Lista4_2011_Gabarito
13 pág.

Lista4_2011_Gabarito


DisciplinaMacroeconomia I7.106 materiais108.022 seguidores
Pré-visualização3 páginas
1
4ª Lista de Exercícios 
Macroeconomia I 
 
1. Blanchard, CAP.14, EX. 5 
 
(a) 
OPÇÃO 1: 
 
Montante bruto depois de 40 anos = ( )4012000 i+\u22c5 
Montante líquido depois de 40 anos = ( ) ( )75,012000 40 \u22c5+\u22c5 i 
Valor presente do montante líquido = ( ) ( )( ) 15001
75,012000
40
40
=
+
\u22c5+\u22c5
i
i
, independente de qual 
seja a taxa de juros. 
 
OPÇÃO 2: 
 
Montante investido hoje = ( )80,02000 \u22c5 
Montante disponível depois de 40 anos = ( ) ( )80,012000 40 \u22c5+\u22c5 i 
Valor presente deste montante = ( ) ( )( ) 16001
80,012000
40
40
=
+
\u22c5+\u22c5
i
i
, independente da taxa de 
juros. 
 
(b) 
A opção 2 é sempre preferível, independente da taxa de juros. 
 
 2
Blanchard, CAP.14, EX. 8 
 
(a) 
O aumento da inflação esperada desloca a IS para a direita pois há uma queda na taxa real 
de juros. 
 
 i 
 
 
 
 
 
 
 
 ( )eIS 11 pi 
 ( )eIS 00 pi 
 
 Y 
(b) 
Não há efeito sobre a LM pois ela não depende da taxa esperada de inflação. 
 
(c) 
 
 i 
 0LM 
 1LM 
 
 
 
 A B 
 
 1IS 
 0IS 
 
 Y 
Com o deslocamento da IS, o efeito expansionista sobre o produto aumenta enquanto existe 
ambiguidade sobre o efeito sobre a taxa nominal de juros. É possível que a taxa nominal de 
juros até aumente relativamente ao equilibrio inicial. Para tanto, é preciso que epi aumente 
bastante. 
 
(d) 
A taxa real de juros cai para reequilibrar o mercado de bens. 
 
 
 3
2. Blanchard, CAP.15, EX. 3 
 
(a) 5% 
 
(b) \ufffd1,05 × 1,055\ufffd\ufffd/
 \u2212 1 = 5,25% 
 
(c) \ufffd1,05 × 1,055 × 1,06\ufffd\ufffd/\ufffd \u2212 1 = 5,5% 
 
 
2. Blanchard, CAP.15, EX. 4 
 
(a) 
Nesse caso, a LM se desloca para a direita sem alteração na IS. O produto aumenta e a taxa 
de juros cai. O efeito esperado é aumentar o preço das ações. 
 
(b) 
O efeito esperado sobre o preço das ações é nulo, já que as mudanças esperadas de política 
já estão incorporadas nos preços. 
 
(c) 
Com a política monetária expansionista esperada, os agentes esperam um aumento no 
produto e uma queda na taxa de juros. Relativamente a essa situação, a política fiscal 
expansionista inesperada eleva tanto o produto quanto a taxa de juros. O efeito, portanto, 
torna-se ambíguo sobre o preço das ações. A ambiguidade pode ser resolvida com 
informações sobre a inclinação da LM. 
 
 
2. Blanchard, CAP.15, EX. 5 
 
(a) 
Suponha que a política monetária tenha sido alterada no momento 1. Até então a economia 
estava em estado estacionário com taxa de juros igual a \ufffd\ufffd\ufffd. 
 
 \ufffd\ufffd\ufffd 
 
 \ufffd\ufffd\ufffd 
 
 \ufffd\ufffd\ufffd 
 
 \ufffd\ufffd\ufffd 
 
 \ufffd\ufffd\ufffd 
 
 
 
 0 1 2 3 4 Tempo 
 4
Imediatamente (período 1), a taxa de juros cai para \ufffd\ufffd\ufffd. Ela continua caindo no período 
seguinte para \ufffd
\ufffd. A partir daí ela começa a se recuperar e a partir do período 4 ela está em 
seu novo valor de estado estacionário, \ufffd\ufffd\ufffd. 
 
(b) 
 
 Rendimento 
 até vencimento 
 \ufffd\ufffd\ufffd Após 3 anos 
 Após 1 ano 
 \ufffd\ufffd\ufffd Original 
 Após a mudança 
 \ufffd\ufffd\ufffd 
 
 \ufffd\ufffd\ufffd 
 
 
 
 1 2 3 4 Vencimento 
 
 
2. Blanchard, CAP.15, EX. 7 
 
Em termos gerais, a expressão para o preço da ação é: \ufffd \ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd,\ufffd\ufffd\ufffd, onde r é a taxa de juros e 
 é o prêmio de risco. 
 
(a) 
 Para r = 5%: o preço é 50.000. 
 Para r = 8%: o preço é 20.000. 
 
(b) 
 Para r = 5% e = 8%: o preço é 10.000. 
 Para r = 8% e = 8%: o preço é 7.692,31. 
 
(c) 
 Para r = 5% e = 4%: o preço é 16.666,67. 
 Para r = 8% e = 4%: o preço é 11.111,11. 
 
