A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
55 pág.
História da Moda Idade Antiga Egito

Pré-visualização | Página 1 de 1

HISTÓRIA DA MODA
IDADE ANTIGA: 
EGITO
 
EGITO
3000 - 300 AC
Situado no nordeste da África, entre os desertos de Saara e da Núbia;
Início oficial da história: registro, ESCRITA; (algumas fontes dizem que a escrita ocorreu
primeiro na Mesopotâmia)
Mistura da escrita com imagens: muita informação;
Acreditavam na vida após a morte, levavam tudo para dar início a uma nova vida: roupas,
óleos, joias, todos os pertences;
Vida centralizada no Nilo: muito calor, roupas leves;
Uso de roupas = distinção de classes;
1ª Dinastia: pouco antes de 3.000 a.C.;
•Faraó = Deus na terra = Rei-Deus;
Terras férteis perto do rio Nilo.
Região desértica em volta.
INDUMENTÁRIA
Traje simples para homens e mulheres;
Homens: CHANTI (shanti) = tanga de tecido (normalmente linho) enrolada várias vezes ao
redor do corpo e presa por um cinto;
Mulheres: KALASIRIS = túnica longa, em tecido, trespassado, preso com faixas e
cobrindo ou não os seios;
Pedaços de tecido que se moldam à forma do corpo através de fíbulas (alfinetes) e nós, e
cordões (cintos).
Não existam variações propositais. A forma era única com pequenas alterações em
arranjos e adornos, características do gosto pessoal.
Tipos de traje: 1) um tipo de túnica; (2) um tipo de robe; (3) um tipo de saia, com ou sem
capa; (4) um tipo de xale ou drapeado.
INDUMENTÁRIA
Depois o Kalasiris passou a ser usado por homens (semitransparente, possibilitando ver
o chanti) e mulheres;
O tecido das rainhas era o linho; a cor branca imperava.
Grande poder de estamparia;
Muito ornamento em tudo: broches, leques, cetros;
A seminudez ou a nudez era comum entre crianças, servos e escravos. Pessoas ricas
usavam trajes completos.
Joias: ouro e pedras simi-preciosas;
Uso de sandálias (“chinelos”): ouro e/ou couro;
Higiene acentuada;
Cosméticos e maquiagem;
Cabeça raspada para ambos os sexos;
Uso de perucas pela elite em cerimônias.
Cena de banquete de
uma tumba Tebas, XVIII
dinastia, 1555-1330
a.C. As dançarinas
usam cintos de contas
perfeitamente visíveis
através do tecido
diáfano da túnica longa
– um exemplo primitivo
do vestido
transparente
Tutancâmon e sua rainha, XVIII
dinastia, 1350-1340 a.C. As roupas
reais eram diferentes das usadas
pelos outros egípcios, sendo de tecido
mais fino, com cintos bordados e
golas de ouro e esmalte.
Mulher carregando oferendas, XI-XIII dinastia,
c; 200 a.C. Imagina-se que a estamparia do
vestido justo tenha sido composta por uma
rede de couro colorido.
Rei Aquenaton e rainha Nefertite, XVIII
dinastia, 1550-1330 a.C. O rei usa o chanti ou
saiote de tecido fino pregueado; a rainha usa a
túnica longa ou haik, amarrada na cintura.
Ambos usam golas grandes de contas e
pedras.
O chanti era um traje usado pela maioria dos
homens, a exceção dos escravos, que usavam
apenas tangas. Esta talha de marfim (2000
a.C.) representa a figura de um homem usando
a peça, que costumava ser feita com fios leves.
Para a dignidade faraônica e sua
ostentação era comum o uso do
claft, pedaço de tecido amarrado
sobre a cabeça e suas laterais
emoldurando-lhe a face e, a barba
postiça de cerâmica, visto que o
pêlo do corpo, juntamente com o
cabelo, era raspado
Há também os cones de cera
colocados sobre a peruca que com
o calor derretiam e untavam o
cabelo e a roupa, aderindo o tecido
ao corpo.
Shanti - saia, shendot -
correia decorativa
RAMESSES II's
BATTLE AGAINST THE
HITTITES ON THE
BANKS OE THE
ORONTES (Thebes
Ramesseum-I9th
Dynasty)
A jovem está tocando o
alaúde para a
enfermeira do rei,
Amenemope (Mostrado
na p. I 17).

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.