278_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006
1 pág.

278_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006


DisciplinaClimatologia2.015 materiais35.907 seguidores
Pré-visualização1 página
METEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA
Mário Adelmo Varejão-Silva
Versão digital 2 \u2013 Recife, 2006
264
rente elétrica produzida é tratada eletronicamente fornecendo (analógica ou digitalmente) a indi-
cação da velocidade do vento, ou o seu registro a cada intervalo de tempo (definido pelo usuário).
Os anemômetros de conchas com contador de voltas mecânico são chamados totalizado-
res e fornecem leituras que possibilitam determinar apenas a velocidade média do vento em um
dado intervalo de tempo. Possuem um conjunto de engrenagens que convertem o número de ro-
tações do eixo em "distância percorrida" pelo vento, indicando-a digitalmente no visor (Fig. VII.5),
em quilômetros ou em milhas náuticas. A velocidade média é obtida dividindo-se a diferença entre
duas leituras consecutivas pelo tempo transcorrido entre elas.
Fig. VII.5 - Anemômetro de conchas do tipo totalizador.
Outra concepção foi a adotada nos chamados anemômetros de contacto, em que o siste-
ma de engrenagens ligava um interruptor elétrico cada vez que o eixo executava um certo número
de rotações. O impulso elétrico disparava um relê que fazia movimentar, transversalmente, uma
pena registradora, a qual se deslocava sobre um diagrama de papel, preso na superfície cilíndrica
de um tambor rotativo. A pena se apoiava em um eixo rosqueado que também girava, elevando-a
gradualmente. Desse modo, ia sendo registrada uma linha helicoidal, seccionada por um pequeno
traço vertical cada vez que o interruptor era acionado. A esse mecanismo registrador chamava-se
cronógrafo (Fig. VII.6). O número de traços transversais registrados pela pena possibilitava calcu-
lar o "percurso do vento" em um dado intervalo de tempo. Hoje esses instrumentos já não são
usados. Foram substituídos por equipamentos com saída digital.
Uma das restrições impostas ao uso dos anemômetros e anemógrafos de conchas, con-
vencionais ou digitais, prende-se à inércia. As conchas, precisam que a velocidade do vento atinja
um certo valor mínimo para que iniciem o movimento de rotação. Por outro lado, tendem a manter
a taxa de rotação quando, após uma rajada forte, o movimento do ar cessa ou diminui considera-
velmente.