(d) 
O preço das ações aumenta pois cai a taxa de desconto aplicada aos fluxos esperados de 
dividendos futuros. 
 
 
 
 
 5
3. Blanchard, CAP.16, EX. 2 
 
(a) 
Riqueza humana = ( ) ( ) 575.94000.4005,105,1175,0 2 =\u22c5++\u22c5 
 
(b) 
Riqueza total = 100.000 + 94.575 = 194.575 
 
(c) 
194.575/10 = 19.457,50 
 
(d) 
20.000/10 = 2.000 por ano. 
 
(e) 
Os benefícios levam a um aumento no consumo anual no montante de: 
( ) ( ) 522.18
10
7000.4005,16,0 2 =\u22c5\u22c5\u22c5
 
 
 
3. Blanchard, CAP.16, EX. 3 
 
O valor presente dos lucros reais será \ufffd\ufffd#.\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd,\ufffd#\ufffd. Se essa magnitude for maior que o custo de 
aquisição de 100.000 então o fabricante decide comprar a máquina. A taxa de juros que 
torna o fabricante indiferente entre comprar ou não a máquina, portanto, é encontrado a 
partir da equação: \ufffd\ufffd#.\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd,\ufffd#\ufffd = 100.000, o que gera % = 10%. Portanto, qualquer taxa de 
juros inferior a 10% leva o fabricante a adquirir a máquina, enquanto qualquer taxa de juros 
superior a 10% leva o fabricante a não adquirir a máquina. 
 
 
3. Blanchard, CAP.16, EX. 4 
 
(a) 
Riqueza ao trabalhar = ( ) ( )38000.406,0 \u22c5\u22c5 
Riqueza ao fazer o curso = ( ) ( ) ( ) c\u2212\u22c5\u22c5\u22c5 36000.401,16,0 
onde c é o custo do curso. 
Igualando os dois valores e resolvendo para c, temos: 
 ( ) ( )[ ] 400.3838361,1000.406,0 =\u2212\u22c5\u22c5\u22c5=c 
 
(b) 
Com 30% de imposto, o valor do curso é 
 ( ) ( )[ ] 800.4438361,1000.407,0 =\u2212\u22c5\u22c5\u22c5=c 
 
 6
3. Blanchard, CAP.16, EX. 5 
 
(a) 
Riqueza humana = 5 + 25 + 0 = 30 
Consumo = 10
3
30
=
 
 
(b) 
Considerando que a pergunta se refere à poupança de cada grupo etário: 
Jovem = 5 \u2013 10 = -5 
Meia-idade = 25 \u2013 10 = 15 
Aposentado = 0 \u2013 10 = -10 
 
(c) 
Poupança dos jovens = -5n 
Poupança da meia-idade = 15n 
Poupança dos aposentados = -10n 
Poupança total = 0 
 
(d) 
Riqueza financeira início 1º período = 0 
Riqueza financeira início 2º período = 0 \u2013 5 = -5 
Riqueza financeira início 3º período = -5 + 15 = 10 
\u2234 Riqueza financeira de todo a economia é (10 \u2013 5)n = 5n 
 
 
3. Blanchard, CAP.16, EX. 6 
 
(a) 
Consumo do jovem = 5 
Consumo meia-idade = consumo do aposentado = 5,12
2
25
=
 
 
(b) 
Poupança do jovem = 0 
Poupança meia-idade = (12,5)n 
Poupança aposentadoria = (-12,5)n 
Poupanda total = 0 
 
(c) 
Riqueza financeira início 1º período = 0 
Riqueza financeira início 2º período = 0 
Riqueza financeira início 3º período = 0 + (12,5)n = (12,5)n 
\u2234 Riqueza financeira de todo a economia é (12,5)n 
 
 
 7
(d) 
A liberalização financeira é boa para os indivíduos pois permite a eles suavizar o consumo 
ao longo da vida. É ruim para a acumulação de capital pois a riqueza financeira diminui. 
 
 
3. Blanchard, CAP.16, EX. 7 
 
(a) 
Valor esperado = 0,5(40.000 + 100.000) = 70.000 
Valor presente descontado esperado = 90.000 
Consumo esperado em cada período = 90.000/3 = 30.000 
Poupança esperada quando jovem = 20.000 \u2013 30.000 = \u201310.000 
Poupança esperada na meia-idade = 70.000 \u2013 30.000 = 40.000 
Poupança esperada na velhice = 0 \u2013 30.000 = \u201330.000 
 
(b) 
No pior cenário, vai consumir 20.000 quando jovem. 
 
(c) 
Consumo quando jovem continua sendo de 20.000. Nos outros dois períodos, será de 
50.000 em cada período. 
 
(d) 
Incerteza faz com que o jovem não faça empréstimos. Ao invés disso, ajusta seu consumo 
para o valor de sua renda. 
 
 
4. Blanchard, CAP.17, EX. 5 
 
(a) 
A queda em eT ' desloca hoje a relação IS. Isto causa um aumento tanto no produto quanto 
na taxa de juros. Se esse aumento for persistente, então há uma elevação tanto em eY ' 
quanto em er ' . Enquanto o aumento em eY ' levaria a um deslocamento adicional na IS, o 
aumento em er ' provocaria o efeito oposto. Não há como saber o efeito líquido, ou seja, 
não há como saber se o deslocamento