ok Clin peq 02.02.11
28 pág.

ok Clin peq 02.02.11


DisciplinaClínica Médica de Mamíferos de Pequeno Porte14 materiais51 seguidores
Pré-visualização7 páginas
um apoio e não com aprumo correto, mas isso pode ser displasia coxo-femural, ruptura de ligamentos cruzados, luxação de patela, e não reagir com membros, ai vc pensa que é uma lesão do plexo braquial, alguma coisa, lembrar que também existe a displasia de cotovelo também. Se não é ortopédico pode ser neuronal.
Urgência e emergência: às vezes o animal chegou traumatizado (atropelado, queda), lembrar que chega em choque, desidratação, anemia severa. Isso tudo vc tem que controlar pra poder ir conversando com o proprietário.
ICC levando a uma fraqueza ou sincope. Trombos, etc.
Tudo isso é diagnostico diferencial.
Exame Neurológico
Exame Físico Neurológico
Reações posturais
Nervos cranianos
Atividade motora, músculos
Reflexos espinhais e funções viscerais
Sensibilidade, dor superficial e profunda
O principal objetivo da neurologia é localizar a lesão. Então a avaliação neurológica, se fundamenta nesses 5 itens, só que vc só consegue localizar a lesão mediante isso daqui: porque os nervos periféricos estão aqui, ou vc localiza uma alteração a nível de nervo, envolvendo ou não o encéfalo, ou ao nível de nervos espinhais envolvendo ou não a medula diretamente, ou compressão externa extra-dural, o que seja. 
Então os testes das reações posturais por alguns neurologistas têm sido feita quase incompleta, vc precisa segurar o cão pra fazer alteração de postura de colocação de apêndice e isso as vezes demora ou causa desconforto porque o animal é grande. 
Mas esse dá pra vc localizar a lesão e ao mesmo tempo ter seu prognostico, que é outro objetivo da neurologia e realizar suas suspeitas clinicas. Porque suspeitas clinicas no plural? Porque vc sai a partir do exame neurológico com 2 ou 3 possíveis suspeitas que vão se confirmar com exame complementar.
Do 2-5 vc tem como localizar a lesão + prognósticos + suspeitas clínicas. 
O 5º está como último porque tem que ser avaliado por ultimo mesmo, que é o reflexo nociceptivo (ou também chamado de reflexo dor), que se for testado no começo altera todo o seu exame neurológico. Então o teste da dor superficial e profunda deve ser a última coisa a ser avaliada no exame neurológico.
Etapas do exame neurológico
Isso aqui que temos que questionar: qual é a qualidade de consciência do animal? 
Agente viu que o cérebro se divide em região frontal, temporal, parietal e occipital. Então quando estamos vendo o quadro do animal estar em alerta, o que é estar em alerta? É estar atento a tudo, atento ao movimento, atento ao som, a tudo que acontece no consultório, então isso é um grau de normalidade. 
A consciência está relacionada à região frontal principalmente do córtex cerebral. É o estado de consciência, que vc joga um biscoito, chinelo e ele vai pega e traz, ele tem esse reflexo de resposta.
Como agente considera os estados alterados de consciência?
Temos 3 estados alterados de consciência:
- Depressão (demência, embotamento): é um estado alterado de consciência em que o animal só está respondendo a estímulos sonoros. Cessado o estímulo sonoro ele volta ao estado de depressão. 
 Ex. animais desidratados, com doenças infecciosas como a parvovirose, animais com sinomose na fase inicial da doença. Eles estão alheios ao que está acontecendo, mas se houver um estimulo sonoro ele volta a ter consciência normal, e ai quando cessado o estimulo sonoro ele volta ao embotamento.
- Estupor/torpor \u2013 é um segundo estágio mais avançado. Estado alterado de consciência em que o animal só responde se houver um estimulo tátil. Pode ter som e ele não presta atenção pode ter um ruído e ele está alheio, mas se houver um processo tátil, tocar no animal, tentar chamá-lo com auxilio da mão ele responde uma vez cessado o estímulo ele volta ao estado de estupor ou torpor.
- Coma \u2013 já é um estado de inconsciência profunda. Ele não responde nem ao estimulo sonoro, nem ao tátil, mesmo sendo um estimulo muito forte. Ele está alheio completamente porque ele está num estado de inconsciência, um estado mais grave. 
