Redes ATM
32 pág.

Redes ATM


DisciplinaInfraestrutura de Redes de Computadores450 materiais3.171 seguidores
Pré-visualização8 páginas
Material disponibilizado por www.pgredes.hpg.com.br
Redes ATM
1
Índice
Redes ATM
1 - Introdução Página 4
1.1 - Modelos de Camada ATM
1.1.1 - Camada Física
1.1.2 - Camada ATM 5
1.1.2.1 - Formato de uma Célula ATM 7
1.1.3 - Camada de Adaptação 10
1.1.3.1 - Classes de Serviço 11
1.1.3.2 - Tipos de AAL 12
2 - ATM em Redes Locais 15
2.1 - Padronização para Redes ATM 16
2.2 - Arquiteturas das Redes ATM
2.3 - Características do ATM 17
2.3.1 - Pacotes de Tamanho Fixo
2.3.2 - A Funcionalidade do Cabeçalho das Células é Reduzida 18
2.3.3 - O Campo de Informações das Células é Pequeno
2.3.4 - Roteamento de Células
2.3.5 - Funções de Adaptação 
2.3.6 - Nenhuma Proteção ou Controle de Fluxo no Nível de Enlace 19
2.3.7 - Operação Orientada a Conexão 
2.3.8 - Controle de Congestionamento
2.3.9 - Uso de Conexões Virtuais
2.3.10 - Controle de Erro 20
2.3.11 - Suporte para Qualidade de Serviço
2.4 - Os parâmetros de QoS (Quality of Sevice) .
3 - Plano de Controle 24
3.1 - Gerenciamento de Tráfego 25
3.2 - Controle de Tráfego e Controle de Congestionamento
3.3 - Qualidade de Serviço na Camada ATM
3.4 - Parâmetros de QoS
3.5 - Contrato de Tráfego 26
3.6 - Parâmetros de Tráfego
3.7 - Categorias de Serviços 27
3.8 - Negociação de Parâmetros de QoS 28
3.9 - Medição dos Parâmetros de QoS
3.10 - Funções e Procedimentos para Gerenciamento de Tráfego 29
4 \u2013 Conclusão 30
5 - Referências Bibliográficas 31
6 \u2013 Sites Interessantes na Internet 32
Material disponibilizado por www.pgredes.hpg.com.br
Redes ATM
2
Redes ATM
(Modo de Transferência Assíncrono)
Rodrigo de Paiva Costa
Darley
Resumo
O Modo de Transferência Assíncrono (Asynchronous Transfer Mode \u2013 ATM) é
uma tecnologia baseada na transmissão de pequenas unidades de informação de
tamanho fixo e formato padronizado, denominadas células. Células são transmitidas
através de conexões com circuitos virtuais, sendo seu encaminhamento baseado em
informação de um cabeçalho contido em cada uma delas. Tal tecnologia é capaz de
suportar diferentes serviços, desde as de tempo real (voz, vídeo) até as de transmissão
de dados entre computadores, para satisfazer aos requisitos exigidos pelos diferentes
tipos de tráfego, a altas velocidades de transmissão. Por essa razão, ATM foi a
tecnologia escolhida para suportar a diversidade de serviços definida para a Rede
Digital de Serviços Integrados de Faixa Larga \u2013 RDSI-FL (Broadband Integrates
Services Digital Networks \u2013 B-ISDN).
Palavras-chave
Redes de Computadores; Protocolos de Redes, Transmissão de Dados, Redes de
Serviços Integrados.
Material disponibilizado por www.pgredes.hpg.com.br
Redes ATM
3
Nets ATM
(Asynchronous Transfer Mode)
Summary
Transfer Assíncrono's Way (Asynchronous Transfer Mode - ATM) it is a
technology based on the transmission of small units of information of fixed size and
standardized format, denominated cells. Cells are transmitted through connections with
virtual circuits, being its direction based on information of a header contained in each
one of them. Such technology is capable to support different services, from the one of
real time (voice, video) until the one of transmission of data among computers, to
satisfy to the requirements demanded by the different types of traffic, to transmission
high-speeds. For that reason, ATM went to technology chosen to support the defined
diversity of services for the Digital Net of Integrated Services of Strip it Releases -
RDSI-FL (Broadband Integrates Digital Services Networks - B-ISDN).
Word-key
Nets of Computers; Protocols of Nets, Transmission of Data, Nets of Integrated
Services.
