A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
37 pág.
FISIOLOGIA DO ENVELHECIMENTO

Pré-visualização | Página 1 de 1

FISIOLOGIA DO ENVELHECIMENTO
GRUPO: FERNANDA PRISCILLA barbosa, JOÃO VICTOR REIS, JOÃO VITOR SOUZA, LUCAS FIGUEIREDO, MARIA EDUARDA BUTARELLI, MARIA ALICE menezes, MATHEUS Alves nunes, Patrízia Lisieux, Ramon paulinelli E TAYNARA menezes. 
Composição corporal
Inicia-se por volta dos 25 anos.
composição corporal 
Diminuição da água intracelular
PELE
MENOR
profundidade das papilas dérmicas;
número de melanócitos;
número de fibras elásticas e colágenas;
Vascularização;
disposição de água;
Pálpebras
Flacidez
Desvio do canal lacrimal 
Fâneros
Embranquecimento dos cabelos;
Diminuição Corpúsculo de Pacini e Meissner;
Sistema muscular
Maior perda de fibras tipo II
Sistema cardiovascular
Perda progressiva dos miócitos;
Diminuição da capacidade contrátil do coração;
Redução do número de células do nódulo sinusal e perda de fibras na bifurcação do feixe de His.
Sistema cardiovascular
Estrutura Cardíaca
Hipertrofia do ventrículo esquerdo;
Estrutura arterial
Aumento da rigidez da parede arterial e consequências.
Espessamento de fibras colágenas presentes no miocárdio.
Sistema cardiovascular
Dilatação da aorta e grandes artérias;
Aumento da espessura da parede arterial;
Aumento do número de fibras colágenas na parede arterial;
Aumento da tensão da parede arterial;
Aumento da resistência periférica;
Aumento da pressão arterial média ;
Contração prolongada;
Diminuição da resposta beta-adrenérgica;
Sistema cardiovascular
Parâmetros funcionais
Modulação pelo SNC autônomo;
Redução da FC máxima;
Aumento das catecolaminas plasmáticas.
Sistema nervoso central
Tamanho e peso menores;
Giros mais finos separados por sulcos mais abertos e profundos;
Volume reduz cerca de 7 cm³ por anos, a partir dos 65 anos;
Dilatação dos ventrículos;
Redução da substância branca.
Sistema nervoso central
Diminuição progressiva da árvore dendrítica (causada pela atrofia e degeneração de axônios mielínicos = déficits cognitivos).
Por consequência das alterações mielínicas ocorre uma redução na conectividade cortical o que, ao invés da perda de neurônios, estaria associada a déficits cognitivos.
Sistema nervoso central
Placas Amilóides e Emaranhados Neurofibrilares 
As placas de beta amilóide podem bloquear a sinalização entre as células nas sinapses.
Eles também podem ativar as células do sistema imunológico que causam inflamações e devoram células deficientes.
Sistema nervoso central
sono
Sono REM inalterado
Sono N-REM alterado
Sistema nervoso central
Memória
Acredita-se que o glutamato esteja relacionado com o acúmulo de radicais livres e a consequente morte de neurônios;
O principal motivo de perda de memória é o desequilíbrio do sistema GABA – Glutamato;
A memória episódica e a memória laborativa são as principais afetadas.
Sistema nervoso central
Marcha, postura e equilíbrio
Há um desequilíbrio nos sistema visual, proprioceptivo e musculoesquelético, causando, geralmente:
Base alargada
Retificação da coluna cervical
Cifose da coluna torácica
Flexão do quadril e dos joelhos
Sistema respiratório
Alterações pulmonares
Aumento dos espaços aerados;
Diminuição da superfície de troca gasosa;
Aumento do tecido fibroso.
Sistema respiratório
respiração
Músculos sofrem com a sarcopenia diminuição das forças da musculatura respiratória;
Tórax se torna enrijecido;
Capacidade vital pode diminuir 75% entre a 7º e a 2º década;
Volume residual aumenta em torno de 50%.
