Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
105 pág.
Apostila de Estomatologia

Pré-visualização | Página 1 de 11

Universidade de Brasíla - UnB 
Faculdade de Ciências da Saúde 
Departamento de Odontologia 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Mariana Candida Vaz de Carvalho 
Estomatologia 
CLÍNICA- atividade da área da saúde, que envolve cuidado, promoção de saúde, 
prevenção e/ou terapia utilizando a escuta, diagnóstico e orientação/tratamento; 
SEMIOLOGIA- estudo dos sinais e sintomas das doenças – análise do estado de saúde 
e de doença do paciente. 
ESTOMATOLOGIA – especialidade que agrupa todas as disciplinas da área de 
diagnóstico. 
DIAGNÓSTICO – arte de identificar uma doença pelo estudo dos sinais e sintomas. 
PROGNÓSTICO – previsão de evolução da doença; bom, ruim, sombrio, péssimo. 
Pacientes 
verborrágicos
falam 
exessivamente
intemrromper com 
cortesia
Pacientes ansiosos 
não ignorar a 
situação
identificar, acolher 
o problema e 
buascra minimizar
Pacientes com raiva 
e choro incontrolável 
requer paciência 
do profissional
esperar o paciente 
se acalmar.
É a etapa onde, por meio de uma conversa orientada a partir de alguns tópicos, 
obtemos informações relacionadas à história de vida do paciente e os aspectos 
subjetivos relacionados a doença em questão. 
SINTOMAS 
sin 
 Ponto focal da relação profissional-
paciente 
Conexão pessoal e relação de confiança 
Conversa com o paciente para tirar o 
caráter de interrogatório 
Entrevista dialogada 
Espaço privado, que estabeleça calma, 
conforto e ausência de informações 
Contato visual, profissional sem 
máscara 
A ficha de exame deve ser preenchida da forma mais completa possível. 
 
 
 
• Nome 
• Número de contato telefônico 
• Profissão 
• Cor da pele 
• Ocupação 
• Sexo 
• Motivo pelo qual o paciente procurou 
o profissional 
• Deve ser registrada nas palavras do 
paciente para não sofrer influencia 
da interpretação do profissional 
• Sic – informação conflitante ou 
incoerente. 
• Informações a respeito da evolução 
da lesão ou doença desde seu 
aparecimento 
• Tempo de evolução 
• Sintomatologia 
• Prognóstico 
• Data dos primeiros sinais e sintomas 
• Descrição dos primeiros sinais e 
sintomas 
➢ Cor 
➢ Volume 
➢ Aumento da 
temperatura local 
• Caracterização da 
sintomatologia 
• Desenvolvimento 
• Tratamentos realizados 
• Exames complementares 
• Estado atual da doença 
• Experiencias anteriores do paciente 
com outros cirurgiões-dentistas 
• Tipo de tratamento 
• Motivos que possam ter levado a 
canais e exodontias 
• Doenças atuais e anteriores 
• Cirurgias realizadas 
• Acidentes 
• Antecedentes familiares 
• Hábitos nocivos, viciosos ou 
hábitos de exposição 
• Não fazer perguntar muito 
generalistas, como por exemplo (tem 
alguns problemas de saúde? 
• Não fazer perguntas que direcionam 
a respostas
Há uma tendencia de o paciente buscar responder de acordo com a expectativa do 
profissional. 
É a etapa do exame clínico a partir da qual serão coletados os dados objetivos 
(sinais) relacionados à doença, que envolvem desde o aspecto geral de saúde do 
paciente até o exame específico de fora e de dentro da boca. 
SINAIS 
 
LINFONODOS 
• CADEIA CERVICAL SUPERIOR 
➢ Desde o processo mastoide 
próximo ao pavilhão auditivo 
até a região junto à clavícula 
• REGIÃO SUBMANDIBULAR 
➢ Posicionar atrás do paciente 
➢ Inclinar a cabeça para o lado 
• SUBMENTONANOS 
➢ Inclinar a cabeça para frente 
➢ Ir jogando o tecido mole 
contra a mandíbula 
PROCESSO INFLAMATÓRIO ATIVO 
• Palpáveis 
• Móveis 
• Dolorosos 
• Consistência fibroelástica 
PROCESSO INFLAMATÓRIO 
ANTERIOR 
• Palpáveis 
• Móveis 
• Consistência lisa e fibroeslástica 
• indolores 
LINFONOS METASTÁTICOS 
• Fixos 
• Rugosos 
• Endurecidos 
• Indolores 
SEQUÊNCIA SUGERIDA 
 
1. Lábio e vestíbulo bucal 
➢ Coloração 
➢ Simetria 
➢ Textura 
➢ Tamanho 
2. Mucosa jugal bilateral 
➢ Sinal de ruptura na 
continuidade da 
mucosa 
➢ Alteração de cor 
➢ Nódulo 
3. Fundo do sulco inferior 
➢ Palpação com o 
indicador 
➢ Dor = inflamação 
periapical 
4. Fundo de sulco superior 
5. Palato duro 
6. Palato mole 
7. Orofaringe 
➢ Comum inflamação 
nas amigdalas 
8. Assoalho bucal 
9. Língua 
 
 
 
 
 
 
Comentado [MCVdC1]: Papilas folíaceas geralmente são 
simétricas. 
 
