A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
67 pág.
Tema_8_2011_Chamine

Pré-visualização | Página 3 de 3

'
'

d
t
Y
h
k
386,0zd 
m40,221,6x386,0YzY ddD 
UFRJ 
52 
5. Exemplo. 
Depleção decorrente da abertura parcial de 50% a 
100% do dispositivo de fechamento. 
 
Entrando-se com k’=0,683 na Tabela 2 ou na Figura 2, 
encontra-se 
 
 
 
 
que identifica a depleção Y’D com como mais favorável 
que a depleção YD logo após a elevação com fechamento 
100%. 
 
 
797,0' dz
mxYzY ddD 95,421,6797,0
'' 
UFRJ 
53 
5. Exemplo. 
b) Cálculo da altura da chaminé de equilíbrio: 
RDDEEc YyYyYH 
'
mHc 09,1100,195,40,114,4 
UFRJ 
54 
6. Tipos de chaminés. 
 
 
 
 
http://www.inag.pt/inag2004/port/a_intervencao/obras/pdf/odeleite_beliche.pdf 
Aproveitamento 
Hidráulico 
Odeleite-Beliche 
(Portugal) 
 
 
PCH Funil - MG 
 
 
PCH - aluno 
 
 
http://www.corestore.org/DeanieSurge.htm 
 
 
http://www.tev.ntnu.no/vk/publikasjoner/pdf/ArneKjolle/chapter1.pdf 
UFRJ 
60 
Barragem Nan Theum, Lao, 2008 
http://www.mekong.es.usyd.edu.au/case_studies/nam_theun/nam_theun_2/nam_theun_2.htm 
UFRJ 
61 
Barragem Nan Theum, Lao, 2008 
http://www.namtheun2.com/brochure%20template_final.pdf 
1.075 MW 
UFRJ 
62 
 
 
Nos casos em que a casa de força se encontra dentro 
de uma caverna e o túnel de descarga fica sob 
pressão, os fenômenos são análogos. 
• O fechamento da turbina produz uma subpressão no 
túnel e 
• a abertura da turbina uma sobrepressão no tubo 
de sucção, diminuindo a queda efetiva. 
6. Tipos de chaminés. 
UFRJ 
63 
 
 
Nesses casos, a chaminé é construída imediatamente 
à jusante dos tubos de sucção. 
6. Tipos de chaminés. 
 
 
Esquema do circuito da UHE Serra da Mesa 
http://www.geocities.com/nbittencourt/pdfs/nativa/Serra.pdf 
 
 
Esquema do circuito da UHE Serra da Mesa 
http://www.iph.ufrgs.br/pesquisa/PDHA/PeDFurnas/P_trans.htm 
 
 
http://alfarrabio.di.uminho.pt/lindoso/barragem.htm 
UFRJ 
 
 
http://www.usinasaltopilao.com.br/obra/desenho.asp 
 
 
 
 
 
 
 
 
 A Usina Hidrelétrica Salto Pilão, com potência instalada de 
182,3 MW é o maior aproveitamento elétrico do Rio Itajaí-Açu 
e uma das maiores usinas subterrâneas do Brasil.