Material disponibilizado por www.pgredes.hpg.com.br
Redes ATM
4
1. Introdução
Para transmissão de dados, a tecnologia ATM tem a característica relevante de
poder ser aplicada tanto em redes de computadores locais (LANs) como em redes de
longo alcance (WANs).
A tecnologia ATM surgiu através do ITU-T durante o desenvolvimento da
arquitetura B-ISDN (Broadband Integrated Services Digital Network), que por sua vez
foi a evolução da arquitetura ISDN para prestação de serviços em banda larga. ATM foi
a técnica desenvolvida para o transporte de informações nessas redes.
Assim como ocorrera com a tecnologia Frame Relay, a tecnologia ATM, embora
tenha sido criada para uso interno à arquitetura B-ISDN, mostrou-se uma técnica
eficiente para transmissão de dados, e também passou a ter um desenvolvimento
próprio, e hoje está amplamente disseminada em equipamentos de redes locais
(switches, placas de rede) e em redes de pacotes implementadas por empresas
provedoras de serviços de telecomunicações.
1.1 - Modelos de Camada ATM
A camada ATM fornece um serviço do tipo \u2018connection-oriented\u2019 para as
camadas superiores, isto é, a transferência de informações entre aplicações em uma rede
ATM, assim como nas redes X.25 e Frame Relay, é baseada em círculos virtuais entre
as mesmas.
Esses círculos virtuais podem ser tanto circuitos comutados (SVC, Switched
Virtual Circuit), alocados conforme demanda, como circuitos permanentes (PVC,
Permanent Virtual Circuit), em geral alocados por uma entidade administrativa de forma
estática. Esses circuitos, além de corresponderem a uma rota dentro de uma rede ATM,
possuem atributos que são negociados em tempo de estabelecimento de conexão,
atributos esses apropriados à qualidade de serviço desejada nessa conexão, conforme
veremos mais adiante.
Os pacotes em que são agrupadas as informações para transmissão na tecnologia
ATM são conhecidos como células ATM. Essas células possuem um tamanho fixo e
relativamente pequeno (53 bytes), e foram dessa forma concebidas para serem
facilmente manipuláveis pelos equipamentos da rede, o que é necessário quando se
deseja oferecer serviços diferenciados em uma mesma rede. Uma célula ATM pode ser
representada conforme a figura a seguir.
1.1.1 - Camada Física
A transmissão das células ATM através de meios físicos pode se dar de duas
formas, definidas no documento ITU-T 1.432:
Material disponibilizado por www.pgredes.hpg.com.br
Redes ATM
5
\u2022 As células podem ser empacotadas em envelopes (frames) a serem
transportados pela técnica TDM; neste caso, a estrutura desses frames é
denominada como SDH (Synchronous Digital Hierarchy), definida pelo
ITU-T no documento G.709; nos Estados Unidos essa estrutura é
conhecida como SONET (Synchronous Optical Network).
\u2022 As células podem ser transmitidas através do meio físico sem nenhum
envelope adicional, sendo a sincronização feita através do campo HEC
das mesmas.
Dessa forma, a tecnologia ATM pode ser usada em vários tipos de meio físico,
por exemplo:
\u2022 SONET/SDH 622 Mpbs (OC-12) Single/Multimode Fiber
\u2022 SONET/SDH 155 Mpbs (OC-3) Single/Multimode Fiber
\u2022 25 Mpbs STP/UTP Cable
\u2022 DS1 (1,544 Mpbs) Coaxial Cable
\u2022 DS3/E3 (45 Mpbs) STP Cable
\u2022 DS3/E3 (45 Mpbs) Coaxial Cable
\u2022 100 Mpbs Multimode Fiber
1.1.2 - Camada ATM
A camada acima da camada física na arquitetura das redes ATM é chamada de
camada ATM. A camada ATM é independente da camada física e da camada de
adaptação, e é responsável por um grande número de funções envolvendo o cabeçalho
das células, com exceção do campo HEC que é manejado pela camada física.
Os cabeçalhos das células são gerados e extraídos pela camada ATM. Na estação
final de ingresso na rede, a camada ATM insere os campos de cabeçalho, incluindo os
identificadores virtuais VPI e VCI, em cada AAL-PDU proveniente da AAL. Na
estação de egresso, o cabeçalho das células ATM é removido e as ATM-SDUs são
passadas para a AAL.
Outras funções executadas pela camada ATM são a multiplexação e a
demultiplexação de células. Em uma estação de ingresso na rede ATM, as células
provenientes de vários caminhos virtuais e conexões virtuais são combinadas em um
fluxo descontínuo que é passado para a camada física para a transmissão.