Um paciente no coma pode reverter pro estupor, as vezes isso acontece por choques neurogênicos ou choques anestesiológicos (não retornar da anestesia) ai depois de muita fluidoterapia e usar o antídoto. Ex. se vc usar o doxapram, alguma coisa nesse tipo pra reverter o quadro.
Nesse momento, eu posso dizer que localizei a lesão? Pode, inicialmente pode. Tem uma alteração é porque tem alguma coisa acontecendo no cérebro, mas vc não para por ai no exame neurológico porque a lesão pode ser focal ou multifocal.
O agente etiológico pode causar lesões focais ou multifocais no SN, então eu tenho que dar seqüência ao exame neurológico. 
Analise subjetiva e presuntiva: 
Qualidade da consciência: tem delírio? Tem comportamento anormal? Tem respostas inadequadas aos estímulos?
 Isso vamos ver durante a mediação dos estímulos com esses pacientes. Ver como está a resposta dele, que é a parte subjetiva da analise, aqui só temos uma analise subjetiva e presuntivo. É um diagnostico presuntivo. Um diagnóstico presuntivo é quando eu estou supondo (não tenho certeza absoluta, mas estou supondo) que tem alguma coisa acontecendo no córtex cerebral, por isso que é presuntivo, eu tenho que dar seqüência porque quando eu fizer a analise dos nervos cranianos eu fecho melhor o meu diagnóstico.
Nível de consciência e estado de alerta:
Postura (presuntivo)
Desvio de cabeça. É uma das manifestações clinicas da neuropatia pode ser os desvios, ex. desvio de cabeça principalmente. 
Então isso postural não fecha diagnóstico, mas também faz diagnostico presuntivo da localização. 
O desvio da cabeça está relacionada a problemas de ouvido médio, 8º par de nervo craniano. Então pode sugerir uma relação com otites media e interna. 
Estação (base ampla)
É quando o animal mantém os membros torácicos e pélvicos abduzidos (abdução: é abrir o apoio, afastar do tronco, são os membros abduzidos, base ampla, mantém os apêndices locomotores amplos abertos. Adução é trazer pra próximo do tronco, próximo do corpo).
Se eu só me ativer a isso eu não posso dizer que é alteração de medula. Normalmente faz isso pra poder dar suporte do corpo, muitas vezes o paciente que tem doença medular pode ter isso. Mas onde temos isso também? Em pacientes com cardiopatias, pra respirar.
Na sua inspeção vc vai ver o animal com os membros abduzidos, mas tem que se certificar se tem ou não doença neurológica, e se tiver, vc tem complicadores em outros sistemas. Normalmente isso pode te sugerir doença medular, estou só presumindo, vou fechar só depois.
Decúbito permanente
O animal não levanta pra nada, ele está paralítico. E isso faz úlceras de pressão (=escaras), que são locais onde tem a colocação de articulação (que tem membros como jarrete, etc.) que fica cheio de lesão, úlceras, que significa dizer que o animal está muito tempo num mesmo posicionamento. Vc tem que de vez em quando mudar o decúbito. 
Então Isso me sugere uma paralisia ou uma lesão em tronco cerebral e cérebro. 
Ex. um tumor que atinja o neurônio motor superior. Ai para totalmente de movimentar. Por isso que é presuntivo, eu não posso dizer que é ali ainda.
Postura extensora (\u201cschiff-sherrington\u201d)
São os membros torácicos normais e os membros pélvicos espásticos (rígidos), isso me sugere uma lesão toracolombar entre T3-L3. 
Ex. Atropelamento e houve compressão de medula no segmento medular de T3-L3.
Marcha
Déficit proprioceptivo. 
Pode acontecer: Doença ortopédica, displasia coxo femural, ruptura de ligamento cruzado, luxação patelar, alterações de nervos espinhais. Mas isso é o animal que perdeu a consciência do seu movimento. Ex. o ônibus frear de forma brusca e vc ir pra frente e voltar pro lugar, isso é propriocepção. 
Vc sai do seu eixo e consegue ter consciência pra voltar pro eixo central. 
Como vc faz isso: dobrando a pata, expondo a região metacarpiana na mesa. E ele volta com a pata ao normal. 
Isso tem normalmente uma alteração em doenças também medulares, alteração de nervos espinhais.
Paresia/paralisia (córtex {NMS}, TC{NMS}, ME, nervos esp.perif., músculos).