gabarito macro
9 pág.

gabarito macro


DisciplinaMacroeconomia I7.098 materiais107.991 seguidores
Pré-visualização2 páginas
1 
 
EAE-206 \u2013 Teoria Macroeconômica I 
Prof. Márcio I. Nakane 
Gabarito da Segunda Lista de Exercícios 
 
 
1. Blanchard, cap. 7, exercício 2 
 
 P AS1 
 AS0 
 
 P2 
 
 P1 
 P0 
 
 
 
 AD0 AD1 
 
 Yn Y1 Y 
 
 
 
 i LM2 
 LM1 LM0 
 
 i2 
 i1 
 
 i0 
 
 
 
 IS0 IS1 
 
 Yn Y1 Y 
 
 
Situação inicial: curvas AD0, AS0, IS0, LM0. 
Equilíbrio inicial: Y = Yn, i = i0, P = P0. 
 
No curto prazo, IS se desloca para IS1 e AD se desloca para AD1. Por conta do aumento de 
preços, LM se desloca um pouco para esquerda para LM1. 
Equilíbrio de curto prazo: Y = Y1, i = i1, P = P1. 
 
No médio prazo, AS se desloca para AS1 e LM se desloca para LM2. 
2 
 
Equilíbrio final de médio prazo: Y = Yn, i = i2, P = P2. Consumo aumenta e investimento 
cai. 
 
 
1. Blanchard, cap. 7, exercício 3 
 
 
 P AS2 AS1 
 AS0 
 
 P2 
 
 P1 
 P0 
 
 
 
 AD 
 
 Y2 Y1 Yn Y 
 
 
Situação inicial: curvas AD e AS0. 
Equilíbrio inicial: Y = Yn, P = P0. 
 
No curto prazo, AS se desloca para AS1. 
Equilíbrio de curto prazo: Y = Y1, P = P1. 
 
No médio prazo, AS se desloca para AS2. 
Equilíbrio final de médio prazo: Y = Y2 (novo nível de produto natural), P = P2. 
 
 
3 
 
 
1. Blanchard, cap. 7, exercício 5 
 
 
 P 
 AS0 
 AS1 
 
 
 P0 
 P1 
 
 P2 
 
 AD1 AD0 
 
 Y1 Yn Y 
 
 
 
 i 
 LM0 LM1 
 LM2 
 
 i0 
 
 i1 
 i2 
 
 
 IS1 IS0 
 
 Y1 Yn Y 
 
Situação inicial: curvas AD0, AS0, IS0, LM0. 
Equilíbrio inicial: Y = Yn, i = i0, P = P0. 
 
No curto prazo, IS se desloca para IS1 e AD se desloca para AD1. Por conta da queda 
resultante de preços, LM se desloca um pouco para direita para LM1. 
Equilíbrio de curto prazo: Y = Y1, i = i1, P = P1. Consumo cai, investimento e a poupança 
privada são ambíguos. Poupança privada pode cair se o investimento cair. 
 
No médio prazo, AS se desloca para AS1 e LM se desloca para LM2. 
Equilíbrio final de médio prazo: Y = Yn, i = i2, P = P2. Consumo cai, investimento e 
poupança privada aumentam. Não há paradoxo da poupança no médio prazo. 
 
 
4 
 
 
1. Blanchard, cap. 7, exercício 6 
 
(b) a (d): Quando a taxa de juros não tem qualquer efeito sobre o investimento, a IS se torna 
vertical, a LM não altera sua inclinação e a AD se torna também vertical. 
 
(e) e (f): 
 
 P AD 
 AS1 
 AS0 
 
 
 P1 
 
 
 P0 
 
 
 
 Yn Y 
 
Situação inicial: curvas AD e AS0. 
Equilíbrio inicial: Y = Yn, P = P0. 
 
No curto prazo, AS se desloca para AS1. 
Equilíbrio de curto prazo: Y = Yn, P = P1. 
 
No médio prazo, AS se desloca continuamente para cima e os preços aumentam 
continuamente. Não há equilíbrio de médio prazo pois os preços sempre estarão abaixo dos 
preços esperados. O que ocorre é que com o choque em z, há uma nova taxa natural de 
desemprego e, portanto, um novo nível natural de produto (mais baixo que Yn). O problema 
é que a economia não consegue alcançar esse novo nível natural de produto porque a 
posição da AD está sendo determinada pela posição da IS que, por sua vez, só pode ser 
deslocada por instrumentos fiscais. 
 
 
5 
 
 
1. Blanchard, cap. 7, exercício 7 
 
(a) e (b): 
 
 i 
 LM 
 
 
 
 
 0 
 
 
 Y 
 
Na armadilha da liquidez, a curva LM tem um trecho horizontal à taxa de juros 0. À medida 
que o produto aumenta, a partir de um certo nível, a curva LM volta a ter inclinação 
positiva. 
A relação IS não tem qualquer alteração. 
 
(c): A curva AD depende de onde ocorra a intersecção da IS com a LM. Se a intersecção 
ocorre ao nível da taxa de juros zero (porção horizontal da LM) então a curva AD é 
vertical. Se a intersecção ocorre a uma taxa de juros positiva, a curva AD tem inclinação 
normal. 
 
(d): 
 
 i 
 LM0 LM1 
 
 
 
 
 0 
 
 IS 
 
 Y0 Yn Y 
 
No equilíbrio inicial, a curva LM é LM0 e o produto de equilíbrio é Y0. Se o Banco Central 
aumenta o estoque de moeda, a curva LM se desloca para LM1. Isto, contudo, não altera o 
equilíbrio de curto prazo. 
 
No médio prazo, como o produto Y0 é inferior ao produto natural, os preços se encontram 
abaixo do esperado e a curva AS começa a se deslocar para a direita. Mas como a curva AD 
6 
 
é vertical, o produto continua em Y0 e os preços caem continuamente. Não há equilíbrio de 
médio prazo. 
 
 
1. Blanchard, cap. 7, exercício 8 
 
(a) e (b): 
 
 P 
 AS0 
 AS1 
 
 
 P0 
 P1 
 
 P2 
 
 AD1 AD0 
 
 Y1 Yn Y 
 
Situação inicial: curvas AD0 e AS0. 
Equilíbrio inicial: Y = Yn, P = P0. 
 
No curto prazo, AD se desloca para AD1. 
Equilíbrio de curto prazo: Y = Y1, P = P1. Taxa de desemprego aumenta. 
 
No médio prazo, AS se desloca para AS1. 
Equilíbrio final de médio prazo: Y = Yn, P = P2. Taxa de desemprego volta ao natural. 
 
(c) a (e): O FED deve aumentar a oferta de moeda deslocando a curva AD de volta a AD0.