Sistema respiratório
Surfactante
Produção diminuída no idoso;
Os alvéolos podem colabar gerando Atelectasia e edema pulmonar.
Sistema hematopoético e Imunológico
Substituição da Medula Óssea Vermelha;
Diminuição do potencial proliferativo das células-tronco hematopoéticas;
Diminuição da quantidade de hemácias;
Estado pró-coagulante;
Diminuição da resposta à eritropoetina;
Diminuição da renovação celular.
Sistema urinário
A
F
E
T
A
PERDA DO TECIDO RENAL
+ TECIDO GORDUROSO E FIBROSE
CÓRTEX
GLOMÉRULOS
Sistema urinário
DIMINUIÇÃO DA FUNÇÃO RENAL
VASODILATAÇÃO 
+ PROSTAGLANDINA
DIMINUIÇÃO DO FLUXO PLASMÁTICO
Sistema urinário
ALTERAÇÕES DAS FUNÇÕES GLOMERULAR E TUBULAR
Perda da habilidade de concentrar ou diluir a urina 
Piora da excreção de cargas ácidas
Redução da acidificação da urina
Sistema urinário
FATORES QUE ALTERAM O RITMO URINÁRIO NA PESSOA IDOSA
	↓ Na capacidade de concentração renal
	↓ Na habilidade de conservação do sódio
	Alterações nos receptores do ADH
	↓ Na produção e excreção do ADH
	Modificações na produção e função do Peptídeo Natriurético Atrial
Sistema endócrino
Todas as glândulas estão sujeitas ao envelhecimento
A diminuição da função uma glândula altera o seu efeito
Atrofia glandular e diminuição da secreção hormonal 
Paratireoide
Tireoide
Pâncreas
Hipófise
Alteração de concentrações hormonais
Aumento do volume e aparecimento de nodulações 
Insulina: 
Redução da secreção 
Aumento da resistência à insulina 
Diminuição da tolerância à glicose 
GH
Diminuição da massa magra com aumento da gordura
Melatonina
Diminuição da melatonina com alterações no sono 
Aumento de PTH Alteração do metabolismo de cálcio e fósforo
Redução da massa óssea
Diminuição da secreção e concentração sérica 
Suprarrenais
Testículos 
Ovários 
Diminuição da taquicardia reflexa
Insulinoresistência
Hiponatremia 
Atrofia testicular
Diminuição da produção de testosterona
Andropausadiminuição da massa magra ,diminuição da libido, aumento do volume da próstata 
Diminuição da ovulação por volta dos 40 anos 
Diminuição da função reprodutiva
Menopausa 
Queda estrogênica  sudorese, irritabilidade, diminuição da massa óssea, diminuição da libido, atrofia da mucosa vaginal, incontinência urinária e aumento do risco cardiovascular.
Sistema digestório
boca
Perda dos dentes
Cáries radiculares
⬇ Osso alveolar
⬇ Mineralização óssea
Retração das gengivas
Esôfago
Hipertrofia da musculatura esquelética do terço superior;
Diminuição das células ganglionares mioentéricas;
Aumento da Espessura da Musculatura Lisa;
Estômago
Alterações na síntese, liberação e resposta da gastrina;
⬇ das células parietais;
⬇ do ácido clorídrico e pepsina;
⬇ do bicarbonato;
⬇ de prostaglandinas;
Gastroparesia.
Intestino delgado
As vilosidades diminuem de altura.
Diminuição da sensibilidade e dos neurônios mioentéricos.
Intestino grosso
Atrofia da mucosa;
Hipertrofia da camada muscular da mucosa;
Atrofia camada muscular externa;
Diminuição do tônus e da força do esfíncter anal.
PÂNCREAS
Diminui de tamanho;
Endurece;
Torna-se Amarelado;
Diminuição da produção da lipase e tripsina.
fígado
Diminui
Volume;
Fluxo Sanguíneo;
Síntese de Colesterol;
Conteúdo do Citocromo P-450;
Referências
FREITAS, Elizabete Viana de; PY, Ligia. Tratado de Geriatria e Gerontologia. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan Ltda, 2016. 2542 p.