Tema_9_2011

Tema_9_2011


DisciplinaAproveitamentos Hidreletricos34 materiais53 seguidores
Pré-visualização4 páginas
Heloisa Teixeira Firmo
hfirmo@poli.ufrj.br
2562-7991
Tema 9 - Estudos Ambientais de Aproveitamentos Hidrelétricos
UFRJ
1
Sumário
1. Bibliografia.
2. Breve histórico.
3. EIA/RIMA/PBA.
4. Inventário Hidrelétrico de Bacias Hidrográficas:
	4.1. Critérios Ambientais.
	4.2. Diagnóstico Ambiental.
	4.3. Seleção de alternativas.
5. Estudos Ambientais em PCH´s.
6. A AAE e a AAI.
UFRJ
2
1. Bibliografia.
 
Manuais ELB (Inventário, PCH, Viabilidade).
Manual de Estudos de Efeitos Ambientais dos Sistemas Elétricos, 2002
http://www.eletrobras.gov.br/downloads/EM_MeioAmbiente/ManualEstudosEfeitosAmbientais.pdf
Rosa, L. P. - Estado, Energia Elétrica e Meio Ambiente. - COPPE/UFRJ, 1995, p. 137-161 (artigo Emílio la Rovère).
Site da Eletrobras, do MME.
Exemplos de RIMA: CELAF (Centro de Licenciamento Ambiental federal) - http://www.celaf.ibama.gov.br/rimas.php
EIA´s-RIMA´s 
Grupo de Trabalho de Legislação Ambiental do Comitê Coordenador das Atividades de Meio Ambiente do Setor Elétrico \u2013 COMASE, publicou, em março de 1999, o documento \u201cLegislação Ambiental de Interesse do Setor Elétrico\u201d, http://www.eletrobras.gov.br/EM_MeioAmbiente/trabComase.asp
UFRJ
3
2. Breve Histórico.
Lei Federal 6.938 de agosto de 1981: Estabelece a Política Nacional do Meio Ambiente \u2013 
cria o Sistemas Nacional do Meio Ambiente (SISNAMA) e o conselho nacional do meio ambiente (CONAMA).
Prevê a AIA como um dos instrumentos da política de meio ambiente.
Estabelece que atividades potencialmente poluidoras ou degradadoras do MA sejam submetidas a licenciamento por parte do órgão ambiental competente.
Decreto lei 88.351 de 83 que regulamenta essa lei vincula licenciamento dessas atividades à AIA. 
UFRJ
4
2. Breve Histórico. 
Década 70/80
Tucuruí, Balbina; Itaipu - hoje em dia dificilmente seriam construídas.
Grito das ONG, Banco Mundial revê seu financiamento às grandes obras.
Banco Mundial adota diretrizes ambientais.
Sarney, 85: decisões descentralizam, cai o \u201cgrande\u201d Brasil.
UFRJ
5
2. Breve Histórico. 
Incremento da legislação
Pressão internacional contra a degradação Amazônia, morre Chico Mendes em 88.
Sarney cria programa \u201cNossa Natureza\u201d, que cria o IBAMA.
UFRJ
6
2. Breve Histórico.
Resolução CONAMA número 1/86 \u2013 marco legislativo de referência:
Estabelece as definições, responsabilidades e diretrizes gerais para uso e implementação da AIA.
Define como documentos resultantes da AIA, o EIA (Estudo de Impacto Ambiental) e o respectivo RIMA (Relatório de Impacto Ambiental), de cuja elaboração depende o licenciamento de uma série de atividades \u201cmodificadoras do meio ambiente\u201d.
AIA para hidrelétrica > 10 MW.
		
UFRJ
7
2. Breve Histórico.
Resolução CONAMA número 6/87 - licenciamento ambiental setor elétrico com a existência de 3 licenças: 
Licença Prévia (LP) \u2013 no início dos estudos de viabilidade (necessário RIMA e outorga - CN 279/01).
Licença de Instalação (LI) a ser obtida antes da licitação (necessidade PBA).
Licença de Operação (LO) \u2013 a ser obtida antes do fechamento da barragem.
Define como documentos resultantes da AIA, o EIA (Estudo de Impacto Ambiental) e o respectivo RIMA (Relatório de Impacto Ambiental), partes integrantes da documentação para obtenção LP.
		
