APOSTILA NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO
42 pág.

APOSTILA NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO

Disciplina:Introdução à Administração11.196 materiais475.841 seguidores
Pré-visualização12 páginas
WWW.VENDASAPOSTILAS.COM.BR

- 1 –

Noções de Administração

Módulo I

1. Conhecimentos de Administração e de Administração Gerencial

Este tópico tem como objetivo fornecer uma visão geral desse campo particular do conhecimento
humano: a Administração. Vamos a partir de agora analisar os processos que acontecem dentro das
organizações em geral (públicas ou privadas), para entender o significado da Administração.

Podemos identificar no nosso mundo concreto uma multiplicidade de empresas, órgãos públicos,
organizações não governamentais, autarquias, fundações, associações, etc. É possível visualizar e
distinguir, com relativo acerto, algumas das atividades que estas instituições tão diferentes executam
no seu dia-a-dia.

Mas, vamos refletir por alguns instantes... o que todas essas entidades têm em comum?

O que têm em comum, por exemplo, uma companhia aérea, um hospital, uma padaria, uma repartição
pública e uma escola comunitária?

Em primeiro lugar podemos denominá-las todas como sendo organizações humanas.

Em segundo lugar, vamos encontrar algumas semelhanças muito fortes entre todas estas
organizações:

 Todas elas têm objetivos a serem alcançados;

 Para alcançar tais objetivos, realizam um certo conjunto de atividades;

 Para executar estas atividades, necessitam mobilizar uma determinada quantidade de recursos
(humanos, materiais, tecnológicos, financeiros, etc).

Portanto, podemos perceber que o funcionamento da companhia aérea, do hospital, da padaria, da
repartição pública e da escola comunitária depende de uma espécie de “arranjo” ou “combinação”
destas três variáveis: Objetivos, Atividades e Recursos.

Os objetivos devem ser bem definidos, para serem alcançáveis; as atividades a serem realizadas
devem estar coerentes com os objetivos perseguidos; os recursos devem ser suficientes e precisam ser
empregados com eficiência na execução das atividades.

Essas três variáveis devem ser combinadas de uma forma racional; em outras palavras, devem ser
administradas. Podemos pensar agora na Administração como sendo algo que ocorre no interior das
organizações, e representa um processo de tomar decisões sobre objetivos, atividades e recursos.

Assim, a companhia aérea, o hospital, a padaria, a repartição pública e a escola comunitária podem ser
chamadas genericamente de organizações. Uma organização é um agrupamento humano em torno de
um determinado objetivo, mobilizando recursos para executar as atividades necessárias ao alcance
deste objetivo. O Administrador é a pessoa (ou conjunto de pessoas) que toma as decisões sobre a
melhor forma de combinar as três variáveis citadas.

Tomar decisões significa basicamente fazer escolhas:

WWW.VENDASAPOSTILAS.COM.BR

- 2 –

 Que objetivos nossa organização deve perseguir? Que metas nós vamos buscar? Por que buscar
determinadas metas e não outras? Em que prazo vamos alcançar estes objetivos?

 Quais são as atividades necessárias? Quem vai executar tais atividades? Em que ordem? Em
que ritmo? Como fazer tais atividades? Será preciso mudar as atividades?

 Que recursos nós vamos usar? Onde nós vamos encontrá-los? Como vamos mantê-los na
organização? Como vamos desenvolvê-los? Como vamos motivar os membros da organização?

 Enfim, como vamos fazer para tomar decisões acertadas sobre as questões anteriores? Como
evitar erros no processo de tomada de decisão?

Vamos examinar alguns conceitos que a literatura existente sobre Administração nos apresenta:

“A tarefa da Administração é a de interpretar os objetivos propostos pela organização e
transformá-los em ação organizacional por meio do planejamento, organização, direção e
controle de todos os esforços realizados em todas as áreas e em todos os níveis da
organização, a fim de alcançar tais objetivos da maneira mais adequada à situação”
(Idalberto Chiavenato).

