conceitos básicos de seguranca
130 pág.

conceitos básicos de seguranca


DisciplinaOrganização de Computadores4.911 materiais85.258 seguidores
Pré-visualização43 páginas
o mapa de uma rede. Podemos citar o Tivoli, o 
Lucent NavisAccess, e o SNMPc. Porém, qualquer ferramenta SNMP pode ser usada. 
 
 Por exemplo, qualquer computador UNIX que possua as funcionalidades SNMP instaladas possui um 
utilitário chamado \u201cSnmpwalk\u201d para consultar um agente. Existe uma ferramenta similar para Windows, 
presente no Resource Kit do Windows NT/2000/XP, chamada SNMPUTIL, com a mesma função. As portas 161 
e 162/udp sempre devem estar sendo filtradas e monitoradas. 
 
Essential Net Tools 
(http://www.tamos.com/) 
 
Programa fantástico que explora a má configuração de computadores Windows conectados a Internet. Através 
dele, é possivel, dado um intervalo de endereços IP, visualizar quais destes estão com o compartilhamento de 
Romulo Moacyr Cholewa \u2013 http://www.rmc.eti.br, agosto de 2001. Vide \u201cDistribuição / Cópia\u201d neste material 
para maiores detalhes. 
 
Romulo Moacyr Cholewa \u2013 http://www.rmc.eti.br, agosto de 2001. Vide \u201cDistribuição / Cópia\u201d neste material 
para maiores detalhes. 
arquivos e impressoas ativado, e com algo compartilhado. Você ficaria surpreso com a quantidade de 
computadores que possuem a raiz do drive C: compartilhada, permitindo acesso a qualquer arquivo dentro do 
disco, inclusive o .pwl, arquivo que possui a senha salva dos usuários deste computador. Para evitar que o 
EssNetTools seja efetivo, é necessário filtrar no firewall as portas usadas pelo NetBIOS (135, 136, 137, 139 e 
445, tcp/udp). 
 
 
CIS (Cerberus Internet Scanner / Typhon) 
(http://www.cerberus-infosec.co.uk/cis.shtml) 
(http://www.nextgenss.com/) 
 
 O CIS é um pequeno programa de análise de vulnerabilidades. Apesar de pequeno, é impressionante. 
Ele roda sob Windows NT 4 / 2000 e, dado um endereço IP, ele produzirá uma página HTML com todos os 
testes realizados. O CIS testa por vulnerabilidades conhecidas, como finger, VRFY (SMTP), DNS, Web, entre 
outras. O mais impressionante é quando ele consegue acessar as informações de contas de usuários de uma 
máquina Windows NT, má configurada. Para evitar a efetividade do CIS, é aconselhável usar ele próprio, 
analisar quais vulnerabilidades foram encontradas, e saná-las uma a uma. 
 
 O projeto do CIS parece não estar sendo atualizado. Contudo, o pessoal da Next Generation Security 
Software criou o Typhon, em cima do CIS, atualizado. O Typhon extende as ferramentas do CIS, com novos 
recursos e uma nova interface. Fantástico. 
 
 
Nmap 
(htp://www.insecure.org/nmap) 
 
"If your goal is to understand your network from a 40,000-foot view, then Windows port 
scanning tools will suffice. But if you're serious about your security and looking for the 
holes that crackers will find, then take the time to install a Linux box and use nmap." -- 
Info World 
 
 
 nmap é a ferramenta de portscanning mais fantástica conhecida. Com ele, é possível realizar desde 
um scan ativo de um único endereço, até scans passivos de uma rede inteira, de forma automatizada, 
revelando inclusive o sistema operacional da vítima, através da assinatura da conexão TCP. Possui inclusive a 
opção de realizar o scan com o endereço de origem \u201cspoofado\u201d, ou mudado (no caso de scan passivo). Ele 
roda sobre Linux. É uma das ferramentas mais usadas. No site acima, existe até uma versão gráfica dele. 
Evitar a ação do nmap é praticamente impossível. De qualquer forma, é primordial configurar um firewall para 
apenas permitir tráfego entrando na rede, para as portas / serviços que tem de ser acessíveis de fora. 
 
 
WhatsUp Gold 
(http://www.ipswitch.com) 
 
 O WhatsUp é um programa desenvolvido pela empresa IPSwitch, com a intenção de ser uma 
ferramenta de monitoração de rede. Porém, ele possui internamente uma função usada para \u201cdescobrir\u201d, dado 
um intervalo de endereços, quais estão ou não ativos, bem como outras informações, como o nome das 
máquinas. Bastante eficiente em redes Microsoft, com ele você poderá ter uma idéia de quantas máquinas 
estão ativas numa determinada classe, por exemplo. Para barrar o WhatsUp, basta filtrar as portas do 
NetBIOS e tráfego ICMP. 
 
