Capitulo 8
2 pág.

Capitulo 8


DisciplinaÉtica Profissional do Engenheiro58 materiais408 seguidores
Pré-visualização1 página
GRUPO- 
CAP 8
As morais empesariais
A ambivalência empresarial
Em uma economia competitiva, os empresários não tem como deixar de considerar os interesses dispares de seus stakeholders.
 Nas economias competitivas, os empresários ficam na mercê de um jogo de forcas que os leva a estabelecer distinções entre os vários stakeholders com os quais interagem.
Os stakeholders que se beneficiam de um tratamento privilegiado são pela ordem;
Acionistas
Clientes
Gestores
Trabalhadores qualificados
Os empresários acabam por dividir os stakeholders em 2 categorias;
Os agentes que não convém manipular sob pena de colocar em risco a sobrevivência dos negócios.
Podem ser lançados desfechos que seriam vantajosos para a empresa.
A moral da parcialidade
Parte do pressuposto de que um pouco de desonestidade faz as coisas acontecerem
Encontra semelhança na famosa formula do populismo \u2013 rouba, mas faz.
Justifica irregularidades cometidas com uma sentença conclusiva - algumas vezes a malandragem é necessária.
Ensina, em resumo, que o senso de oportunidades é essencial e que é necessário investir nos pontos fracos das linhas adversárias.
Reponta nessa moral que o interesse de uns contam mais que os interesses de outrem (exclusivismo corporativo), altruísmo mafioso e antiético.
Exemplo
Uma empresa, precisando de dinheiro, vendeu alguma de suas terras destinada a futuros investimentos, para uma outra empresa. O vice presidente mesmo sabendo que as terras da empresa tinham sido contaminadas por resíduos tóxicos não informou a empresa comprador. 
Negócios
Premissa 
O negocio é fazer negocio.
Mito da amoralidade
Os negócios são neutros, fazer negocio é diferente da vida comum. O jogo e regras são diferentes.
Mito da imoralidade
Os negócios são \u201csujos\u201d por definição, para ganhar dinheiro é preciso sujar as mãos.
Moral da parceria
Corresponde a um discurso refletido, com adoção de padrões de conduta centrados em interesses de médio e longo prazo.
Orienta-se pela pergunta \u201cQual será o impacto provável que decisões e ações gerarão sobre a empresa?\u201d.
A moral da parceria encontra-se em construção. Corresponde a um esforço penoso para desenvolver a cidadania empresarial, calcada na percepção de que a responsabilidade social constitui uma estratégia consistente em um modo competitivo.
Consiste em uma moral de transparência, que rejeita fraudes. Encara a negociação como jogo de soma positiva visando ganho mutuo.