CLIMATÉRIO Áurea Belas Lustosa
32 pág.

CLIMATÉRIO Áurea Belas Lustosa


DisciplinaFisioterapia12.820 materiais48.790 seguidores
Pré-visualização1 página
CLIMATÉRIO
Áurea Belas Lustosa
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
CONCEITO
É um período de transição da vida da 
mulher, em que ocorrem alterações 
regressivas com profundas 
modificações físicas, psíquicas e 
sociais decorrentes do déficit na 
síntese de hormônios esteroídicos
pelo ovário
ÁUREA BELAS LUSTOSA
PERIMENOPAUSA
Pré- menopausa 
Menopausa
Pós-menopausa
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
CLIMATÉRIO (40 a 65 anos)
Menopausa ocorre entre 40 a 52 anos 
Menopausa 
precoce
Tabagismo
Cirurgia pélvica 
extensa com 
aderências nos 
casos de PIP e 
endometriose
Familiar
Menopausa tardia
Paridade
Nível sócio-
econômico melhor
Contracepção 
hormonal
> peso e > altura
Familiar
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
NÚMERO DE FOLÍCULOS OVARIANOS
Só 400 folículos chegam a folículo de Graaf
400 mil folículos desaparecem
8 a 10 mil aos 45 anos
100 000 Æ 6a semana
600 000 Æ 8a semana
7 000 000 Æ 20a semana
2 000 000 Æ nascimento
400 000 Æ puberdade
Fonte: Baker, 1963
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
FISIOPATOLOGIA
Desaparecimento de folículos ovarianos 
(queda das taxas de estrogênios)
Aumento de FSH/LH leva a atresia folicular
Ficam menos sensíveis às gonadotrofinas
As células tecais, que circundam os corpos 
albicans, incorporam-se ao estroma 
ovariano que aos poucos se hiperplasia 
(sintetizando androgênio)
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
Disfunção menstrual progressiva -
ciclos irregulares e ovulatórios
deficientes
Diminuindo os folículos há
recrutamento insuficiente e demora 
da maturação levando a queda dos 
níveis de estrogênio e aumento do 
FSH e LH acelerando a atresia
folicular e hiperplasia estromal
Progressiva queda de estrogênios 
não mais estimulando o endométrio
FISIOPATOLOGIA
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
QUADRO CLÍNICO
Irregularidade menstrual e 
amenorréia
Sintomas vasomotores \u2013 fogachos ou 
ondas de calor, sudorese fria
Distúrbios emocionais \u2013 nervosismo, 
irritabilidade, labilidade emocional, 
depressão
Queda da libido, dispareunia, vagina 
seca
Cefaleia, vertigem, diminuição na 
capacidade de memorização
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
QUADRO CLÍNICO
Pele seca
Queda de cabelos
Unhas fracas
Insônia
Palpitações
Parestesias
Mialgias
Artralgias
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
QUADRO CLÍNICO
Neuroendócrinas
Fogachos
Sudorese
Depressão
Ansiedade
Irritabilidade
Perda de concentração e memória
Diminuição da libido
Trato genital inferior
Dispareunia
Manifestações precoces
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
QUADRO CLÍNICO
Pele seca
Osteoporose
Coronariopatia
Atrofia dos órgãos genitais
Síndrome uretral por instabilidade do 
detrusor
Manifestações tardias
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
ALTERAÇÕES DAS MAMAS E GENITAIS
Mamas pêndulas (lipossubstituidas)
Vulva 
Vagina 
Útero 
Ovários
Tubas
CLIMATÉRIO
Ovários e Tubas
Vagina e Colo Uterino
Colo Uterino
ÁUREA BELAS LUSTOSA
TRATAMENTO
TRH:
Objetivos
Reverter sintomas neuro-vegetativos
Melhorar atrofia urogenital
Diminuir risco de DCV \u2013 cardio-proteção
Dificultar a perda óssea \u2013 profilaxia
Diminuir chance de Mal de Alzheimer
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
DIAGNÓSTICO 
Quadro clínico
Laboratorial:FSH e LH elevados e 
Estradiol com níveis baixos
Teste provocativo da progesterona
Menopausa precoce - Investigar 
hiperprolactinemias, hipotireoidismo, 
tumores hipotalâmicos, doenças auto-
imunes ...
