo, carrapato, vou lá, controlo e o animal vai para de coçar.
DAC: eu descubro qual o contato, o que faz ele produzir a reação e tiro.
Hipersensibilidade alimentar: se eu descobrir qual é o antígeno alimentar que está causando problema eu tiro da alimentação dele. Já é um pouco mais complicado.
Atopia: é a dermatite alérgica a aeroalérgenos. Os alérgenos estão em suspensão no ar, então o contato é constante, então o tratamento é difícil. Então pra essas situações a terapêutica pruriginosa tem que ser um pouco mais efetiva.

Anti-histamínico
(mesmo slide da aula de fármaco)
1º ponto da terapia: Antipruriginoso, ou seja, o anti-histamínico.
Estudar caderno de farmaco

Corticoterapia sistêmica
Droga mais usada e abusada na dermatologia veterinária.
Média ação < 36h supressão adrenal -> terapias prolongadas
	Prednisona, prednisolona, triancinolona, metilprednisol

Dose antiinflamatória
Período de indução 7 a 10 dias => redução

Os corticóides são os medicamentos mais efetivos para o controle do prurido no cão e no gato, principalmente a curto prazo.
Então vc faz corticóide, se o animal é alérgico, se o animal é atópico ele para de coçar em 3 dias. Isso é até uma forma de diagnostico, é uma informação na anamnese importante.

O problema do corticóide são os efeitos colaterais, que são rápidos: imunossupressão, animal com hiperadreno ele faz poliúria, polidipsia e polifagia, hiperadreno induz a diabetes (então o uso de corticóide pode induzir a diabetes), o hiperadreno faz atrofia de musculatura. Corticóide pode causar hepatopatia, depósito de cálcio. Se fizer uso contínuo por tempo prolongado, muitas vezes os efeitos colaterais são irreversíveis porque é um medicamento que traz beneficio a terapêutica e traz malefício do efeito colateral.

Só vamos usar o corticóide em situações pra tirar o animal da crise. E tem que deixar isso muito claro pro proprietário e só pra aquela situação que é realmente alérgica e que não tem infecção secundária junto (isso é o ponto primário pra prescrever uma corticoterapia, ter a certeza que não tem infecção secundária associada).

	Corticóides que agente mais usa na dermatologia veterinária para o controle de prurido:
Usamos os corticóides de media ação. Não pode usar de longa ação!
Quais são usados:
	Prednisolona, Prednisona, triancinolona (não tem no Brasil), metilprednisolona (que agente não tem sozinha, só temos o acetato de metilprednisolona, e quando vc coloca o sal vc transforma uma molécula que era de media pra uma ação prolongada, então agente não faz)

Dose do controle do prurido:
Dose antiinflamatória do corticóide. Vejo na tabela a dose antiinflamatória do corticóide.
Ex. dose antiinflamatória da prednisona e da prednisolona é de 0,5mg/kg.

Tempo que agente usa de corticóide:
Usamos no período de 7 a 10 dias no máximo. Nesse período o animal tem que ficar sem coçar, se não parou de coçar, o seu diagnostico está errado ou tem alguma coisa complicando a doença alérgica.

Evitar se ele passar de 10 dias de uso. O animal sempre faz poliúria, polifagia e polidipsia, mas tudo é reversível e não fica com seqüela usando até 10 dias.

Quando agente terminar de usar o corticóide, agente vai reduzindo a dose gradativamente.
Quando eu começo a reduzir a dose, eu não tenho mais ação terapêutica , se a causa da alergia está ali, o animal volta a coçar. Por isso que agente tem que tentar controlar tudo nesse período de 10 dias.
Fazendo a corticoterapia com intervalo mínimo de 3 meses de uma corticoterapia pra outra.

Ácidos graxos essenciais:
- Omega 6 (linoléico) e 3 (linolênico)
- Ação antiinflamatoria moderada
- Filme protetor
- Associado anti-histamínico, corticóide

Falamos em fármaco nos nutracêuticos.

Eles vão atuar de que forma no controle do prurido: eles não são anti-histamínicos e eles não controlam o prurido, mas vamos ver que na atopia principalmente o animal tem uma deficiência na barreira de proteção no filme protetor, as células são mais soltas, e isso favorece a penetração dos antígenos, então vc suplementa com ácidos graxos (Omega 3 e 6) com isso vc melhora a constituição dessa barreira, com isso vc tenta minimizar a penetração desses antígenos. Isso sozinho não funciona, ele é um coadjuvante, é uma das terapêuticas que agente usa. Vamos ver que na atopia agente vai somando os efeitos das terapêuticas.

Os anti-histamínicos costumam a ter uma resposta melhor quando associado aos ômegas.
E às vezes vc consegue reduzir a dose do corticóide quando vc associa o Omega.

Lembrando que: O efeito do acido graxo é a longo prazo, só vai começar a ver o efeito com 30-40 dias de uso. E se é um animal alérgico, com alergia crônica e que não tem cura, é um medicamento que ele vai tomar pro resto da vida.

Cuidado: Tem referencia de pancreatite porque é oleoso. Então temos que usar com cautela nas raças que tem tendência a fazer pancreatite como ex. schinauzer
Às vezes vc tem incompatibilidade por diarréia.

Dose: É um dos poucos que agente usa com a recomendação da dose da bula.

Tópica
- Efeito efêmero
- Atópico -> reduzir absorção alérgeno per cutâneo
- Frio (banho)
- Mentol 0,25 – 2%, cânfora 1 a 5%, timol 0,5 a 1%
- Umectantes (pele ressecada > limiar prurido)
- Extrato de aveia -> antipruriginoso, suavizante
- Xampu hidrocortisona.

Terapia tópica: tem como objetivo reduzir a absorção do alérgeno percutâneo. E o outro objetivo: o atópico tem tendência genética a uma pele mais seca, geralmente a pele é mais seca, então pele ressecada coça (ex. descascando de praia agente coça). O atópico tem tendência a coçar normalmente, se a pele dele é seca, ele coça mais ainda. Isso está provado, é genético.
	A hidratação da pele do atópico é uma conduta favorável para o controle do prurido. A hidratação é sempre depois do banho e vc pode fazer mais 1 a 2x por semana mesmo sem banho (os sprays contendo os umectantes e os emolientes)
O uso de umectantes e emolientes (ver no caderno de fármaco).
	
Dermatites alérgicas
Representam 30% das dermatopatias.

Reações de hipersensibilidade -> resposta imune -> dano a pele

Prurido -> principal manifestação clínica

O que é dermatite alérgica:
Tenho uma reação de hipersensibilidade a uma determinada substancia (antígeno), essa reação