ok clin peq 16-02-11
3 pág.

ok clin peq 16-02-11


DisciplinaClínica Médica de Mamíferos de Pequeno Porte14 materiais51 seguidores
Pré-visualização2 páginas
CLÍNICA MÉDICA DE MAMÍFEROS DE PEQUENO PORTE 
Rio, 16/02/2011
Alexandra Woods
 Síndrome Neurológicas ou síndromes encefálicas
Temos a síndrome cerebral (está relacionado com o córtex cerebral), 
Síndrome diencefálica (que é do diencéfalo, está relacionada ao hipotálamo, tálamo, principalmente ao hipotálamo), 
Síndrome cerebelar (relacionado com o cerebelo), 
Síndrome de tronco cerebral (envolve o encéfalo médio, ponte e bulbo), 
Síndrome vestibular (relacionado com as áreas do vestíbulo, temos o vestíbulo central e o vestíbulo periférico que é próximo ao ouvido médio, tem relação com o ouvido médio). 
Cada síndrome dessas vai ter características próprias e a gente vai ter q diferenciar uma da outra.
As mais comuns são a cerebral, de tronco cerebral e a cerebelar.
Córtex cerebral
Quando agente chega na síndrome cerebral, o comportamento e estado mental vai estar alterado, ou seja, esse animal vai apresentar como se ele não está em alerta? Quais são os estados alterados de consciência?
 - Estado alterado de consciência: 
Sonolento, que é o deprimido, é o demência, ou ele pode estar em esquema de semi-consciência que é o estado de estupor. (O estado de alerta é quando ele está prestando atenção a tudo, sem estar alheio). No estado de demência precisa ter um estimulo visual ou um estímulo sonoro para ele poder recobrar a consciência. E no estado de estupor precisa ter um estimulo tátil pra ele recobrar a consciência. E o coma.
Então quando diz ali que o comportamento de estado mental está alterado, esse paciente com síndrome cerebral pode ser encontrado no estado de demência, estupor, ou coma. A agitação é tido muitas vezes como alucinação, ai isso ai compartilha alguns lados, pode ser no encéfalo médio onde tem sistema vestibular ativador de sono e vigília, então ele fica hiper excitado, com hiperestesia. (Coma?)
 - Marcha normal compulsiva: ele não tem ataxia, ele não tem membros abduzidos para aumentar o apoio, nada disso, só que ele não consegue andar em linha reta, tem tônus.
Compulsiva quer dizer: andar em círculos para o lado da lesão. 
 - Pressiona a cabeça contra a superfície: é pq não desvia de obstáculo
 - Uma vez relacionado à cegueira cortical, a palpebral não responde. Então ele tem a cegueira, mas e os reflexos de nervos cranianos como vão ficar?
O pupilar pode ate responder, mais as vezes o de ameaça e o palpebral não.
 - O animal pode ter convulsão pq a sede da crise convulsiva é em córtex e em diencéfalo, então pode ter convulsões. 
Diencéfalo
Quando temos uma síndrome relacionada ao hipotálamo, tálamo, mas a gente sabe q o hipotálamo é a sede que regula a alimentação e a ingestão de água, a ingesta de líquidos, é o centro da saciedade e faz a termoregulação. Essa síndrome é rara, geralmente ela acontece relacionadas a neoplasias. O estado mental está alterado porque vc também tem a região do diencéfalo relacionada diretamente com o córtex cerebral. 
Esse animal também pode se apresentar com cegueira, por causa do quiasma óptico. 
O que chama mais atenção nessa síndrome é a alteração da ingestão de água, e de alimentos, alteração na regulação de vigilância e termorregulação.
A diabetes insípidos aqui é central e pode também acontecer o hiperadrenocorticismo terciário, porque primário é na adrenal , secundário que é o mais comum é hipofisárioe o terciário é hipotalâmico. Então se tiver um tumor de hipotálamo pode se ter alteração de hiperadreno ( é raro esse tumor ).
Se vc tiver o animal com hiperadreno ele vai estar polifagico com polidpsia. Animal com diabetes insípidus também, mas ele vai estar sem a polifagia, mas vai estar com polidpsia e poliúria. Se o animal não tiver nenhuma dessas síndromes endócrinas ele pode estar com diminuição na ingestão de água, ou não ingestão de água.
Tronco cerebral = é ponte , bulbo e encéfalo médio. Temos o encéfalo médio, ponte e bulbo gerando essas alterações. 