São um conjunto de termos que devem ser utilizados na descrição das lesões para 
destacar a sua principal característica. 
 
Lesões planas ou 
elevadas 
Aumento de volume que 
contém líquido 
Lesões envolvendo 
perda de substância 
Mácula/ Mancha 
 
Placa 
Pápula/Nódulo 
Vesícula 
Bolha Úlcera 
Erosão 
Alteração de cor e/ou 
que represente 
crescimentos sólidos 
Perda de substância ou 
de tecido 
Crescimento líquido 
• Sem alteração de superfície, apenas de cor 
• Lesões planas 
• Pigmentação – pode ser tumoral 
• Leucoplasia 
• Cicatriz 
• Mácula melanócita 
• Névus 
• Pigmentação induzida por medicamentos 
• Tatuagem por amálgama 
• Melanoma 
• Hematoma 
Considerações sobre a descrição das lesões 
 
• Simetria 
• Borda regular (em linha reta) ou irregular 
• Cor: homogênea (única) ou heterogênea (mais de uma cor) 
• Diâmetro 
• Localização. 
 
• Alteração de cor com alteração de superfície 
• Discretamente elevadas 
• Candidíase pseudomembranosa 
• Ceratose friccional 
• Líquen plano 
• Sífilis secundária 
• Leucoplasia 
• Mordiscamento crônico 
 
Considerações sobre a descrição das lesões 
• Número: únicas ou múltiplas 
• Cor: branca, vermelha 
• Superfície: lisa ou irregular 
• Localização 
 
 
 
• Crescimento sólidos 
• Podem ser solitários (únicos) ou 
múltiplos) 
• Podem estar associados a algum fator 
irritativo (biofilme bacteriano ou trauma) 
• Pode ter surgimento espontâneo 
• Hiperplasia inflamatória 
• Granuloma piogênico 
• Fibroma ossificante periférico 
• Lesão periférica de células gigantes 
• Papiloma 
• Lipoma 
• Fibroma 
• Carcinoma espinocelular 
 
Considerações sobre a descrição das lesões 
• Consistência: mole, firme/ fibroblástica, borrachóide 
ou dura 
• Base da lesão: pediculada (estreita) ou séssil (ampla) 
 
• Cor 
• Presença de áreas avermelhadas ou ulceradas na sua 
superfície 
 
• Crescimento líquido 
• Podem ser solitárias ou únicas 
• Podem estar associadas a um fator 
irritativo 
• Podem surgir espontaneamente
• Doenças virais, como Herpes
• Doenças autoimunes, como pênfigo 
vulgar, Penfigóide benigno de mucosas
• Lesões associadas a trauma, como 
Mucocele e Rânula
 
 
 
 
 
Considerações sobre a descrição das lesões 
• Número: única ou múltiplas lesões 
• Localização 
• Ocorrência prévia de lesões semelhantes 
na boca
• Presença de lesões semelhantes em 
outras partes do corpo
• Episódio de trauma prévio
 
 
 
• Lesões em que o tecido epitelial foi 
parcial (erosões) ou totalmente 
(úlceras) perdido. 
• Podem ser solitárias ou múltiplas
• Podem estar associadas a algum 
fator irritativo (trauma) ou ser a 
manifestação de doença autoimune, 
infecciosa ou neoplasia maligna. 
• Lesões traumáticas, como úlceras 
traumáticas
• Doenças infecciosas, como 
candidíase, herpes, micoses 
profundas
• Doenças imunologicamente mediadas, 
como Líquen plano, Lúpus 
eritematoso, Penfigóide benigno de 
mucosas, Pênfigo vulgar
• Tumores malignos – carcinoma 
espinocelular
 
Considerações sobre a descrição das lesões 
• Número: único ou múltiplas 
• Localização 
• Ocorrência prévia de lesões semelhantes: sim ou 
não 
• Presença de lesões em outras partes do corpo 
• Episódio de trauma prévio: sim ou não 
 
 
 
 
 
Exame clínico
Formulações de 
hipótese de diagnóstico
Exames 
complementarres
Diagnóstico final 
Conclusão terapêutica
Prognóstico e 
Reavaliação
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Semiologia é o estudo dos métodos utilizados
Página123456789...11