Intro. Eco. Trabalho 3
2 pág.

Intro. Eco. Trabalho 3


DisciplinaFundamentos da Economia14.901 materiais178.177 seguidores
Pré-visualização1 página
Decidida a faturar, WEG investe na internacionalização da sua marca.
Decidida a investir em mercados internacionais, a WEG, anunciou planos para construção de uma nova unidade de fabricação de motores elétricos na Índia. A fábrica será construída na cidade de Hosur, estado de Tamil Nadu, próxima de Bangalore, em uma propriedade recém adquirida de 170 mil metros quadrados. A WEG tem como meta começar a produção no final de 2009, mas apenas atingir sua plena capacidade no final de 2013. Os investimentos totais para a primeira fase desse projeto seriam de aproximadamente 50 milhões de dólares.
Analisando os custos totais do empreendimento :
Ao analisar custos de longo prazo, temos de ter em mente que todos os fatores nessa função de produção serão variáveis. Com isso, não é necessário se falar em custos fixos nesse tipo de investimento.
Por isso, usa-se uma função de produção hipotética:
q = f(x1, x2, x3),
onde q é a quantidade produzida em longo prazo e x1, x2, e x3, fatores variáveis do empreendimento como capital, mão-de-obra, dimensão da planta etc.
A partir desse pensamento sabemos, que o custo total de produção de longo prazo é a soma dessas variáveis multiplicadas pelo preço de cada uma, ou seja, no caso da WEG, dado que seu orçamento será de 50 milhões de dólares, vemos que:
CT = p1x1 + p2x2 + p3x3, 
em termos mais específicos:
US$50 milhões = p(mão-de-obra) + p(capital) + p(dimensão da planta) + p(etc).
Quais são as visões dessa firma ao fazer esse investimento?
Claramente esse investimento é uma demonstração que a WEG, empresa brasileira, está interessada na internacionalização da marca, baseando-se em duas importantes vertentes: fortalecimento da capacidade de distribuição internacional de produtos, que já supera a exportação para mais de 100 países, e a melhora na capacidade produtiva de mercados selecionados. Essa fábrica se soma a outras com a mesma proposta que estão no Brasil, Argentina, México, Portugal e China.
Os insumos de produção na região também estão sendo levados em conta para a criação dessa nova fábrica. Primeiramente, é necessário um local com terras disponíveis para a construção da fábrica. Perfil que se encaixa com o da cidade de Hosur. Outros insumos também atraem a empresa multinacional a esse local para fazer esse mega investimento. Como do ponto de vista logístico, já que existem excelentes rodovias, ferrovias e aeroportos internacionais por perto assim como mão-de-obra classificada na região, devido a instituições de ensino superior e técnico com ótima qualidade.
Outro atrativo para a empresa é a proximidade de Hosur com Bangalore, cidade mega desenvolvida da Índia, recheada de indústrias com desenvolvimentos de tecnologias para tudo relacionado a computadores, e que faz parte do Silicon Valley indiano (referência ao Sillicon Valley em Santa Clara, California). Região que seria importante para operações da companhia segundo Alidor Luerders, diretor administrativo e de Relações com Investidores da WEG. Ou seja, a tecnologia produzida em massa em Bangalore deve ter alguma importância para a criação dos motores elétricos da WEG.