CARDIOLOGIA 02 - Eletrocardiograma COMPLETO
35 pág.

CARDIOLOGIA 02 - Eletrocardiograma COMPLETO


DisciplinaSistemas Orgânicos Integrados I503 materiais367 seguidores
Pré-visualização16 páginas
tóxicas, estimula o 
disparo de focos ventriculares ectópicos e produz 
arritmias (ver figura ao lado).
\uf0b7 Distúrbios eletrolíticos. A elevação do potássio sérico (hipercalemia ou hiperpotassemia) pode produzir onda P larga e 
achatada, QRS largo e onda T pontiaguda. Já a sua diminuição (hipopotassemia) produz onda T achatada ou até a sua 
inversão (podendo confundir com isquemia miocárdica). Havendo distúrbio do cálcio, o ECG mostrará intervalo QT curto no 
caso de hipercalcemia e QT longo, na hipercalcemia.
o Hiperpotassemia: ondas T elevadas e QRS alargados. É comum em pacientes nefropatas.
o Hipopotassemia: achatamento da onda T, presença de depressão no segmento ST e aparecimento da onda U.
\uf0b7 Tireotoxicose: os achados mais comuns são: taquicardia sinusal, complexo QRS aumentado, achados de fibrilação atrial. 
Outros achados incluem: arritmias supraventriculares, alterações não-específicas do segmento ST e ondas T, extrasístoles 
ventriculares.
\uf0b7 Hipotireoidismo: os achados eletrocardiográficos mais comuns são bradicardia sinusal, prolongamento do intervalo QT e 
ondas T invertidas e largas. Outros achados incluem: bloqueios cardíacos, QRS de baixa voltagem, defeitos de condução 
intraventricular e extrasístoles ventriculares.