ok Clin peq 02.02.11
28 pág.

ok Clin peq 02.02.11


DisciplinaClínica Médica de Mamíferos de Pequeno Porte14 materiais51 seguidores
Pré-visualização7 páginas
sistema vestibular central.
Por isso que o objetivo é localizar a lesão.
 
Sistema nervoso periférico: responsavel pela atividade motora. 
Sistema nervoso autônomo: órgaos e vísceras. Sistema neuro vegetativo
Simpatico e parassimpatico comandam a atividade visceral e a atividade dos órgaos.
 
- Descrever as anormalidades neurológicas
- Caracterizar o inicio e a progressão da doença é pra saber se a doença é progressiva, se é aguda, se é crônica, se foi súbito o aparecimento. O mecanismo de ação da doença vai te ajudar a saber qual é o agente envolvido.
- localizar a lesao no SN
- descrever qualquer ocorrência de doença não neurológica (pode ser ortopédica, cutânea, auto imune, hormonal)
- listar diagnósticos diferenciais
- realizar exames complementares (pra diagnostico e prognostico)
As doenças, em todos os sistemas seguem esse ritual: DAMNITVP. 
Degenerativo: A doença degenerativa vai envolver animais de meia idade à idosos pois é um processo degenerativo.
Anomalias: são animais neonatos. Ele nasce com uma anomalia e caminha na vida dele com ela. É um processo estável.
Doenças metabólicas: podem variar de 2 anos até acima de 5 anos. Por que: já vimos que tem raças predispostas a doença. 
Ex. gato persa com predisposição pra rim policístico, ai faz a insuficiência renal e ai pode fazer uma encefalopatia e ai ele pode ser novo. 
Ex. Cocker spainel dourado que é sensível a doenças genéticas a nível renal. Como também o maltes, lhasa. Vc pode ter displasia renal nesses animais.
Metabolito, se tiver predisposição genética vai acontecer em animais jovens, as vezes com meses de idade.
Agora, normalmente vc tem uma encefalopatia hepática em animais idosos, com mais idade. Assim como as doenças uremicas.
- Neoplasias: também. Exceção de linfoma que acontece com animais com meses de idade. Essa neoplasia pode atingir animais acima de 6 anos. Exceto linfoma que pode atingir animais filhotes ainda ou então na puberdade.
- nutricional: melhorou muito, porque agente tem ração comercial equilibrada. Muito desses animais não estão tendo doenças nutricionais. Mas as vezes o déficit de tiamina em gato pode acontecer, mas vc pode encontrar esses animais mais pro interior que o manejo ainda é feito com comida.
- doenças infecciosas: qualquer idade. Assim como as inflamatórias
- imune: acima de 5 anos.
- iatrogênica: qualquer idade, é vc que está fazendo abuso do uso de medicações, uso irracional de determinadas drogas. Ex. barreira hematoencefalica, determinadas drogas por serem pequenas moléculas acabam atravessando essa barreira, causando lesões no SN.
- idiopática, é o único critério que agente usa descartando todas as outras causas
- traumático: qualquer idade
- vascular: animal idoso, mas melhorou muito. Ex. alteração de carótida
- hipóxia: pouca vascularização cerebral, por causa das doenças cardiogenicas.
- parasitaria: geralmente são as oportunistas. Ex. toxoplasmose, niospora caninum, etc.
Lembrem: eu como clinico, atendendo um cão com neuropatias, eu tenho que botar em mente, localizar a lesao e tenho que ter certeza que a lesao é neurológica. Depois disso pela minha anamnese, o proprietário vai me contando como evoluiu o caso. 
Agente pensa assim: as doenças neurologias podem evoluir de diversas formas: quando agente tem uma anomalia, seja ela qual for, ex. animal nasce com um déficit neurológico de nervo cranianos, ou não enxerga tem desvio de globo ocular, etc. vamos supor que tem uma cegueira cortical, com desvio de globo ocular, estrabismo, não deglute (lesão no nervo cerebral). Isso é comum na hidrocefalia, ele vai nascer, vai crescendo e os sintomas não vão alterar, a convulsão que ele vai ter vai ser tratada e ele não vai evoluir para uma cura porque ele tem uma anomalia, até que ele venha a óbito.
O gráfico acima, agente traça na nossa cabeça quando estamos diante de um processo que já nasceu o filhote, que é intra-uterina e na fase neonatal.
