A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Mecânica ventilatória

Pré-visualização | Página 1 de 1

Fernanda Daumas 
 MEDICINA – FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA 
 
Mecânica ventilatória 
• A mecânica ventilatória envolve o 
processo e inspiração e expiração. 
PRINCIPAIS MÚSCULOS RESPIRATÓRIOS 
• O movimento dos pulmões é 
comandado por dois mecanismos: 
• A dinâmica da respiração envolve 
contração dos músculos envolvidos 
para modificação da caixa torácica 
e inspiração. na expiração há o 
relaxamento dos músculos. 
• O diafragma se contrai e traciona 
os pulmões para baixo na 
inspiração ao mesmo tempo que 
os músculos acessórios elevam a 
caixa torácica. 
INSPIRAÇÃO 
• Ela é considerada um processo 
ativo pois há recrutamento de 
músculos que são os acessórios e 
diafragma que contraem 
permitindo o deslocamento do ar 
do lado externo para dentro do 
sistema. 
EXPIRAÇÃO 
• Ela é um processo passivo pois a 
própria estrutura dos pulmões já 
faz a sua retração naturalmente 
devido a presença de fibras 
elásticas e colágenas. No entanto, 
a expiração também pode ser ativa 
como ao falar em tom mais alto ou 
encher bolas. 
• pergunta de prova: a inspiração e 
expiração são processos ativos ou 
passivos e porquê. 
inspiração 
Contração do diafragma, elevação da caixa 
torácica, intercostais externos contraídos. 
Há participação de outros músculos como 
o esternocleidomastoideo e o escaleno. 
MOVIMENTO EM “ALÇA DE BALDE” 
o movimento da caixa torácica é chamado 
de movimento em alça de balde 
aumentando a dimensão lateral da caixa 
torácica. 
INSPIRAÇÃO E EXPIRAÇÃO 
• Em repouso o diafragma está 
relaxado, quando se contrai ele 
aumenta o volume da caixa 
torácica e quando ele relaxa o 
volume diminui para o tamanho 
original. 
RELAÇÃO ENTRE A PLEURA, OS PULMÕES 
E A CAIXA TORÁCICA 
• As pleuras parietal e visceral 
envolvem os pulmões. Essa 
membrana tem função de auxiliar 
a inspiração e expiração. Como na 
inspiração o pulmão aumento de 
volume e desliza sobre a caixa 
torácica, essa pleura vai ajudar 
nesse processo. Além disso o 
espaço entre os dois folhetos da 
pleura é preenchido com água o 
que diminui o atrito entre as 
pleuras no momento de expiração 
e inspiração. 
• Além dos músculos que participam 
da inspiração há necessidade que 
haja variação da pressão no 
momento. Para isso a pressão 
atmosférica do lado externo deve 
ser diferente da pressão dentro do 
pulmão para que haja passagem do 
ar de fora pra dentro e vice-versa. 
TRES PRESSOES CONTRIBUEM PARA O 
DESLOCAMENTO DO AR: 
Fernanda Daumas 
 MEDICINA – FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA 
 
Pressão pleural 
A pressão pleural é a pressão dentro do 
espaço pleural que é normalmente 
negativa. o ar se desloca de locais com 
maior pressão para o de menor pressão. na 
inspiração a tração do pulmão gera uma 
pressão pleural ainda mais negativa. Esse 
aumento da negatividade favorece a 
entrada de a para dentro dos alvéolos. é de 
-5 e vai para (-7 cmh2o) 
Pressão alveolar 
Esse alvéolo também irá gerar uma 
pressão. no repouso sua pressão é zero e 
na inspiração ela fica mais negativa. ( -1 
cmh2o) 
Pressão 
transpulmonar 
É a diferença entre a pressão alveolar e a 
pleural. Também chamada de pressão de 
retração, pois é a medida das forças 
elásticas que tendem a colapsar os 
pulmões. 
RESUMINDO 
Na inspiração os músculos do diafragma e 
os acessórios como os intercostais e 
escaleno se contraem elevando 
aumentando a caixa torácica. O pulmão 
aumenta seu volume e consequentemente 
diminui sua pressão. A diminuição dessa 
pressão faz com que o ar dentro do pulmão 
seja menor que o do lado de fora e assim o 
ar tende a entrar nos pulmões. Na 
expiração o relaxamento da caixa torácica 
diminui o volume do pulmão e aumenta 
sua pressão. Sendo assim a pressão dentro 
do pulmão fica maior que do lado de fora 
expulsando o ar. 
volume corrente: é o quanto de ar 
deslocamos a cada ciclo respiratório 
 
 
pneumotórax: o comprometimento da 
pleura leva a o extravasamento do ar para 
dentro da cavidade pleural o que 
compromete em seguida que os mus 
cuculos do pulmão possam se contrair, 
aumentar de volume e fazer a inspiração. 
 
COMPLACÊNCIA PULMONAR 
• A complacência pulmonar é a 
capacidade de distensão do 
pulmão devido a presença de fibras 
de colágeno e elastina. ou seja, ele 
consegue se distender e voltar ao 
seu tamanho normal. Quanto 
maior a complacência do SR, maior 
será a distensibilidade do tecido. 
Fernanda Daumas 
 MEDICINA – FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA 
 
• A estância é a dificuldade de se 
deformar. 
HISTERESE 
• É a resistência do tecido pulmonar 
que provoca uma diferença entre a 
curva de inspiração e expiração. A 
histerese é determinada pela força 
elástica dos pulmões d forças 
elásticas causadas pela tensão 
superficial 
 
TENSÃO SUPERFICIAL E SURFACTANTE 
• quando o alvéolo é menor a 
pressão é maior devido a tensão 
superficial do contato de ar com 
uma fina lâmina de ar dentro dos 
alvéolos. alvéolos menores tendem 
a expulsar o ar para alvéolos 
maiores. entra então o papel do 
surfactante. Se não houvesse o 
surfactante, alguns alvéolos iriam 
se encher enquanto que outros 
permaneceriam murchos 
• Isto ocorre porque nos alvéolos 
menores a pressão é maior, 
empurrando o ar na direção dos 
alvéolos maiores.