A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Atividade Objetiva 3 Antropologia identidade e Diversidade

Pré-visualização | Página 1 de 2

NOTA 1,0 DE 1,0 
 
Atividade Objetiva 3 
Iniciado: 14 ago em 11:40 
Instruções do teste 
Importante: 
Caso você esteja realizando a atividade através do aplicativo "Canvas Student", é 
necessário que você clique em "FAZER O QUESTIONÁRIO", no final da página. 
 
Sinalizar pergunta: Pergunta 1 
Pergunta 10,2 pts 
Leia o texto a seguir: 
 
Parece simples definir quem é negro no Brasil. Mas, num país que desenvolveu 
o desejo de branqueamento, não é fácil apresentar uma definição de quem é 
negro ou não. Há pessoas negras que introjetaram o ideal de branqueamento e 
não se consideram como negras. Assim, a questão da identidade do negro é 
um processo doloroso. Os conceitos de negro e de branco têm um fundamento 
etno-semântico, político e ideológico, mas não um conteúdo biológico. 
Politicamente, os que atuam nos movimentos negros organizados qualificam 
como negra qualquer pessoa que tenha essa aparência. É uma qualificação 
política que se aproxima da definição norte-americana. Nos EUA não existe 
pardo, mulato ou mestiço e qualquer descendente de negro pode simplesmente 
se apresentar como negro. Portanto, por mais que tenha uma aparência de 
branco, a pessoa pode se declarar como negro. 
 
MUNANGA, K. Entrevista. Revista Estudos Avançados, v. 18, n. 50, 2004. 
Considerando esse contexto, avalie as seguintes asserções e a relação 
proposta entre elas. 
 
1. A população negra brasileira majoritariamente sempre assumiu sua 
identidade étnica ao longo da história, a despeito da ideologia do 
branqueamento que prevalece no país. 
 
PORQUE 
 
https://famonline.instructure.com/courses/16190/quizzes/61397/take
2. A definição da identidade negra possui, sobretudo, fundamento étnico-
semântico, político e ideológico, de modo que, nos Estados Unidos, a cor da 
pele não é o principal elemento que demarca quem é e quem não é 
considerado negro. 
 
A respeito dessas asserções, assinale a opção correta: 
Grupo de escolhas da pergunta 
 
As asserções I e II são proposições falsas. 
 
A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa. 
 
A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira. 
 
As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma 
justificativa da I. 
 
As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa da I. 
 
Sinalizar pergunta: Pergunta 2 
Pergunta 20,2 pts 
Leia o texto a seguir: 
 
A diversidade genética é absolutamente indispensável à sobrevivência da 
espécie humana. Cada indivíduo humano é o único e se distingue de todos os 
indivíduos passados, presentes e futuros, não apenas no plano morfológico, 
imunológico e fisiológico, mas também no plano dos comportamentos. É 
absurdo pensar que os caracteres adaptativos sejam no absoluto “melhores” ou 
“menos bons”, “superiores” ou “inferiores” que outros. Uma sociedade que 
deseja maximizar as vantagens da diversidade genética de seus membros 
deve ser igualitária, isto é, oferecer aos diferentes indivíduos a possibilidade de 
escolher entre caminhos, meios e modos de vida diversos, de acordo com as 
disposições naturais de cada um. A igualdade supõe também o respeito do 
indivíduo naquilo que tem de único, como a diversidade étnica e cultural e o 
reconhecimento do direito que tem toda pessoa e toda cultura de cultivar sua 
especificidade, pois fazendo isso elas contribuem a enriquecer a diversidade 
cultural geral da humanidade. 
 
Fonte: MUNANGA, K. Uma abordagem conceitual das noções de raça, 
racismo, identidade e etnia. 05 nov. 2003. Disponível 
em: https://www.geledes.org.br/wp-content/uploads/2014/04/Uma-abordagem-
conceitual-das-nocoes-de-raca-racismo-dentidade-e-etnia.pdf (Links para um 
site externo.). Acesso em: 05 jul. 2019). 
https://famonline.instructure.com/courses/16190/quizzes/61397/take
https://www.geledes.org.br/wp-content/uploads/2014/04/Uma-abordagem-conceitual-das-nocoes-de-raca-racismo-dentidade-e-etnia.pdf
https://www.geledes.org.br/wp-content/uploads/2014/04/Uma-abordagem-conceitual-das-nocoes-de-raca-racismo-dentidade-e-etnia.pdf
https://www.geledes.org.br/wp-content/uploads/2014/04/Uma-abordagem-conceitual-das-nocoes-de-raca-racismo-dentidade-e-etnia.pdf
A partir do texto, avalie a alternativa que está de acordo com os argumentos 
apresentados pelo autor: 
Grupo de escolhas da pergunta 
 
Quando se trata de diferenças entre seres humanos, a noção de raça não 
possui viabilidade científica, uma vez que o avanço da genética comprovou a 
irredutibilidade de características individuais e sociais a grupos geneticamente 
específicos. 
 