Estado mental alterado, depressão e coma é por conta do sistema reticular ativador - SARA ( é o que controla sono e vigília) que esta presente no encéfalo médio, ocorre uma lesão nessa área.
Não tem muitas vezes que parece que o animal não dorme? Animal que parece que não dorme, é como se estivesse alucinado, o animal não tem regulação do sono, ele fica disperso ou de outro modo, fica deprimido. Tem casos que o proprietário acha que o animal está surdo porque chama, chama e ele não responde, então às vezes é um caso assim, animal idoso que não está surdo e acontece isso. Mas não é surdez, muitas vezes é uma degeneração no encéfalo médio.
(recomenda-se o uso de vitaminas antioxidantes pro sistema nervoso, pra degenerar menos rápido)
Do 3º par ao 12º nós temos alterações, não em todos, mas vc vai vendo que tem múltiplas lesões, ex: no 3º e no 4º ou 8º par de nervo estar acometido, etc.
Tem que diferenciar a surdez do animal ouvir mas não ter a resposta codificar motora.
Paresia por conta da existência do neurônio motor superior, então pode ser uma paresia espástica.
Essas são as principais características dessa síndrome, pra vcs poderem localizá-las no tronco cerebral. Mas o tronco cerebral são 3 componentes, então vc vai fazer uma tomografia ou encaminhar para o neurologista que ele manda para fazer uma ressonância.
Síndrome Vestibular 
Localização é próxima ao conduto auditivo médio na região dos vestíbulos quando ela é periférica, está intimamente ligado ao ouvido médio interno, então qualquer acometimento, qualquer lesão no ouvido médio vamos ter uma síndrome periférica .
 Síndrome de hornit,normalmente é o que caracteriza essa síndrome e diferencia do cerebelo. Síndrome de orbit ?? é o globo ocular pequeno na órbita que é endoftalmia, é a protusão da terceira pálpebra que é a mesma coisa de protrusão de glândula nictitante ou nictitante, (quitose?) é a pálpebra caída, parece que teve uma paralesia facial, e pode ou não ter estrabismo. 
Então essa síndrome de orbit diferencia da lesão cerebelar quanto da central. Esse animal não tem nenhuma alteração na marcha e o nistagmo é ele na posição em estação vc já avalia nistagmo, lembrar que na grande maioria das vezes é o nistagmo horizontal, então pode ter atrofia da musculatura da face 
Mas como diferenciar da central, se na central se pegar o trigêmeo vai dar alteração na sensibilidade, diminui a sensibilidade quando vc faz o beliscamento o animal não fecha o olho não faz o reflexo palpebral . Quando é que eu vou diferenciar? Uma tem paralesia a outra tem diminuição da facial, eu posso pegar a síndrome no começo, como diferenciar? Pêlo nistagmo que a grande maioria das vezes é vertical, quando chamamos de induzida na posição é que na posição de estação ele tem nistagmo já, e quando vc deita a mesa rapidamente e repentinamente vc vai ter também, faz um rolamento dele na mesa vai aumentar o nistagmo vertical , mas como diferenciar? É a síndrome de horbit, essa síndrome é típica da lesão periférica , não vai ter síndrome de horbit na central e nem na cerebelar. Então vc diferencia a periférica da central pelo tipo de nistagmo, pela síndrome de horbit. O estrabismo é pouco comum, até pode acontecer, mas é pouco comum.
10 dias de gentamicina para o animal sensibilizado, tanto oral, quanto local, quanto injetável , 10 dias consecutivos pode desencadear ototoxicidade , pode desencadear síndrome periférica em animal já propenso, ou seja, animal idoso , que essa síndrome também acontece em animais idosos, as pessoas acham que foi um AVE/AVC ( acidente vascular encefálico) devido ao envelhecimento e degeneração desse sistema vestibular, próximo ao ouvido médio (localização).
Tronco cerbral 
Nesse caso não tem estrabismo. Pode ter estrabismo com ataxia? Pode, se os 2 conjugarem, pois o cerebelo é próximo a área do vestíbulo central, então pode alternar uma ataxia com estrabismo se tiver duas síndromes juntas, 2 regiões muito próximas.
Ex: vírus da cinomose , o vírus da cinomose por ele ser epitélio tropico, por ele ter tropismo por todo epitélio ele pode acontecer em várias