 
TELNET 
 
Romulo Moacyr Cholewa \u2013 http://www.rmc.eti.br, agosto de 2001. Vide \u201cDistribuição / Cópia\u201d neste material 
para maiores detalhes. 
 
Romulo Moacyr Cholewa \u2013 http://www.rmc.eti.br, agosto de 2001. Vide \u201cDistribuição / Cópia\u201d neste material 
para maiores detalhes. 
 O próprio telnet do Windows pode ser usado para descobrir que versão um determinado servidor está 
rodando, por exemplo, de sendmail, servidor web, POP3 ou FTP. Para isso, basta disparar um TELNET para a 
porta do serviço desejado. Vejamos: 
 
telnet xyzwabcd.com.br 25 
 
220 dominus.elogica.com.br ESMTP Sendmail 8.9.3/8.9.3; Wed, 29 Mar 2000 20:38:40 \u20130300 
 
 Agora, sabemos que o servidor é um sendmail, versao 8.9.3. Aliado ao nmap, descobrimos qual o 
sistema operacional. 
 
 
Trojan Horses e Back Doors 
 
Trojan Horses / Cavalos de Tróia 
 
 Os trojan horses são programas que demonstram um determinado tipo de comportamento, ou se 
propõem a uma determinada tarefa, geralmente a realizam, proém, sem que o usuário saiba, executam 
alguma outra tarefa. Esta segunda função na maioria das vezes abre o computador para invasões ou acesso 
remotos. 
 
 Hoje em dia, existem inúmeros programas do tipo trojan horse, ou cavalo-de-tróia, mas o conceito 
aplicado a informática existe a décadas. O primeiro programa usado como trojan horse que ganhou a 
comunidade foi o NetBus. Após o NetBus (que é tido como um software de gerência remota, e não como um 
trojan horse), surgiram diversos outros, sendo o mais famoso deles, o Back Orifice. Este, foi criado por um 
grupo de hackers que se entitulam \u201cThe Cult of the Dead Cow\u201d, ou cDc (http://www.cultdeadcow.com/) 
 
Veja nos anexos, uma coletânea de telas de trojans conhecidos. Cada um destes programas pode ser 
removido através de um bom programa de anti-virus, como o Norton anti-virus, o AVP, ou o TrendMicro. 
Todos estes anti-virus possuem download para avaliação (30 dias) e poderão salvar sua pele, mesmo que 
você não compre o programa (desisntale em seguida). 
 
http://symantec.com/avcenter e http://www.avp.com 
 
AVG é gratuito: 
 
http://www.grisoft.com 
 
 O mais famoso de todos os trojans é o Back 
Orifice. Ele é capaz de tomar o controle COMPLETO 
de um computador com qualquer versão do 
Windows. Através dele, podemos até visualizar 
remotamente a tela do computador. Enviar 
mensagens, dar boot, travar, copiar arquivos, 
capturar todas as teclas pressionadas, entre outras 
funções. 
 
 Apesar de ter sido lançado a mais de um 
ano, ele ainda assola a Internet, principalmente 
aqueles usuários que não tomam precauções 
básicas, como receber arquivos de desconhecidos, 
executáveis, e abri-los. 
 
 
 
Romulo Moacyr Cholewa \u2013 http://www.rmc.eti.br, agosto de 2001. Vide \u201cDistribuição / Cópia\u201d neste material 
para maiores detalhes. 
 
Romulo Moacyr Cholewa \u2013 http://www.rmc.eti.br, agosto de 2001. Vide \u201cDistribuição / Cópia\u201d neste material 
para maiores detalhes. 
 
 Ele possui requintes como suporte a plugins. Vem em dois componentes: a parte \u201cServer\u201d ou servidor, 
e a parte \u201cClient\u201d ou cliente. A parte servidora é a enviada para a vítima, e a parte cliente, usada para 
controlar o componente servidor. 
 
 Conjunto de telas de controle (cliente): 
 
 
Backdoors 
 
 Já os backdoors podem ter mais ou menos a mesma funcionalidade de um trojan, mas possuem 
outras intenções. Quando um hacker consegue acesso a um sistema, uma de suas primeiras atitudes será 
instalar backdoors no sistema. Estas backdoors lhe permitirão voltar a ter acesso a este sistema se por acaso o 
dono / usuário ou administrador descobrir que sua segurança foi violada. Uma backdoor pode ser na forma de 
um programa (assim como os trojans), como um script (principalmente em ambiente UNIX), ou até como uma 
série de procedimentos (criar uma conta