aula espermatogenese
27 pág.

aula espermatogenese


DisciplinaEmbriologia11.655 materiais276.344 seguidores
Pré-visualização1 página
Prof. Loraine Campanati de Andrade 
Email: lcampanati@icb.ufrj.br 
O	
  que	
  é	
  Embriologia?	
  
Gametogênese 
Células germinativas primordiais e linhagem germinativa 
Quarta semana Quarta-sexta semana 
Especificação e migração das células germinativas primordiais 
-\u202fAcredita-se que a especificação das CGP ocorra durante o processo de gastrulação. 
-\u202fEntre a quarta e sexta semana de desenvolvimento, as CGP migram do saco vitelino para a parede 
do intestino em desenvolvimento e de lá para a parede dorsal do corpo. 
-\u202fAs CGP se multiplicam por mitose durante o processo de migração. 
-\u202fA maioria das CGP irá povoar a região da parede corporal que dará origem as gônadas. 
-\u202fCélulas que se estabelecem fora das gônadas podem originar TERATOMAS. 
-\u202f Ao chegarem as gônadas as CGP ainda continuam se multiplicando por mitose por um tempo e 
então iniciam a gametogênese. 
No processo de gametogênese, as células germinativas 
primordiais são convertidas em gametas maduros. 
\u2013\u202f Nos homens, as células germinativas primordiais permanecem dormentes da sexta semana de 
desenvolvimento embrionário até a puberdade. Na puberdade, os túbulos seminíferos sofrem 
maturação e as CGP diferenciam-se em espermatogônias. As espermatogônias passam por 
ondas sucessivas de meioses, gerando espermatozóides maduros. 
\u2013\u202f Nas mulheres, as células germinativas primordiais proliferam e se diferenciam em ovogônias. 
Por volta do quinto mês de desenvolvimento fetal, todas as ovogônias iniciam a meiose e então 
passam a se chamar ovócitos primários. Nos estágios iniciais da meiose o processo para e os 
ovócitos primários ficam em dormência até a puberdade. 
O QUE SÃO GAMETAS? 
 \u21d2 Células sexuais especializadas; 
 \u21d2 Possuem metade do número de cromossomos de uma célula somática; 
 \u21d2 Gametas masculinos\u21d2 espermatozóides 
 \u21d2 Gametas femininos \u21d2 óvulos 
ORIGEM 
\u21d2 Células germinativas primordiais 
Espermatogênese 
Ovogênese 
QUAL O PROPÓSITO DA GAMETOGÊNESE??? 
\u21d2 Fornecer e preparar as células para a fertilização (união dos gametas 
masculino e femino). 
-\u202fPareamento dos cromossomos homólogos na 
prófase e sua segregação na anáfase; 
-\u202fOs cromossomos homólogos são pares de 
cromossomos (dupla cromátide); 
-\u202fAo final, cada célula tem o número haplóide de 
cromossomos (dc), com metade do número de 
cromossomos da célula que a precedeu. 
Primeira divisão meiótica (reducional) 
-\u202fOs cromossomos se dividem e cada cromátide 
vai para um pólo diferente, o número haplóide 
de cromossomos (23) é mantido; 
-\u202fCada célula filha tem o número haplóide, 
reduzido, de cromossomos, com um 
representante de cada par de cromossomo (de 
cromátide simples; 
Segunda divisão meiótica (conservacional) 
IMPORTÂNCIA DA MEIOSE 
Manter constante o número de cromossomos característico de cada espécie; 
" \u202fSeleção ao acaso dos cromossomos maternos e paternos; 
" \u202fRecombinação do material genético (Crossing-over) 
Espermatogênese 
Espermatogênese 
Cada ciclo de espermatogênese leva, em humanos, 
64 dias 
A mitose das espermatogônias leva 16 dias; 
A primeira divisão meiótica leva 8 dias; 
A segunda divisão meiótica leva 16 dias; 
A espermiogênese leva 24 dias. 
-\u202fNa puberdade, os testículos secretam TESTOSTERONA. 
-\u202fA testosterona estimula o desenvolvimento de características sexuais 
secundárias, dispara o crescimento dos testículos, a maturação dos 
túbulos seminíferos e o início da espermatogênese. 
-\u202fAs CGP que estavam dormentes se diferenciam em 
espermatogônias. 
Espermiação 
Liberação dos espermatozóides no 
lumen do túbulo seminífero 
Como a meiose das células germinativas primordiais \u2013 espermatogônias - leva à 
formação dos espermatozóides ? 
" \u202fDar suporte e nutrir as células do túbulo seminífero; 
" \u202fTransportar nutrientes para a região do lúmen do túbulo (avascular); 
" \u202fFagocitose de restos da espermiogênese; 
" \u202fSecreção de fluidos para o lúmen; 
" \u202fProdução da proteína ligadora de andrógenos (androgen binding protein \u2013 
ABP); 
" \u202fProdução de inibina (diminui a liberação de FSH pela hipófise, desacelerando 
a espermatogênese) ; 
" \u202fManutenção e coordenação da espermatogênese. 
" \u202fSecreção de GDNF (determina se as espermatogônias seguirão a diferenciação 
em sptz). 
É possível observar pontes citoplasmáticas entre as células da linhagem 
germinativa, indicando que elas se comunicam e provavelmente mantém sua 
divisão sincronizada. 
As células da linhagem espermatogênica também se comunicam diretamente com as 
células de Sertoli através de processos citoplasmáticos (complexos tubulo bulbares) 
que auxiliam na remoção de restos citoplasmáticos gerados durante a espermatogênese. 
" \u202fRedução do tamanho do núcleo. 
" \u202fSubstituição das histonas por 
protaminas. 
" \u202fReorganização do citoplasma. 
" \u202fConversão do complexo de golgi 
em Acrossomo. 
" \u202fFormação do flagelo. 
" \u202fOrganização das mitocôndrias. 
" \u202fFagocitose dos resíduos (corpo 
residual) pelas células de Sertoli. 
" \u202fCabeça \u2013 2 a 3µm de largura e 4 a 5µm de comprimento \u2013 
contendo o núcleo e o acrossomo (ou vesícula acrosômica); Enzimas 
hidrolíticas (acrosina, hialuronidase, neuraminidase). 
" \u202fPeça intermediária \u2013 corpúsculo basal, parte proximal do flagelo 
e a hélice mitocondrial; Geração de energia para movimentação. 
" \u202fCauda \u2013 consiste de um flagelo especializado