De acordo com o autor, os caracteres adaptativos de cada indivíduo podem ser 
considerados de acordo com padrões únicos que enquadram a diversidade 
genética em gradações inferiores e superiores. 
 
A raça humana é única, portanto, a diversidade cultural deve ser combatida. 
 
Existe uma diversidade genética demasiadamente ampla para que se definam 
poucos grupos como detentores de padrões biológicos específicos – as “raças”. 
Entretanto, é possível afirmar que as culturas humanas derivam de uma 
unidade cultural primária e empiricamente constatada. 
 
A diversidade humana é uma ilusão, pois do ponto de vista cultural há apenas 
uma única cultura. 
 
Sinalizar pergunta: Pergunta 3 
Pergunta 30,2 pts 
Veja as imagens e leia o texto a seguir: 
 
Figura 1: 
https://famonline.instructure.com/courses/16190/quizzes/61397/take
 
Lasar Segall, Emigrante debruçado na amurada (1929), xilogravura, 
18x24,5cm. 
 
Fonte: https://artsandculture.google.com/asset/emigrante-debru%C3%A7ado-
na-amurada/VgFk2EY3rdvo_A?hl=fr (Links para um site externo.). Acesso em 
05 jul. 2019. 
 
Figura 2: 
https://artsandculture.google.com/asset/emigrante-debru%C3%A7ado-na-amurada/VgFk2EY3rdvo_A?hl=fr
https://artsandculture.google.com/asset/emigrante-debru%C3%A7ado-na-amurada/VgFk2EY3rdvo_A?hl=fr
 
Johann Moritz Rugendas. Navio Negreiro (Negres a fond de calle) (1830), 
gravura, 35.50 x 51.30 cm. 
 
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Navio_negreiro_-
_Rugendas_1830.jpg (Links para um site externo.). Acesso em 05 jul. 2019. 
 
Texto: 
 
Enquanto o estrangeiro via no trabalho assalariado um simples meio para 
iniciar “vida nova na pátria nova”, calculando libertar-se dessa condição o mais 
depressa possível, o negro e o mulato convertiam-se em um fim em si e para si 
mesmo, como se nele e por ele provassem a dignidade e a liberdade da 
pessoa humana. Introduziam, portanto, elementos morais no contrato de 
trabalho, altamente desfavoráveis em uma ordem social que timbrava por 
despojar a relação patrão-assalariado de obrigações e de direitos extra 
econômicos. 
 
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Navio_negreiro_-_Rugendas_1830.jpg
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Navio_negreiro_-_Rugendas_1830.jpg
FERNANDES, F. A integração do negro na sociedade de classes. v. I. São 
Paulo: Ática, 1978. p. 29. 
 
A primeira imagem retrata a chegada de um emigrante europeu que 
possivelmente foi integrado às lavouras de café ou ao comércio urbano no 
Brasil durante o final do século 19 e início do 20. A segunda imagem apresenta 
as condições em que os negros sequestrados vieram para o Brasil entre os 
séculos 16 e 17 para serem integrados ao trabalho escravo nas lavouras de 
cana de açúcar. O texto de Florestan Fernandes, por sua vez, procura 
diferenciar o sentido que o trabalho livre passou a ter para os descendentes de 
escravos no Brasil. A propósito da situação do negro no Brasil, assinale as 
afirmativas corretas. A respeito das imagens e do texto, analise as afirmações 
a seguir: 
 
I. As duas imagens retratam de maneira semelhante as dificuldades presentes 
na emigração europeia e na emigração africana para o Brasil. 
II. A partir da leitura do texto de Florestan Fernandes e da obra de Rugendas é 
possível afirmar que os negros escravizados e seus descendentes foram 
incorporados de maneira desigual no mercado de trabalho em relação aos 
emigrantes

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.