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
COMPLICAÇÕES DA DEFICIÊNCIA 
ESTROGÊNICA
Doenças cardiovasculares
Osteoporose
Síndrome de Alzheimer
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
TRATAMENTO
Estrogênio
Progestagênio
Androgênio
Outros não hormonais como 
Veralipride, Ciclofenila e a Cinarisina
Difosfonatos e calcitonina
Alendronato de sódio
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
TRH - ESTROGÊNIOS
Vias de administração:
Via oral
Via vaginal
Implantes subcutâneos
Injeção intramuscular
Percutâneo 
Transdérmicos
Sublinguinal e intranasal
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
ESTROGÊNIOS MAIS USADOS 
EM TRH
Estrogênio 
conjugado
Premarim 0,3; 
0,625; 1.25 mg/dia
Estriol
Ovestrion VO 
1 a 2 mg/dia
Ovestrion creme 
vaginal
Estradiol gel 
Sandrena 0,5 e 1gel
Estreva gel
17 beta estradiol 
trandérmico
Systen 25, 50, 100
Estradot 25, 50, 100
Promestriene
Colpotrofine
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
PROGESTAGÊNIOS MAIS 
USADOS
Acetato de Medroxiprogesterona 5 a 10 mg
Acetato de Noretisterona 0,35 a 2,5 mg
Levonorgestrel 0,003 mg
Acetato de Ciproterona 25 a 50 mg
Progesterona natural 300 mg
Acetato de Megestrol 40 mg
Drospirenona 1 a 3 mg
Didrogesterona 10 mg
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
ESQUEMAS DE TRH
Estrogênio isolado cíclico
Estrogênio isolado continuo
Estrogênio cíclico + progestagênio
cíclico
Estrogênio contínuo + progestagênio
cíclico
Estrogênio + progestagênio contínuos
Progestagênio cíclico ou contínuo
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
TRH-OUTROS HORMÔNIOS
Estrogênios + Androgênios :
Estradiol + testosterona + progesterona
Trinestril AP
Estradiol + testosterona
Estrandon \u2013 P
Testosterona
Durateston
- Tibolona
- Isoflavonas de soja
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
MELHOR DOSE NA TRH
Menor dose que debela sintomas
Previne alterações tardias
Sem efeitos colaterais importantes 
Níveis circulantes de estradiol iguais 
aos da pré-menopausa
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
ESTROGÊNIOS POR VIA ORAL
Boa absorção intestinal
Metabolização (30 a 80%) pela 
circulação entero-hepática
Pequena quantidade na circulação 
sistêmica (estradiol)
Maiores doses para atingir níveis 
plasmáticos desejados
Melhora do perfil lipídico e 
lipoproteico: cardioproteção
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
ESTROGÊNIOS TRANSDÉRMICOS
Vantagens:
O hormônio cai na circulação geral (só
10 a 20 % na circulação porta - estrona)
Liberação constante e uniforme
Número de tomadas
Não provoca náuseas e dispepsias
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
ESTROGÊNIOS TRANSDÉRMICOS 
Indicações
Hipertensas (melhor produção de 
renina)
Diabéticas
Nas colelitíases
Tromboembolismo (não alteram os 
níveis de antitrombina III)
Má absorção instestinal
Doença de Crohn
Epigastralgias ou náuseas
CLIMATÉRIO
CLIMATERIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
ESTROGÊNIOS TRANSDÉRMICOS
Desvantagens:
Maior custo
Reação cutânea
Não aumenta os níveis de HDL
ÁUREA BELAS LUSTOSA
CONTRA-INDICAÇÕES ABSOLUTAS 
DE ESTROGENIOTERAPIA
Infarto do miocárdio recente
HAS grave
Diabetes mellitus de difícil controle
Antecedentes de tromboembolismo
Insuficiência hepática recente ou grave
Câncer de endométrio prévio
Câncer de mama prévio e hiperplasia 
atípica 
Sangramento genital de origem obscura 
CLIMATÉRIO
ÁUREA BELAS LUSTOSA
CONTRA-INDICAÇÕES RELATIVAS 
DA ESTROGÊNIOTERAPIA
Antecedente familiar de câncer de 
mama
Hiperplasia endometrial prévia
Endometriose
Leiomioma
Obesidade
Colelitíase
CLIMATÉRIO
Cuidados Controles
Dieta
Sol
Atividades físicas
Mamografia
Ultra-sonografia
Densitometria
CLIMATÉRIO
	CLIMATÉRIO
	CONCEITO
	PERIMENOPAUSA
	CLIMATÉRIO (40 a 65 anos)\ufffdMenopausa ocorre entre 40 a 52 anos 
	NÚMERO DE FOLÍCULOS OVARIANOS 
	FISIOPATOLOGIA
	FISIOPATOLOGIA
	QUADRO CLÍNICO
	QUADRO CLÍNICO
	QUADRO CLÍNICO
	QUADRO CLÍNICO
	ALTERAÇÕES DAS MAMAS E GENITAIS
	Ovários e Tubas
	Vagina e Colo Uterino
	Colo Uterino
	TRATAMENTO
	DIAGNÓSTICO 
	COMPLICAÇÕES DA DEFICIÊNCIA ESTROGÊNICA
	TRATAMENTO
	TRH - ESTROGÊNIOS
	ESTROGÊNIOS MAIS USADOS EM TRH
	PROGESTAGÊNIOS MAIS USADOS
	ESQUEMAS DE TRH
	TRH-OUTROS HORMÔNIOS
	MELHOR DOSE NA TRH
	ESTROGÊNIOS POR VIA ORAL
	ESTROGÊNIOS TRANSDÉRMICOS
	ESTROGÊNIOS TRANSDÉRMICOS 
	ESTROGÊNIOS TRANSDÉRMICOS
	CONTRA-INDICAÇÕES ABSOLUTAS DE ESTROGENIOTERAPIA
	CONTRA-INDICAÇÕES RELATIVAS DA ESTROGÊNIOTERAPIA
	Cuidados Controles