Direito Administrativo (63)
11 pág.

Direito Administrativo (63)


DisciplinaDireito Administrativo I65.353 materiais1.148.411 seguidores
Pré-visualização3 páginas
caso de 
ser considerada esta ad valorem. Em se tratando de produtos sujeitos a alíquota 
específica, a unidade de medida adotada pela lei, (art. 24 CTN). 
IMPOSTO SOBRE A RENDA E PROVENTOS DE QUALQUER NATUREZA - IR 
-Competência: União (art. 153, III, CF e art. 43 CTN).
- Função: principal fonte de receita tributária, assim tem função nitidamente fiscal.
- Materialidade: tem como fato gerador a aquisição da disponibilidade econômica 
ou jurídica, de renda, assim entendido o produto do capital, do trabalho ou da 
combinação de ambos e de proventos de qualquer natureza, assim entendidos os 
acréscimos patrimoniais não compreendidos no item anterior.
A incidência do imposto independe da denominação da receita ou do rendimento, 
da localização, da condição jurídica ou da nacionalidade da fonte, da origem e da 
forma de percepção. Na hipótese de receita ou de rendimento oriundos do exterior, 
a lei ordinária estabelecerá as condições e o momento em que se dará sua 
disponibilidade, para fins de incidência do imposto (segundo §§ 1º e 2º, art. 43 CTN 
- inseridos LC 104/01).
Considera-se ocorrido o fato gerador do imposto nos momentos estipulados em lei.
- Sujeito ativo: União.
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de 
dados. A violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br
05
- Sujeito passivo: Contribuinte é a pessoa física ou jurídica titular da 
disponibilidade jurídica ou econômica, da renda ou de proventos, sem prejuízo de 
atribuir a lei essa condição ao possuidor, a qualquer título, dos bens produtores de 
renda ou dos proventos tributáveis.
- Responsável: A lei pode atribuir à fonte pagadora da renda ou dos proventos 
tributáveis a condição de responsável pelo imposto cuja retenção e recolhimento 
lhe caibam, sob pena de ser-lhe exigido o valor respectivo, segundo o art. 45 CTN.
- Alíquota: Para as pessoas físicas as alíquotas serão variáveis entre 15% e 27,5% 
em conformidade com os valores da base da cálculo.
No que toca às pessoas jurídicas será de 15%, sendo que a parcela do lucro real, 
presumido ou arbitrado, que exceder o valor resultante da multiplicação de vinte mil 
reais pelo número de meses do respectivo período de apuração sujeita-se à 10%.
- Base de cálculo: A base de cálculo para as pessoas físicas é considerada como 
os rendimentos, deduzidos os gastos com contribuição previdenciária, gastos com 
empregados e, abatendo-se as despesas com dependentes, pensão alimentícia, 
médicos, educação, etc.
Para as pessoas jurídicas a base da cálculo será considerada conforme o montante 
real, arbitrado ou presumido da renda ou dos proventos tributáveis. Tudo em 
IMPOSTO SOBRE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS - IPI
- Competência: União, art. 153, IV CF, art. 46 CTN. 
- Função: Típico instrumento de função extrafiscal, por força de dispositivo 
Constitucional, art. 153, § 3º, inciso I. A seletividade teve o intuito de tributar 
pesadamente os produtos de luxo, denominados por vezes de artigos supérfluos, 
tais como perfumes e, por outras vezes aqueles artigos cuja utilização ou consumo 
são desaconselháveis, tais como o cigarro e a bebida 
- Materialidade: De acordo com o RIPI - DECRETO Nº 4.544, DE 26 DE 
DEZEMBRO DE 2002. O imposto incide sobre produtos industrializados, nacionais 
e estrangeiros, obedecidas as especificações constantes da Tabela de Incidência 
do Imposto sobre Produtos Industrializados - TIPI (Lei nº 4.502, de 30 de novembro 
de 1964, art. 1º, e Decreto-lei nº 34, de 18 de novembro de 1966, art. 1º).
06
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de 
dados. A violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br
Exclusões
Não se considera industrialização:
I - o preparo de produtos alimentares, não acondicionados em embalagem de 
apresentação:
a) na residência do preparador ou em restaurantes, bares, sorveterias, confeitarias, 
padarias, quitandas e semelhantes, desde que os produtos se destinem a venda 
direta a consumidor; ou
b) em cozinhas industriais, quando destinados a venda direta a corporações, 
empresas e outras entidades, para consumo de seus funcionários, empregados ou 
dirigentes;
II - o preparo de refrigerantes, à base de extrato concentrado, por meio de 
máquinas, automáticas ou não, em restaurantes, bares e estabelecimentos 
similares, para venda direta a consumidor (Decreto-lei nº 1.686, de 26 de junho de 
1979, art. 5º, § 2º);
III - a confecção ou preparo de produto de artesanato, definido no art. 7º;
IV - a confecção de vestuário, por encomenda direta do consumidor ou usuário, em 
oficina ou na residência do confeccionador;
V - o preparo de produto, por encomenda direta do consumidor ou usuário, na 
residência do preparador ou em oficina, desde que, em qualquer caso, seja 
preponderante o trabalho profissional;
VI - a manipulação em farmácia, para venda direta a consumidor, de medicamentos 
oficinais e magistrais, mediante receita médica (Lei nº 4.502, de 1964, art. 3º, 
parágrafo único, inciso III, e Decreto-lei nº 1.199, de 27 de dezembro de 1971, art. 
5º, alteração 2ª);
VII - a moagem de café torrado, realizada por comerciante varejista como atividade 
acessória (Decreto-lei nº 400, de 30 de dezembro de 1968, art. 8º);
VIII - a operação efetuada fora do estabelecimento industrial, consistente na 
reunião de produtos, peças ou partes e de que resulte:
a) edificação (casas, edifícios, pontes, hangares, galpões e semelhantes, e suas 
coberturas);
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de 
dados. A violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br
07
b) instalação de oleodutos, usinas hidrelétricas, torres de refrigeração, estações e 
centrais telefônicas ou outros sistemas de telecomunicação e telefonia, estações, 
usinas e redes de distribuição de energia elétrica e semelhantes; ou
c) fixação de unidades ou complexos industriais ao solo;
- Sujeito ativo: União. 
- Sujeito passivo: Considera-se como contribuinte
I - o importador ou quem a lei a ele equiparar;
II - o industrial ou quem a lei a ele equiparar;
III - o comerciante de produtos sujeitos ao imposto, que os forneça aos 
contribuintes definidos no inciso anterior;
IV - o arrematante de produtos apreendidos ou abandonados, levados a leilão. 
- Alíquotas: As alíquotas do IPI são as mais diversas, especialmente em face 
desse imposto ter o caráter da seletividade. A legislação específica adotou a Tabela 
de Incidência do IPI, conhecida por TIPI - aprovada pelo Decreto n.º 4.542 de 
26/12/2002. 
- Base de cálculo: São deveras diferentes dependendo do caso específico. Em se 
tratando de produtos estrangeiros, deverão ser adotadas bases de cálculo 
específicas, de acordo com a) o produto estrangeiro objeto de desembaraço 
aduaneiro (onde se utilizará do preço normal, acrescido do Imposto sobre a 
Importação, das taxas líquidas exigidas para a entrada do produto no país, dos 
encargos cambiais efetivamente pagos ou dele exigível) e b) do produto 
estrangeiro abandonado objeto de arrematação ( no caso do preço da arrematação.
Da não cumulatividade: Regra prevista na Contribuição Federal, art. 153, II e § 3º 
- "será não cumulativo, compensando-se o que for