310_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006
1 pág.

310_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006


DisciplinaClimatologia1.972 materiais35.177 seguidores
Pré-visualização1 página
METEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA
Mário Adelmo Varejão-Silva
Versão digital 2 \u2013 Recife, 2006
296
vento térmico é perpendicular à componente horizontal do gradiente de temperatura {\u2207z(T)}, me-
dida sobre uma carta de nível e está orientado de modo a deixar as temperaturas mais altas à sua
esquerda no Hemisfério Sul (f < 0) e à sua direita no Hemisfério Norte (f >0).
A componente zonal do vento térmico depende da componente meridional do gradiente de
temperatura e vice-versa, como se pode ver quando se decompõe a equação VII.10.2, obtendo:
uT = \u2013 [g/(fT)] ( \u2202 T/\u2202 y)
uT = \u2013 [g/(fT)] ( \u2202 T/\u2202 y) (VII.10.3)
10.2 - Vento térmico em coordenadas x, y, p.
É conveniente exprimir a equação do vento térmico substituindo a coordenada vertical (z)
pela pressão, para analisar seu comportamento em cartas isobáricas. Partindo da equação do
equilíbrio hidrostático e, tendo em mente o significado do geopotencial (\u3a6) e a equação de estado
do ar, é evidente que:
\u2202p = \u2013\u3c1 g \u2202z = \u2013\u3c1 \u2202 \u3a6 = \u2013Map \u2202 \u3a6/(RT)
p\u2202 \u3a6/\u2202p = \u2202 \u3a6/\u2202 ln p = \u2013RT/Ma. (VII.10.4)
Por outro lado, o vento térmico traduz a variação do vento geostrófico com a vertical. As-
sim, diferenciando suas componentes (VII.9.7) em relação à pressão, obtém-se:
\u2202 ug /\u2202p = \u2013(1/f) \u2202 (\u2202 \u3a6/\u2202y)/ \u2202p
\u2202 vg /\u2202p = (1/f) \u2202 (\u2202 \u3a6/\u2202x)/ \u2202p.
Como p e x são independentes, as diferenciais parciais podem ser intercambiadas. Logo:
\u2202 ug /\u2202p = \u2013(1/f) \u2202 (\u2202 \u3a6/\u2202 p)/ \u2202 y
\u2202 vg /\u2202p = (1/f) \u2202 (\u2202 \u3a6/\u2202 p)/ \u2202 x.
Usando a relação VII.10.4, vem:
p\u2202 ug /\u2202p = [R/(Maf)] ( \u2202 T/\u2202 y)p
p\u2202 vg /\u2202p = \u2013 [R/(Maf)] ( \u2202 T/\u2202 x)p
ou
\u2202 ug = [R/(Maf)] ( \u2202 T/\u2202 y)p \u2202 ln p
\u2202 vg = \u2013 [R/(Maf)] ( \u2202 T/\u2202 x)p \u2202 ln p
A integração dessas expressões entre duas camadas, limitadas pelas superfícies isobári-
cas p2 e p1 (p2 > p1), fornece:
ug2 \u2013 ug1 = [R/(Maf)] ( \u2202 Tm/\u2202 y)p ln(p2/p1)
vg2\u2013 vg1 = \u2013 [R/(Maf)] ( \u2202 Tm/\u2202 x)p ln(p2/p1)