Resumo G1 de Jornalismo
6 pág.

Resumo G1 de Jornalismo

Disciplina:Introducao ao Jornalismo154 materiais27.261 seguidores
Pré-visualização2 páginas
isolamento e facilita a corrupção (jornalistas não tem noção de como jornal administra recursos= a união entre os dois é essencial
Resultado do jornal é diário= sensacionalismo etc. porque pensam na venda do dia-a-dia e não nos efeitos que terá na sociedade ao longo prazo

5 idéias básics sobre o que devemos esperar dos profissionais dedicados à informação
Empresa deve ter compromisso com o cidadão
Contrate gerente de negócio que também considerem em 1º lugar os cidadãos
Estabeleça e comunique padrões claros
Jornalistas têm a palavra final sobre as notícias
Comunique padrões claros AO PÚBLICO

JORNALISMO NA ERA DA PUBLICIDADE

Em O Jornalismo na Era da Publicidade, o jornalista Leandro Marshall analisa a influência da publicidade sobre os meios de comunicação.

De acordo com Leandro, repórteres e editores passaram a se autocensurar e a produzir apenas reportagens que rendam audiência, tiragem e lucro, objetivo que minimiza a obediência aos manuais de jornalismo e impõe a lógica do mercado como princípio ao que deve ser publicado.

O autor também comenta o chamado "jornalismo cor-de-rosa", preparado para não desagradar ninguém, seja leitor, usuário, consumidor, cliente, dono ou anunciante: páginas supercoloridas, infográficos, layouts e designs mais arrojados, aumento da cobertura de esportes, notícias de comportamento, moda e previsão do tempo. Neste modelo, o jornalismo vive em um regime em que a regra é estabelecer elementos que atraiam compradores e investidores e mantenham, assim, a saúde financeira da empresa.

O processo universal de estetização das relações sociais e culturais na sociedade de consumo tem provocado a erosão do muro que separava o jornalismo da publicidade. Publicidade e propaganda passaram a submeter o jornalismo a suas imposições, o que vem atuando significativamente sobre a linguagem jornalística

Desde a virada do século XX para o XXI, o universo da comunicação sofre forte influência do sistema econômico vigente, o capitalismo. Sabemos que esta palavrinha gerou, e ainda gera, grandes discussões políticas e econômicas. Porém, nunca foi tão necessário o questionamento sobre até que ponto a imprensa pode - se é que pode - sofrer influência do livre mercado, da livre competição, da marketização, da estetização, da pluralidade, da globalização e da publicidade. Essas são características de mutações das quais os meios de comunicação, sobretudo a imprensa, sofrem de forma brutal e consciente.
Lead= mais crucial até o menos crucial

Quem? Quando? Que? Como? Porque? Tem que ser respondidos nas primeiras 6-8 linhas!

Jornais criam “atmosfera cor-de-rosa”, porém por trás das notícias bobas há um rígido e cruel jogo de interesses e favores.

USA Today!

Comunicação= epicentro dos fenômenos sociais, econômicos e tecnológicos.
“A morte das notícias” é um exagero!!!
Não se informação mas das verdadeiras notícias.
Previsão de morte dos jornais impressos em 2020.
Jornais acabarem? Talvez! Jornalismo acabar nunca. Não importa se for por papel, computador ou telepatia= as informações sempre serão disseminadas porque é a parte do Instinto Humano de Percepção (Kovach e Rosentiel)
Informação era para informar. Hoje é mais para chamar a atenção dos leitos e fazer com que eles vejam os anúncios.
Jornais para anunciantes e não para o público
Jornais muitas vezes dizem o que o público “gosta de ouvir” mas sua responsabilidade deveria ser dar o que eles devem/necessitam ouvir”
Texto fala da mutação do jornais, imprensa, informação etc. mas esquece de falar da mutação que causa todas essas (elas não mudaram do nada) a mutação da sociedade.
Stress/ estilo de vida corrido faz com que pessoa queiram “relaxar” ao ler jornais em vez de ler reportagens complexas
O jornal é menos livre quanto maior for a empresa.
Empresas não estão satisfeita só com anúncios, querem REPORTAGENS sobre elas.
Mais entreterimento, mais páginas, mais $... menos conteúdo relevante!
Pessoas não entendem que veículos tem espaços limitados e que filtam suas notícias. Ex: embora o Globo não falou sobre o Pré-Sal durante 5 dias, as discussões sobre o assunto ainda estavam acontecendo dentro da Petrobras e do Governo. Para quebrar: quando ele voltou a falar do assunto veio uma reportagem que era mais um “enorme anúncio da Petrobras”.

Os primeiros jornais foram criados como qualquer outra empresa: procuravam alcançar os memso resultados de todo novo empreendimento, que é o capital.
Emile de Girardin: “quanto mais barato for um jornal, mais leitores ele terá; quanto maior o # de leitos, mais publicidade atrairá.”
PENNY PRESS!
Publicidade antigamente era estabelicida por longos períodos de tempo
Herald mudou tudo= anúncios diários e desde lá a propaganda está sempre no centro do “business” jornalístico.
Os primeiros anúncios vinham no FINAL DA REVISTA porque eram vistos com “uma invasão do espaço do leitor”. Hoje, o quanto mais visível... melhor!
Imprensa amarela= sensacionalismo
Imprensa marrom= distorção e fabricação de informações
Gabriela Silva fez um comentário
  • Porque tenho que acessar o aplicativo?!
    0 aprovações
    Carregar mais