275_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006
1 pág.

275_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006


DisciplinaClimatologia1.934 materiais34.640 seguidores
Pré-visualização1 página
METEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA
Mário Adelmo Varejão-Silva
Versão digital 2 \u2013 Recife, 2006
261
1.4 - Representação gráfica da direção e da velocidade do vento.
Em Climatologia costuma-se representar o vento médio registrado à superfície com o auxí-
lio de diagramas polares, divididos em setores de 30 ou de 45o, cujo centro representa o local
aonde foram efetuadas as observações. Circunferências concêntricas e eqüidistantes represen-
tam as freqüências relativas (%) associadas às médias das direções observadas. Geralmente a
velocidade média, associada a cada direção, é indicada em outro diagrama polar, semelhante ao
anterior (Fig. VII.2).
Nas cartas sinóticas, a direção do vento é graficamente indicada por um pequeno traço
(raque), partindo do ponto que representa a posição de observação, tendo orientação idêntica à
do azimute do vento. A partir da extremidade desse traço são desenhadas barbelas que sim-
bolizam 10 kt cada uma. Velocidades de 5 kt são traduzidas por meias-barbelas e as de 50 kt por
pequenos triângulos (tendo à base o raque). Velocidades inferiores a 3 kt não têm representação
(Fig. VII.3). As situações de calmaria são indicadas por um pequeno círculo em torno do ponto
que representa o local da observação.
10 m s-18
42 00
2040
60806
Fig. VII.2 - Representação polar da velocidade média do vento (esquerda) e da freqüência
relativa da direção (direita).
50 kt
10 kt
5 kt
< 5 kt
0 kt
N
A
Fig. VII.3 - Representação da direção (raque) e da velocidade (barbelas) do vento em uma
carta sinótica (Hemisfério Sul). O raque está orientado segundo o azimute (A).