Hisória do Direito Brasileiro - Apostila (71)
4 pág.

Hisória do Direito Brasileiro - Apostila (71)


DisciplinaHistória do Direito Brasileiro10.326 materiais252.819 seguidores
Pré-visualização1 página
PREPARATÓRIO PARA OAB
Professor: Dr. Flávio Tartuce
DISCIPLINA: DIREITO CIVIL
Capítulo 4 Aula 1 
DIREITO DAS OBRIGAÇÕES
Coordenação: Dr. Flávio Tartuce
01
Conceito de Obrigação, Elementos 
Obrigacionais e Fontes Obrigacionais
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br
1. CONCEITO DE OBRIGAÇÃO. 
A obrigação consiste em uma relação jurídica transitória, existente entre um sujeito ativo (credor) e um sujeito 
passivo (devedor) e cujo elemento imediato é uma prestação, com conteúdo patrimonial. No caso de 
inadimplemento ou descumprimento, poderá o credor satisfazer-se no patrimônio do devedor (art. 391 do 
NCC). 
2. ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DA OBRIGAÇÃO. 
Desse modo, pelo conceito acima, são elementos constitutivos da obrigação:
I) Elementos subjetivos: credor (sujeito ativo) e devedor (sujeito passivo).
II) Elemento objetivo imediato: a prestação.
III) Elemento imaterial, virtual ou espiritual: vínculo entre as partes.
Passamos ao breve estudo de tais elementos. 
I) Elementos Subjetivos \u2013 são os sujeitos da relação obrigacional, a saber: \uf0b7 
Sujeito ativo é o beneficiário da obrigação, pessoa física ou jurídica a quem a prestação é devida. 
Denominado como credor, é aquele que tem o direito de exigir o cumprimento da obrigação. Sujeito passivo 
é aquele que assume um dever, na ótica civil, de cumprir como o conteúdo da obrigação, sob pena de 
responder com seu patrimônio. Assim sendo, é denominado devedor. 
II) Elemento objetivo (material) - objeto da obrigação (conteúdo obrigacional). 
O objeto imediato da obrigação, perceptível de plano, é a prestação, que poder ser positiva ou negativa. 
Sendo a obrigação positiva, terá como objeto o dever de entregar coisa certa ou incerta (obrigação de dar) 
ou o dever de cumprir determinada tarefa (fazer). Sendo a obrigação negativa, terá como objeto uma 
abstenção (não fazer). 
Desse modo, percebe-se que o objeto da prestação (ou objeto mediato da obrigação), pode ser uma coisa 
ou uma tarefa que deve ser cumprida por determinada pessoa. 
III) Elemento imaterial ou espiritual o vínculo jurídico
O vínculo jurídico existente na relação obrigacional é o elo que sujeita o devedor a determinada prestação - 
positiva ou negativa -, em favor do credor; constituindo o liame legal que une o devedor ao credor. A 
melhor expressão desse vínculo está estabelecida no artigo 391 do Código Civil atual, com a previsão pela 
qual todos os bens do devedor respondem no caso de inadimplemento da obrigação.
Aula 1
02
3. FONTES DO DIREITO OBRIGACIONAL
A) A Lei \u2013 \u201cfonte primária ou imediata de obrigações, como constitui fonte principal de nosso Direito\u201d (Diniz, 
Maria Helena. Curso de Direito Civil Brasileiro, Volume II. São Paulo: Editora Saraiva, 2002, p. 44). 
Alguns autores como Fernando Noronha entendem que a lei não é fonte do Direito Obrigacional, eis que 
\u201catualmente, com a superação das teses individualístico-liberais que sacralizavam a vontade, o papel desta 
na constituição de obrigações vem sendo reduzido às devidas proporções, ao mesmo tempo que se 
reconhece que a lei apenas pode permitir a criação de direitos de crédito, mas nunca criá-los diretamente. 
Neste sentido, pode-se afirmar que a vontade sozinha não cria nenhuma obrigação e que a lei sozinha 
também não é fonte de qualquer obrigação\u201d (Direito das Obrigações. Volume I. São Paulo: Editora Saraiva, 
2003, p. 343). Compartilhamos de tal entendimento. 
B) Os Contratos \u2013 tidos como fonte principal do direito obrigacional, afirmação com a qual concordamos 
integralmente. Como exemplo, podemos citar as figuras tipificadas no Código Civil, tais como a compra e 
venda, a locação, a doação, o comodato, o mútuo, o contrato estimatório, o mandato, bem como outras 
figuras típicas e atípicas, que serão estudadas no módulo que tratar do assunto. 
C) Os Atos Unilaterais - atos unilaterais de vontade, fontes do direito obrigacional que estão previstos no 
Código Civil por rol taxativo, a saber: 
a) Promessa de recompensa (arts. 854 a 860 do nCC). 
b) Gestão de negócios (arts. 861 a 875 do nCC). 
c) Pagamento indevido (arts. 876 a 883 do nCC). 
d) Enriquecimento sem causa (arts. 884 a 886 do nCC). 
D) Os Atos Ilícitos e o Abuso de Direito \u2013 fontes importantíssimas do direito obrigacional, com enorme 
aplicação prática, relacionadas com a responsabilidade civil. Gerando o dever de indenizar, entendemos 
que o abuso de direito também constitui fonte de obrigações (art. 187 do nCC). 
E) Títulos de Crédito \u2013 documentos que trazem em seu bojo, com caráter autônomo, a existência de uma 
relação obrigacional de natureza privada (art. 887 do nCC). O novo Código Civil somente deve ser aplicado 
para os títulos de crédito impróprios ou atípicos, aqueles que não estejam previstos em lei (art. 903 do nCC). 
.
 .
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br