A letra B, agente diz que são as doenças metabólicas, degenerativas, e neoplásicas. Porque, esse paciente começou com alguns sintomas como: desvio de cabeça, depois andando em círculos, depois ficou sem enxergar. E os sintomas vão sendo cada vez mais acelerados e se juntando o animal uma com a outra e mesmo com a terapêutica o animal vem a óbito. Os processos degenerativos tanto de cérebro como de medula tem prognostico altamente desfavorável.
As neoplasias se não forem receptadas (pq tem neoplasia primaria do sistema nervoso como tem a metastática, a metastática ainda é pior) as metástases da neoplasia são mais graves que as neoplasias que se inserem no SN. Tem algumas primarias do SN que vc consegue retirar que são meningeomas, vc consegue fazer a ressecção cirúrgica, alguns, têm outros que só dá pra fazer uma parcial.
Isso tudo, quando vc está perguntando na sua anamnese: quando começou? Começou por ex, aos 5 anos de idade. Pode ser até TVT pode fazer metástase cerebral, tumor venéreo. Ex. cruzou com uma cadela, depois apareceu com um tumor no pênis depois teve nódulos pelo corpo inteiro e depois da 4ª aplicação sumiu, tem donos que abandonam o tratamento. Então o tumor pode começar com sintomas multissistemicas até chegar ao SNC e lá tem a barreira, mas nessa hora agente tem que saber qual medicamento que pode atravessar essa barreira porque nem todos chegam lá, por isso que seu prognostico fica reservado.
Esse C: doenças traumáticas, infecciosas, vasculares, que vc vai aumentando, ai vc faz o tratamento, os sintomas diminuem (parece que vc tem um controle da doença) ai para, e volta tudo. Ai vc tem que ver, se é agudo ou crônico. Se começou no ano passado é crônico. Mas o que pode ser agudo? o que pode ser agudo numa doença neurológica? Trombo, o animal tava bem e ai teve o trombo. No animal idoso pode ter uma alteração aguda, sem ser traumática, como por exemplo, a síndrome vestibular do animal idoso, não sabe quando acontece, mas ele vai tendo uma alteração a nível de sistema vascular periférico, tem desvio de cabeça, atrofia de musculatura da face, as vezes pode ser tratado com corticóide e as vezes pode ser auto-limitante. 
Mas muito cuidado com o desvio de cabeça, as vezes o paciente tem déficit hormonal (ex. hipotireoidismo).
Agudo são os traumáticos, e crônicos são as doenças metabólicas, doenças vasculares, as doenças neoplásicas. As doenças neoplásicas tem que ter um cuidado especial, porque deixa quieto, se o tumor cresce, dá hemorragia e edema, pode de repente agudizar.
Considerações gerais do exame: tem que ser sistemático. Começar pelo preenchimento da ficha, vendo a idade desse paciente pra podermos relacionar com exame de TVT, pra qual doença está mais relacionado. E quando for fazer o exame, lembrar que tem casos que o animal não vai poder ser examinado, ficar numa posição de pouca mobilidade. 
As vezes vc entra com o tratamento pra fratura de coluna ou animal que já tem histórico de hérnia, de repente ele teve outra manifestação clinica, teve tratamento com corticóide, sem deangulacao sem nada pra poder manter uniformimente a coluna.
Tem animais que não permitem exame físico porque são agressivos.
Não adianta anestesiar porque vai afetar o exame neurológico.
Vamos ver que o paciente quando tem crise convulsiva, o exame neurológico fica todo alterado, o pos-ictus que é após a crise pode durar 4 dias. O que vc pode fazer é manter o exame, faz depois da crise, mas não considera todos os parâmetros, até pra ver a resposta, se ele está melhorando com a medicação. Na crise e pos crise (Até 3 a 4 dias) ainda tem o exame neurológico alterado. Ex. não enxerga nada, esta só no canto, etc.
Antes de realizar o exame neurológico eu tenho que fazer o exame clínico completo. Descartar outras possibilidades de causa, isso vc faz na anamnese. 
Ou no exame físico como foi o negocio do prego que furou a patinha do animal, que causa a impressão de um problema neurológico (e esse animal já tinha hérnia torácica)
Diferenciar de ortopedia tem que diferenciar, porque às vezes o animal perdeu a propriocepção, anda com