Capítulo 2 e 3 de Noblat
1 pág.

Capítulo 2 e 3 de Noblat


DisciplinaComunicacao Impressa10 materiais426 seguidores
Pré-visualização1 página
Cap II e III - NOBLAT
Capítulo II: Noblat faz reflexões sobre ética, defende que o jornal deve ser produzido pensando na população e não como apenas um negócio, pois, segundo ele, o jornal deveria ser um espelho da consciência crítica da comunidade em determinado espaço de tempo. Analisando o caso Tim Lopes e casos conhecidos de invasão de privacidade, Ricardo Noblat volta à distinção do que é interesse público e o que é de interesse do público, porque apenas a primeira opção deveria interessar ao jornalismo sério.
Jornalismo não é só jornalistas...leitores também são responsáveis
A compra do jornal não é obrigatória
Jornalistas têm liberdade, mas certas informações são secretas e perigosas. Mas elas são do interesse do público. Baile, drogas e abuso sexual nas favelas. Tim e também o jornal foram irresponsáveis. Tinha o direito de ir atrás das informações, mas também sabia que existiam conseqüências para consegui-las.
Tim Lopes dorme, mas nós temos que acordar. 
Paulo Henrique Cardoso e Tereza Collor= ñ foi publicada...correto!
Capítulo lll: Neste capítulo do livro, o autor fala sobre questões básicas do jornalismo como apuração, faro jornalístico, como lidar com as fontes, o que é e o que não é notícia e, tudo isso, contando histórias e casos particulares de sua longa carreira. Tenta, assim, baseado em sua experiência, explicar, de forma didática, como agir em certas situações e o que é certo fazer em casos corriqueiros da profissão.
(conta o cotidiano e algumas malandragens do jornalismo pelas suas experiências próprias)
Tendência a glorificar o passado do jornalismo (anos 60)
Completo: escrever/editar bem, gostar de escrever sobre tudo,utilizar bem os meios