Aula_02
12 pág.

Aula_02


DisciplinaAnálise Textual10.229 materiais293.914 seguidores
Pré-visualização1 página
AULA 2
Prof. Roberto Paes
BEM-VINDO À DISCIPLINA
ANÁLISE TEXTUAL
AULA 2
*
Variação linguística
http://www.youtube.com/watch?v=kBeYMJlJgk0 
AULA 2
AULA 2
*
Variação linguística
Variação linguística é a diversificação da língua em virtude da diversidade de costumes e falantes que uma língua possui. 
Variedades regionais
São as diferenças que encontramos na fala/escrita de acordo com a localização regional de uma comunidade linguística. Na variação regional temos, principalmente, diferenças no sotaque e no vocabulário.
Mosca x moxca
Garoto x piá 
AULA 2
AULA 2
*
Variação linguística
Variedades sociais
São as diferenças que encontramos na fala/escrita de acordo com a identidade do falante e seu nível de letramento. 
Na variação social temos, principalmente, diferenças no vocabulário, na ortografia e na concordância.
AULA 2
AULA 2
*
Variação linguística: estudo de caso
AULA 2
AULA 2
*
Variação linguística e textualidade
A língua não é sempre a mesma em qualquer situação, ela varia de acordo com a região, com a idade, com a situação, com a formalidade ou informalidade do encontro, as pessoas envolvidas. 
Enfim, possuímos diversos contextos em que a língua se acomoda. A esse fenômeno denominamos Variação linguística. 
Entretanto, mesmo que haja variação, sempre será necessário que os elementos da língua estejam ordenados e relacionados de forma a haver textualidade.
AULA 2
AULA 2
*
Variação linguística e textualidade: análise de enunciados
Tomates verdes planam entre as árvores do deserto na noite de anteontem há 150 anos atrás.
Política a ideológica decisões de renovação carece legislativas nas.
Maria toma banho porque sua mãe disse ela pegue a toalha.
AULA 2
AULA 2
*
Texto e textualidade
Temos um texto toda vez que tivermos uma ideia completa, mesmo que isso seja feito através de uma única palavra. Um texto não é uma questão de quantidade de palavras, mas sim de comunicar mensagem que possa ser entendida pelo interlocutor, pelo leitor.
Alguns aspectos estão relacionados com a textualidade, ou seja, com a capacidade de tornar um grupo de palavras em um texto.
AULA 2
AULA 2
*
Texto e textualidade
AULA 2
*
Texto e textualidade
AULA 2
*
Texto e textualidade: coesão
Há de se convir que um texto deve ser claro, estando essa qualidade relacionada diretamente aos elementos coesivos, que promovem a ligação entre as partes. Vejamos um exemplo: 
Erva e marimbondos (Zero Hora, 18/04/1996)
 A rainha e princesas da Feira Nacional do Chimarrão, de Venâncio Aires, animaram a manhã do presidente do Senado, José Sarney, ontem. .................... é convidado especial da Fenachim, que se realiza de 3 a 12 de maio. Ciceroneadas pelo governador Antônio Britto, ................. entregaram um pacote de boa erva ao .......... . Não será de grande proveito. Natural do Maranhão e eleito pelo Amapá, ...................... está mais acostumado com água de coco. 
AULA 2
*
Texto e textualidade: coerência
A coerência determina que um texto será uma unidade significativa, passível de compreensão. Também permite ao leitor observar uma continuidade, uma progressão /relação entre ideias e informações, para evitar uma contradição.
Na fatídica entrevista que concedeu à Folha, o médico e pesquisador Ricardo Brentani, um dos mais renomados oncologistas do país, defendeu hoje o fechamento imediato das escolas médicas que forem mal avaliadas no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). Seu argumento é o de que o Brasil já conta com um número suficiente de reservas ambientais. Não faz sentido, portanto, manter em funcionamento 170 aldeias, muitas dos quais sem condições mínimas de ensino.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*