“Administração (do latim administratione): I. Ação de Administrar. II. Gestão de negócios
públicos ou particulares. III. Governo, regência. IV. Conjunto de princípios, normas e
funções que têm por fim ordenar os fatores de produção e controlar a sua produtividade e
eficiência, para se obter determinado resultado. V. Prática desses princípios, normas e
funções. VI. Função de administrador; gestão, gerência. VII. Pessoal que administra;
direção” (Novo Dicionário Aurélio).

“Administrar é estabelecer e prescrever a maneira pela qual as pessoas devem executar o
seu trabalho cotidiano”. (Frederick W. Taylor).

Podemos ainda entender a palavra “Administração” dentro de quatro acepções distintas:

 Como uma forma de Ação ou Processo;

 Como um determinado Grupo de Pessoas que dirigem a organização;

 Como uma Arte que exige certas habilidades na sua execução;

 Como uma Disciplina, uma Ciência, um campo específico do conhecimento humano.

Vejamos cada uma destas acepções:

a) Administração concebida como “Ação” ou “Processo”

O processo de administrar se constitui essencialmente na tomada de decisões, sobre como combinar
bem os objetivos, atividades e recursos, através do planejamento, da organização, da direção e do
controle.

Atenção: estes são considerados os quatro processos fundamentais da Administração:

 Planejamento – processo de definir previamente os objetivos, as atividades e os recursos;
corresponde às decisões a serem tomadas sobre “quais são os objetivos a serem perseguidos”,
“em que prazo”, “quais são os resultados esperados”, “que recursos serão necessários”, “qual
será o caminho a ser trilhado”, etc...

 Organização – processo de dividir o trabalho a ser realizado, bem como as responsabilidades e
o poder de decisão e comando; trata-se da distribuição dos recursos de acordo com um

WWW.VENDASAPOSTILAS.COM.BR

- 3 –

determinado critério; o processo de organização dá origem a uma determinada estrutura
organizacional, que nas empresas geralmente é representada graficamente através de um
organograma.

 Direção – processo de garantir a execução das atividades que foram planejadas; como fazer
com que as atividades sejam de fato executadas dentro das especificações e dos prazos
previstos; como manter o pessoal motivado, rumo às metas; como gerenciar as relações
humanas e o clima organizacional.

 Controle – processo de assegurar o cumprimento dos objetivos, e eventualmente identificar a
necessidade de modificá-los. São também decisões sobre como medir o desempenho da
organização, das pessoas, dos demais recursos; como perceber a necessidade de mudanças na
execução das atividades e como implementar tais mudanças. O controle é um processo que
acaba gerando subsídios para o Administrador reiniciar novo ciclo de planejamento.

Considerar a Administração como sendo um processo (ou função), que se compõe de outros processos
(ou funções) é a essência do chamado enfoque funcional, criado por Henri Fayol, no início do século
XX. Fayol é um dos precursores do pensamento administrativo, e lançou as bases de muitos dos
conceitos utilizados até hoje, na vida moderna. A importância da abordagem proposta por Fayol reside
na separação da tarefa da administração das demais tarefas, operacionais e técnicas, realizadas pela
organização.

O processo administrativo é importante, qualquer que seja o contexto de utilização de recursos (seja
na padaria, na escola, no hospital, etc). A razão principal para estudar este processo é seu impacto
sobre o desempenho das organizações, as quais assumem importância sem precedentes na sociedade
e na vida das pessoas.

Afinal, a sociedade em que vivemos é uma sociedade organizacional, e a Administração é um processo
fundamental na determinação do nível de desempenho das diversas organizações.

b) Administração como um certo “Grupo de Pessoas”

As pessoas que administram qualquer conjunto de recursos disponíveis para uma organização são os
administradores ou gerentes.

São os gerentes que fazem o processo administrativo acontecer. Os gerentes formam um grupo
específico de pessoas