Direito Administrativo (63)
11 pág.

Direito Administrativo (63)


DisciplinaDireito Administrativo I42.548 materiais915.679 seguidores
Pré-visualização3 páginas
devido em cada operação com o 
montante cobrado nas anteriores".
A não-cumulatividade consiste na compensação dos valores creditados com o 
valores debitados, em determinado tempo - geralmente mensal, e não integra a 
estrutura do IPI nem se confunde com a base de cálculo.
Lançamento: O lançamento é efetuado em conformidade com o art. 150 do CTN, 
consistindo num lançamento por homologação. O contribuinte providencia a 
escrituração de seus livros de entrada e saída, anotando como crédito o valor IPI 
relativo às entradas de matérias primas e insumos e, como débito o relativo às 
08
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de 
dados. A violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br
saídas dos produtos. Apura o saldo, transferindo para o período seguinte se for 
credor ou, recolhendo o valor correspondente se for devedor. Caso o contribuinte 
não providencie os pertinente recolhimentos nas épocas próprias, ou efetuar 
recolhimentos à menor, poderá o IPI ser lançado de ofício. 
IMPOSTO SOBRE OPERAÇÕES DE CRÉDITO, CÂMBIO E SEGURO, E 
RELATIVAS A TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS. - IOF
- Competência: Privativa da União, a teor dos artigos 153, V da CF e art. 63 do 
CTN. Regulamentado ainda pela LEI nº 8.894, de 21 de junho de 1994. 
- Função: Tem função predominantemente extrafiscal, servindo como instrumento 
de manipulação da política de crédito, câmbio e seguro, assim como de títulos e 
valores mobiliários.
- Materialidade: Podem se constituir em fato gerador: a) a efetivação de uma 
operação de crédito; b) a efetivação de uma operação de câmbio pela entrega de 
moeda nacional ou estrangeira, ou de documento que a represente; c) a efetivação 
de uma operação de seguro, pela emissão da apólice ou do documento 
equivalente, ou recebimento do prêmio, na forma da lei aplicável; d) a emissão, a 
transmissão, o pagamento ou o resgate de títulos e valores mobiliários, na forma da 
lei aplicável.
- Sujeito Ativo: União.
- Sujeito Passivo: Contribuinte do imposto é qualquer das partes na operação 
tributada, como dispuser a lei.
- Responsável: De forma genérica a condição de responsável foi atribuída pelo 
legislador ordinário às instituições financeiras e aos seguradores.
- Alíquota: As alíquotas embora possam ser modificadas pelo Poder Executivo 
devem respeitar sempre uma alíquota limite, constante em lei, a qual não pode ser 
ultrapassada por ato normativo do Poder Executivo.
- Base de cálculo: A base de cálculo é o valor da operação compreendida na 
forma do art. 64 do CTN. A teor da Súmula 185 do STJ não incide o IOF sobre 
depósitos judiciais.
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de 
dados. A violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br
09
- Lançamento: O lançamento é realizado por homologação nos termos do art. 150 
CTN.
IMPOSTO SOBRE A PROPRIEDADE TERRITORIAL RURAL - ITR
- Competência: União.
- Função: Predomina a função extrafiscal, por ser esse imposto um instrumento 
auxiliar do disciplinamento estatal da propriedade rural.
- Materialidade: tem como fato gerador a propriedade, o domínio útil ou a posse de 
imóvel por natureza, como definido na lei civil, localizado fora da zona urbana do 
Município.
- Sujeito Ativo: A União segundo o art. 153, VI CF e 29 do CTN. 
- Sujeito Passivo: Contribuinte do imposto é o proprietário do imóvel, o titular de 
seu domínio útil, ou o seu possuidor a qualquer título.
- Responsável: Considerados os termos dos art. 128 a 133 do CTN é o sucessor a 
qualquer título.
- Alíquotas: É variável em função da área e do grau da utilização do imóvel em 
conformidade com o art. 11 da Lei 9393/96.
- Base de cálculo: É o valor fundiário no s termos do artigo 30 do CTN. 
- Lançamento: Feito por declaração do contribuinte.
IMPOSTO SOBRE GRANDES FORTUNAS - IGF. 
A teor do artigo 153, inciso VII CF foi atribuída a União a competência para instituir 
o imposto sobre grandes fortunas, nos termos da Lei Complementar. Competência 
que restou não exercitada. Não obstante, nenhuma lei complementar tenha sido 
editada o único comentário que se pode tecer é no sentido da observância aos 
princípios tributários.
10
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de 
dados. A violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br
TRIBUTOS DE COMPETÊNCIA DOS ESTADOS E DO DISTRITO FEDERAL
- Imposto sobre transmissão causa mortis e doação ITCMD.
- Imposto sobre circulação de mercadorias e serviços ICMS, vale ressaltar que a 
legislação básica neste caso está em consonância com o Decreto 406/66.
- Imposto sobre a propriedade de veículos automotores IPVA. 
Todos com legislação variável de acordo com as normas vigentes em cada Estado 
da Federação.
TRIBUTOS DE COMPETÊNCIA DOS MUNICÍPIOS
- Imposto sobre a propriedade territorial e predial urbana IPTU.
- Imposto de transmissão inter vivos ITVI.
- Imposto sobre serviços de qualquer natureza ISS.
Todos com legislação variável de acordo com as normas vigentes em cada 
Município.