A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
90 pág.
tratamento_disposiçao_lixo_ipog

Pré-visualização | Página 4 de 5

de saúde pública 
 
• Geração de empregos 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
Materiais recicláveis 
• Papel e papelão 
• Embalagens longa vida 
• Efluentes industriais 
• Garrafas PET 
• Latas de alumínio 
• Vários tipos de metais: cobre, aço, chumbo, latão, zinco, entre outros. 
• Plásticos: PEAD(Polietileno de alta densidade), 
 PEBD(polietileno de baixa densidade), PVC(policloreto de Vinila), PP, PS. 
• Pneus 
• Tinta 
• Restos da construção civil 
• Restos de alimentos e partes dos mesmos que não foram aproveitadas 
• Óleo 
• Galhadas 
• Garrafas de vidro (cervejas, refrigerantes, etc). 
• Tecido (sobra de confecções, roupas velhas, etc). 
• Parafusos 
 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
COMPARATIVO DA RECICLAGEM 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
CEMPRE Set 2009 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
Reciclagem Informal 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
 Coleta Seletiva 
 Coleta Seletiva de Lixo é um processo educacional, social e ambientalista que 
se baseia no recolhimento de materiais potencialmente recicláveis (papéis, 
plásticos, vidros, metais) previamente separados na origem. 
 Para possibilitar a reciclagem, é preciso ter um bom sistema de coleta 
seletiva. 
 Com o intuito de homogeneizar isto, foram adotadas cores para os recipientes 
que recebem certos materiais. 
 
a) Verde: vidro 
b) Amarelo: metal 
c) Azul: papel 
d) Vermelho: plástico 
e) Preto: madeira 
f) Laranja: resíduos perigosos 
g) Branco: resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde 
h) Roxo: resíduos radioativos 
i) Marrom: resíduos orgânicos 
j) Cinza: resíduos não recicláveis 
 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
Situação atual no Rio de Janeiro 
Unidades de separação de recicláveis 
 
 CSR Botafogo 
 CSR Vargem Pequena 
 Usina do Caju 
 Aterro de Gramacho – cooperativa e catadores na frente de trabalho 
 Aterro de Bangu 
 Usina de Irajá 
 Ecopontos 
 PEV’s em escolas municipais 
 Cooperativas de bairro – Copersul, Sampaio, Copermizo, BarraCoop 
 Catadores de rua 
 Coleta Paralela – carrinhos de tração humana e animal em toda a cidade; 
caminhões de terceiros (30 apenas na zona sul): pagamento de R$ 0,07 por saco 
de recicláveis – coletam, com 30 veículos, pelo menos 6 vezes a quantidade 
coletada pela COMLURB: 2,5 mil toneladas/mês; economicamente sustentáveis 
(muito são originários de outros municípios e não contam com nenhum subsídio). 
 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
Ecopontos nas escolas 
atualmente em 125 escolas 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
Processo de Classificação 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
 Processo de enfardamento 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
 Papel 
• Folhas e aparas de papel, jornais, revistas, caixas, papelão, formulários de 
computador, cartolinas,cartões,envelopes, rascunhos escritos, fotocópias, 
folhetos, impressos em geral,Tetra Pak. 
Importante 
 É importante ressaltar que os papéis não podem ser reciclados 
indefinidamente sem que haja perda de qualidade. Após cada utilização, 
eles perdem parte de suas propriedades e só podem ser reciclados para 
uso distinto, e em pouco menos nobre, do que o original. 
• 1 tonelada de papel reciclado evita o corte de até 20 árvores. 
• Para fabricar 1 tonelada de papel reciclado são usados 2000 litros de água. 
Para produzir a mesma quantidade a partir da madeira gastam-se 100000 
litros. 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
Plástico 
• Ao ser depositado em aterros, os plásticos dificultam sua compactação 
e dificultam a decomposição de materiais biodegradáveis por criarem 
camadas impermeáveis á líquidos e gases. 
• Podem ser recicladas embalagens de produtos de limpeza, garrafas 
plásticas, tubos e canos, potes de creme e xampu, baldes e bacias, 
restos de brinquedos, sacos, sacolas e saquinhos de leite (limpos). 
 
Processo de reciclagem: 
1. Limpar 
2. Picar 
3. Derreter 
4. Moldar 
5. Resfriar 
Importante: 
 
100 toneladas de plástico reciclado 
evitam a extração de 1 tonelada de 
petróleo. 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
Material Orgânico 
 Restos de comida, frutas, legumes. 
 
Aplicação 
 
•Podem ser utilizados 
para enriquecer o solo, 
favorecendo a agricultura. 
 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
 Pneus 
Os pneus descartados podem ser reciclados ou reutilizados para 
diversos fins: 
 
• Na engenharia civil: 
O uso de carcaças de pneus na engenharia civil envolve diversas 
soluções em aplicações bastante diversificadas como: barreira em 
acostamentos de estradas, elemento de construção em parques e, 
quebra-mar, obstáculos para trânsito e, até mesmo, recifes artificiais 
para criação de peixes. 
 
• Na geração de energia 
O poder calorífico de raspas de pneu eqüivale ao do óleo combustível, 
ficando em torno de 40 Mej/kg. O poder calorífico da madeira é por 
volta de 14 Mej/kg. 
 
• No asfalto modificado com borracha 
O processo envolve a incorporação da borracha em pedaços ou em pó. 
A adição de pneus no pavimento pode até dobrar a vida útil da estrada, 
por a borracha conferir ao pavimento maiores propriedades de 
elasticidade. 
 
 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
 Metal 
• Latas de alumínio, latas de aço, ferragens, canos, esquadrias, arame; 
Objetos de cobre, alumínio, lata, chumbo, bronze, ferro, zinco. 
 Importante: 
 
 Objetos de aço e de alumínio podem ser reciclados sempre, sem que haja 
perda de qualidade do material. Com a reciclagem do aço economiza-se 
75% de energia usada para fabricá-lo a partir do minério de ferro. A 
reciclagem do alumínio é ainda mais vantajosa, pois reduz em 95% o gasto 
com energia em relação ao que seria necessário para se produzir o 
alumínio a partir da bauxita. 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
 Vidro 
• Potes de vidro, copos, garrafas, embalagens de molho, frascos de vidro. 
Importante 
 
• O vidro produzido com material reciclado reduz a quantidade de emissão 
de poluentes no ar em cerca de 20% e na água na ordem de 50%. 
• A garrafa retornável, como a de refrigerante e a de cerveja pode ser 
reciclada, em média, 30 vezes. 
• Vidraria – Indústria – Consumidor – Vidraria (novamente) 
• Reutilização  maneiras diferentes. Exemplo: Guardar grãos em potes 
que continham alimentos. 
 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
Módulo: Resíduos Sólidos Urbanos, Industriais e Agrícolas Professor: Álvaro Cantanhede 
Pilhas e Baterias 
• As pilhas e baterias, quando descartadas em lixões ou aterros sanitários, liberam 
componentes tóxicos que contaminam o solo, os cursos d'água e os lençóis freáticos, 
afetando a flora e a fauna das regiões próximas e o homem, pela cadeia alimentar. Os 
componentes tóxicos encontrados nas pilhas são: cádmio, chumbo e mercúrio. Todos afetam 
o sistema nervoso central, o fígado, os rins e os pulmões, pois eles são bioacumulativos. O 
cádmio