UFRJ
8
2. Breve Histórico.
Constituição Federal de 1988
 também se refere especificamente à AIA: \u201cincumbe ao poder público exigir, na forma da lei, para instalação de obra ou atividade potencialmente causadora de significativa degradação do meio ambiente, estudo prévio, de impacto ambiental, a que se dar publicidade\u201d. 
Primeira no mundo a instituir explicitamente 	AIA = EIA + RIMA
AIA era mais para mitigar impactos remanescentes, evolução nos últimos anos.
MAB, conscientização, mudança postura do setor elétrico.	
UFRJ
9
2. Breve Histórico. 
Pedidos de concessão chegavam aos órgãos ambientais muitos sem condição de serem aprovados
Corrupção? Lei de crimes ambientais: ato administrativo passou a ser passível de processo criminal.
Ação civil pública 88 \u2013 mecanismo pelo qual qualquer cidadão pode requerer contra um empreendimento.
UFRJ
10
2. Breve Histórico.
Política Nacional de Recursos Hídricos, a de no 9433, de 08.01.97 - representa uma das mais importantes medidas no disciplinamento da múltipla utilização das águas das bacias hidrográficas brasileiras;
A Lei da Natureza ou Lei dos Crimes Ambientais, no 9605, de 12.02.98. Cabe ressaltar que a responsabilização, tanto do empreendedor quanto dos funcionários do órgão ambiental licenciador, em caso de liberação inadequada de atividades danosas ao meio ambiente, com as devidas penalidades, podem concorrer para períodos mais longos de análises e decisões por essas instituições, retardando a emissão das necessárias Licenças.
UFRJ
11
2. Breve Histórico. 
Terceira fase, década de 90, evolução democrática, consolidação instituição ambiental e da legislação ambiental.
Final governo Sarney, resposta política do governo às pressões ambientais, Brasil sedia a Rio 92.
UFRJ
12
2. Breve Histórico. 
Collor assume e nomeia o ambientalista José Lutzemberger secretário especial do Meio Ambiente no governo Collor 
Nessa época, são elaborados os primeiros Manuais de Avaliação de Impacto Ambiental pela Eletrobras.
Era FHC, acaba o planejamento: mercado.
Empresas faziam inventário dos rios por trecho.
UFRJ
13
2. Breve Histórico. 
Segunda etapa da terceira fase (anos 90) \u2013 percepção modelo FHC deveria ser revisto, crise energia elétrica, gargalo na questão ambiental (muitos projetos chegavam para obterem licença, mas poucos eram viáveis do ponto de vista ambiental).
UFRJ
14
2. Breve Histórico.
O ministério público defende interesse da sociedade. MP braço independente da justiça \u201cfiscal do povo\u201d.
\u201cA legislação brasileira é a mais avançada do mundo\u201d.
Compensação ambiental:art. 26 da Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000. \u201ca compensação ambiental é uma contribuição financeira que aplica o princípio do usuário pagador e antecipa possíveis cobranças por danos ambientais\u201d
UFRJ
15
2. Breve Histórico.
De acordo com a Legislação Ambiental Federal para fazer face à reparação dos danos ambientais causados pela destruição de florestas e outros ecossistemas, o licenciamento de obras de grande porte, terá como pré-requisito a implantação de uma Estação Ecológica pela entidade ou empresa responsável pelo empreendimento.O valor do investimento de compensação será proporcional ao dano ambiental e não poderá ser inferior a 0,5% (meio por cento ) dos custos totais previstos para a implantação do empreendimento
UFRJ
16
2. Breve Histórico.
Resolução CONAMA número 279/01 \u2013 deixa a critério do órgão ambiental licenciador a decisão quanto aos casos em que serão necessários estudos ambientais detalhados ou simplificados.
Para UHE´s, portanto, não há mais o limite de 10 MW para isenção de apresentação do EIA/RIMA, mas sim a consideração, a ser feita pelo órgão ambiental, de que o empreendimento é ou não \u201cpotencialmente causador de significativa degradação ao meio ambiente\u201d, podendo \u201cser estabelecidos procedimentos simplificados para as atividades e empreendimentos de pequeno potencial de impacto ambiental\u201d.
UFRJ
17
2. Breve Histórico.
Convergência de críticas levou a um pensamento mais amplo, setorial.
Conflitos passaram a ser mais gerais: \u201cBrasil precisa de renováveis\u201d, \u201cdeve-se priorizar a biomassa\u201d
Setor NÃO usa questão ambiental no processo de tomada de decisão
UFRJ
18
2. Breve Histórico.
Política ambiental deve deixar de ser restritiva para ser condicionante ( assim como variáveis econômicas, ou técnicas).
Governo Lula, ANTES da concessão, já para habilitar para o leilão, devem ter LP - quem vai requerer é a EPE
Prazos e negociação entre EPE e órgãos ambientais e não pelo empreendedor.
Exemplo do Sul: bacia Taquari-Antas, 34 pedidos de licença ambiental, governo local teve de fazer diagnóstico da bacia, indeferiram 11, que correspondiam a 330 MW, mas... E de onde vão sair os 330 MW????????????
Órgão ambiental diz não, o que a ANEEL faz, importa?
Incerteza no investimento.
UFRJ
19
2. Breve Histórico.
EPE hoje é quem deve fazer todos os estudos ambientais.
Licenciamento