ok clin peq 20.04.11
20 pág.

ok clin peq 20.04.11

Disciplina:Clínica Médica de Mamíferos de Pequeno Porte15 materiais49 seguidores
Pré-visualização6 páginas
dele ter? São as doenças infecciosas como: Doenças parasitárias, doenças micóticas, são as mais comuns.
E doença endócrina é comum? Não. Vamos começar a suspeitar de endocrinopatias em animais mais idosos.
	E as doenças alérgicas? As doenças alérgicas ficam em animais de meia idade, nem em animais muito jovens e nem em animais muito velhos.
Não é que eu descarte as possibilidades, mas eu tenho que partir de algum ponto para montar meu diagnostico.

= Anamnese: minuciosa!!
= “Uma historia completa toma a maior parte do tempo do exame clinico e é ferramenta fundamental para o diagnostico”

	A anamnese tem que ser minuciosa, não é porque a lesão está exposta que vc não vai perguntar. Na maioria das vezes a lesão não tem relação direta com a causa, exemplo: ah essa lesão é característica de tal causa.
	Exame clínico: é toda a consulta. O exame físico é quando examina o animal.
Vamos ver que nas doenças alérgicas não existe exame complementar que fecha o diagnóstico. Nas doenças alérgicas o diagnostico é feito por descarte dos exames complementares e por informações da anamnese.

= Tempo de evolução: crônico X lesão primária
=	- onde iniciou a lesão?
=	- tipo de vida
=	- higiene: animal, ambiente
=	- dieta: deficiência nutricional
=	- tratamentos anteriores: drogas X resultado (exames complementares)
=	- Ectoparasitas: DAPE

Algumas coisas que não podem deixar de ter na anamnese:
1ª coisa: tempo de evolução, estamos diante de um quadro crônico ou quadro agudo? ninguém vai ter uma escabiose crônica, uma escabiose que já coça a 3 anos. O animal não vai ter uma escabiose que tem época que coça e época que não coça.
Agora, aquele animal com 5, 6 anos, que nunca coçou na vida foi hospedado em algum lugar, 1 semana depois começou a coçar loucamente, olha a informação na anamnese. Então pode ter sido alguma coisa que contaminou.
Não é olhando a lesão que vc vai pensar numa hipótese dessas, mas sim na anamnese.
Depois agente pergunta, onde iniciou a lesão. Pois tem doenças dermatológicas que elas têm uma evolução meio padrão.
Ex. dermatite alérgica a picada de ectoparasita, especificamente a pulga. Onde a pulga mais gosta de ficar no animal? Na base da cauda e atrás da orelha. Então a lesão vai começar por ali. O animal pode chegar com a lesão disseminada, mas na anamnese alguns proprietários conseguem te dizer.
Ex. escabiose. Onde se inicia a lesão da escabiose na maioria das vezes? Borda de orelha, cotovelos, então a lesão vai começar ali.
 	Mesmo que o animal chegue totalmente acometido, alguns proprietários conseguem te informar isso.

Tipo de vida do animal:
Porque o tipo de vida é importante? Porque se eu tenho um animal confinado, eu não vou pensar numa doença contagiosa.
Ex. gato que nunca saiu de casa, não tem vaso de planta na casa, aparece com uma úlcera. Lesão ulcerada em gato, qual a doença que agente pensa? Esporotricose. Mas nesse caso não vou pensar numa doença contagiosa como essa.
Agora, aquele gato que vive em casa, mas tem quintal e outros gatos podem entrar, ai é um tipo de vida que posso pensar em contaminação com ectoparasitas, contaminação com bactérias, fungos.

Um dos pontos importantes é o tipo de vida, é onde ele passa mais do que 2/3 do dia confinado, em ambiente fechado, isso é anamnese e não exame físico.

Higiene do animal e do ambiente:
A higiene hoje em dia se sabe que ela não é uma situação que vá trazer diretamente um problema pro animal, mas indiretamente ela trás.
O que trás mais problema não é nem a falta de higiene, é o excesso de higiene. Como por exemplo: animais que são banhados excessivamente com produtos muito adstringentes. Vamos ver nas desordens seborréicas que o que acontece: tira a gordura da pele, que é importante pra proteção da pele do animal, e isso abre porta pra infecção secundaria, favorece as desordens seborréicas, as seborréias, etc.

