Redes ATM
32 pág.

Redes ATM


DisciplinaInfraestrutura de Redes de Computadores476 materiais3.608 seguidores
Pré-visualização8 páginas
\u2013 É definido como um conjunto de ações tomadas pela rede durante a fase
de estabelecimento de conexão, a fim de determinar se uma requisição de conexão
pode ou não ser aceita.
\u2022 Controle de Parâmetros Usados (UPC \u2013 Usage Parameter Control) \u2013 É
definido como um conjunto de ações tomadas pela rede para monitorar e controlar
tráfego, em termos de tráfego oferecido e validação de conexões ATM nos usuários
finais da rede. O principal propósito é proteger os recursos da rede de
comportamentos ilícitos e não intencionais, os quais podem afetar a QoS de
conexões já estabelecidas.
\u2022 Controle de Prioridade de Perda de Célula (CLP Control \u2013 Cell Loss
Priority Control) \u2013 Se um congestionamento ocorrer na rede, células marcadas com
uma prioridade baixa podem ser descartadas.
\u2022 Descrição de Tráfego (Traffic Shapping) \u2013 Mecanismos de descrição de
tráfego podem ser usados para modificar características de tráfego previamente
negociadas com a rede.
\u2022 Gerenciamento de Recursos da Rede (NRM \u2013 Network Resource
Management) \u2013 O gerenciamento apropriado e efetivo de caminhos virtuais pode
ser utilizado para maximizar a alocação de recursos na rede e reduzir as chances de
congestionamento. Todas as funções de gerenciamento de tráfego podem ser
executadas no nível de VP melhor do que no nível de VC. Isto pode simplificar
muitas das funções de gerenciamento de tráfego e otimizar os recursos da rede.
\u2022 Descarte de Frame (Frame Discard) \u2013 O ATM controla congestionamentos
descartando células. A função de descarte de frame permite que sejam descartadas
somente as células que fazem parte de uma única AAL-PDU, minimizando assim os
efeitos causados por um congestionamento.
\u2022 Controle de Fluxo ABR (ABR Flow Control) \u2013 Um protocolo de controle
de fluxo BR é usado para adaptativamente compartilhar a largura de faixa
disponível entre os usuários participantes de conexões ABR.
Material disponibilizado por www.pgredes.hpg.com.br
Redes ATM
30
4. Conclusão
Para as aplicações que as empresas dispõe hoje como contas a pagar, a receber,
softwares de gestão, o ATM não é a única solução, e muitas vezes, nem é a melhor seja do
ponto de vista técnico ou do custo benefício. Quando a aplicação exige apenas tráfego de
dados, mesmo em grandes volumes, tecnologias como a Ethernet ou Fast Ethernet podem
ser mais do que suficientes.
As características e requisitos de comunicação exigidos pelos diversos tipos de
mídia são muito diferentes. Em aplicações com diversos tipos de mídia, tecnologias
baseadas no compartilhamento de acesso ao meio físico como a Ethernet, não garantem a
qualidade do serviço para aplicações de áudio e vídeo, as quais exigem tráfego de dados
continuo e onde o retardo de transferência constitui um sério problema.
A solução ATM passa a tornar-se atraente na medida em que é necessária a
integração de serviços no mesmo ambiente de rede. A grande vantagem do ATM é a sua
habilidade de multiplexar diversos tipos de informações como áudio, vídeo e textos, aliado
a sua capacidade de gerenciamento de tráfego, os quais permitem ao ATM garantir um
retardo máximo para serviços com tráfego contínuo e oferecer para estas aplicações
qualidade de serviço adequada.
Antes de partir para uma solução ATM deve-se sempre se considerar as
necessidades de comunicação a curto e médio prazo. Se um empresa hoje somente dispõe
de aplicações que exigem tráfego de dados e num futuro próximo a empresa não terá essa
característica alterada, então não se justificaria partir para uma solução ATM, que é mais
onerosa. Contudo se a empresa num futuro próximo irá utilizar aplicações que exijam
tráfego de áudio e vídeo, então a solução ATM deverá ser considerada.
Certamente num futuro próximo as tecnologias ATM e Ethernet vão coexistir e as
soluções não serão únicas, sendo compostas por uma combinação de ambas. As
características do ATM de possibilitar qualidade de serviço para vários tipos de mídia a
torna ideal para sua utilização em backbones de grandes redes, enquanto que a tecnologia
Fast Ethenet pode ser empregada nos links com os servidores, reduzindo custos de
migração ou implantação da rede.
Material disponibilizado por www.pgredes.hpg.com.br
Redes ATM
31
5 - Referências Bibliográficas
[ATM95] "Asynchronous Transfer Mode (ATM) tutorial", Reddivalam, S., George Mason
University, apr., 1995.
[ATM94] ATM Forum/af-uni-0010.002. ATM User -Network Interface Spacification
3.1. Aprovado em 1994.
[BLA95] BLACK, U. ATM: Foundation for Broadband Networks. Prentice Hall PTR,
Englewood Cliffs, New Jersey, 1995, 426p.
[CHA93] CHANG, Y.; SU D.e WAKID, S. The Generic Flow Control (GFC) Protocol:
A Performance Assessment. Proceedings of International Conference on
Network Protocols (ICNP93), October, 19-22, 1993.
[CHA97] CHANG, Y.; SU D.; HORST, A. e WAKID, S. An ATM Protocol for Local
Access and Control of Internal/External Traffic. Advanced Systems Division,
National Institute of Standards and Technology (NIST).
[CHE97] CHENG, L. Quality of service based on both call admission and cell
scheduling. Computer Networks and ISDN Systems 29(5), 555-567, abr.1997.
[DAI96] DAILIANAS, A e BOVOPOULOS, A. Real-time admission control algorithms
with delay and loss garantees in ATM networks. Computer Communications,
19(3), 169-179, mar. 1996.
[DEL83] DELBROUK, L. E. N. On the Steady State Distribution in a Service Facility
carrying Mixtures of Traffic with different peakedness Factors and Capacity
Requirements. IEEE Transactions on Communications, Vol. Com-31, No. 11,
Nov.1983, p.1209-126.
[IAI96] "Issues and Approaches for Integrated PNNI", Ross Callon et. al., ATM Forum,
April, 1996
[RED95] "Redes de Computadores: Das Lans, Mans e Wans às redes ATM", Luis
Fernando Gomes Soares et. al., editora Campus, 1995.
Material disponibilizado por www.pgredes.hpg.com.br
Redes ATM
32
6 \u2013 Sites Interessantes na Internet