Se quer dar banho no animal, o intervalo menor é 1x por semana, quanto maior for esse intervalo, mais favorável é pra pele do animal. O animal produz uma gordura chamada filme protetor, que ele precisa dessa gordura para manter o equilíbrio da pele. Então quanto menos banho agente der (animal saudável) melhor é.

Que produto deve ser usado pra banho? O menos agressivo possível. O que agente oferece: sabão de glicerina, sabão de latonina, sabão de coco (não é sabão de coco que usamos pra lavar roupa, é sabonete de coco), quanto menos adstringente melhor.
Então agente orienta: banho 1x por semana com produto neutro, sem perfume. O perfume não é causa direta de alergia, mas é indireta, é gatilho. O animal alérgico, os odores são irritativos e ai é o gatilho pra que ele venha piorar suas crises alérgicas.

	O que vai ser importante pra higiene e pra saúde dessa pele: qual o procedimento que é importante pra saúde dessa pele sem ser o banho: A escovação é importante para manejo, pois quando vc escova vc tira o pelo que está solto e vc estimula a produção do filme protetor e espalha essa gordura sobre o pêlo.
Animais que são muito escovados eles tendem a ter pelos mais bonitos e mais saudáveis do que animais que tomam muito banho.

Ambiente:
Devem evitar no ambiente produtos com odor forte, produtos com toxicidade maior, porque o animal tem contato direto com o chão.
Indicado: hipoclorito (cloro), formaldeído, amônia quaternária (de preferência sem cheiro, porque se ele for alérgico, o cheiro vai ser irritativo)

Dieta:
A dieta do animal tem que ser equilibrada, seja caseiro seja comercial. Porque a pele recebe muito pouco tanto de nutriente quanto de oxigênio que está circulando pelo corpo. Quando vc tem uma deficiência na alimentação, a pele é a primeira a sentir.
O pêlo é proteína, e o filme protetor é gordura de boa qualidade (Omega 3, 6, 9), e às vezes uma dieta deficiente vai interferir na pele do animal, em algumas situações ela pode ser a causa, mas em outras não, ela só contribui. Isso é anamnese, não tem exame complementar que vai te dizer.
Animais que vemos na rua, com o pêlo feio, pensamos logo em sarna, mas a maioria é mal de cuia, falta de comida mesmo.

É importante na anamnese do animal com doença de pele os tratamentos anteriores. Raramente agente pega um animal que é a primeira vez que ele está com doença de pele. Então temos que saber com o que ele foi tratado e qual foi o resultado. Um exemplo clássico são as doenças alérgicas.
Outra informação importante no cão alérgico, é que ele responde favoravelmente a corticoterapia, o prurido que responde bem a corticoterapia é mais um ponto para o diagnostico de doença alérgica.
	Se coça, o que já usou, como usou e qual foi a resposta.
	
Nunca esquecer se tem problema de pele, ectoparasita. Ex. presença de carrapato em animais que tem alergia ao ectoparasita.
Às vezes não é só o ectoparasita ali, se tem ectoparasita, ele tem algum papel ali na lesão de pele.
Na alergia, basta uma picada pra desenvolver todo o quadro da cronicidade

= Anamnese:
= - Contato: escabiose, dermatofitose, otoacaríase (sarna de ouvido)
=	- Outro animal reservatório sem sinais clínicos
=	- Pessoas: zoonoses -> escabiose, dermatofitose

Ainda na anamnese.
Contato: se o animal se coça, e depois que ele começou a coçar, outros animais começaram a cocar também, é alguma coisa contagiosa. Agora se eu tenho um animal que coça e nenhum outro coça, eu posso descartar a chance de ser uma doença contagiosa pruriginosa.
Ex. escabiose, otocaríase.

	Lembrar de ver se as pessoas têm lesão. Então lembrar quais são as doenças clássicas que vão fazer lesão no ser humano: escabiose, dermatofitose e esporotricose.
Vamos sempre questionar se alguma pessoa na casa está com lesão.

= Anamnese:
= - Prurido ->> processo alérgico
=	- infecção secundaria ->> Prurido
=	- “Quem surgiu primeiro?” a lesão ou o prurido?
=	- Lamber, mastigar, esfregar = prurido
= - Sintomas gerais:
=	- Espirros, tosse
=	- Diarréia, PU/PD
=	- Comportamento

Com relação ao prurido na anamnese, como o prurido é uma queixa muito significante, podemos botar que 50% dos diagnósticos dermatológicas chegam com queixa de