A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Diagnóstico Diferencial de lesões pigmentadas

Pré-visualização | Página 1 de 1

Diagn�stic� Diferencia� d� lesõe� pigmentada�
INTRODUÇÃO
● Etiologia: são causadas pela
deposição de pigmentos cuja
origem pode ser endógena ou
exógena.
○ Endógenas: melanina;
hemoglobina, bilirrubina
e hemosiderina;
distúrbio sistémicos;
○ Exógenos: deposição de
material estranho;
ingestão de metais;
medicamentos.
LESÕES MELANOCÍTICAS
● Pigmentação oral:
○ Quantidade de melanina
produzida;
○ Profundidade do
pigmento em relação à
superfície.
● Pigmentação fisiológica:
simétrica e persistente;
melanodermas; presente na
gengiva inserida, mucosa jugal
e língua.
○ Manchas provocadas
pelo aumento da
produção e deposição
de melanina;
○ Genética, mas pode ser
estimulada por fatores
endócrinos.
● Melanoplastia: tratamento
estético para a retirada das
manchas causadas pela
melanina.
● Efélides: mácula comum,
pequena e hiperpigmentada
(sardas);
○ Região de produção
aumentada de melanina;
○ Aumento por causa da
exposição solar;
○ Região oral, perioral e
da pele;
○ Vermelhão do lábio
inferior;
○ Pigmentação
homogênea e bordas
irregulares;
■ Prevenção:
protetor solar;
● Melanose da gravidez:
hiperpigmentação cutânea
adquirida (simétrica); sinônimo
- melasma
○ Terço médio da face;
○ Influência hormonal;
○ Proliferação de
melanócitos e aumento
de melanina;
○ Melanodermas;
○ Resolução após parto ou
descontinuação de
contraceptivos orais.
● Melanose do fumante:
componentes do tabaco
estimula maior atividade dos
melanócitos;
○ Tempo e
dose-dependentes;
○ Resolução: suspensão
do hábito.
● Mácula melanótica:
pigmentação plana e castanha
da mucosa - acúmulo focal de
melanina e possível aumento
do número de melanócitos;
○ Não é malígna;
○ Causa incerta;
○ Não depende da
exposição solar;
○ Vermelhão do lábio
inferior; mucosa jugal;
gengiva e palato.
○ Não necessita de
tratamento;
○ Melanoma precoce
apresenta
características clínicas
semelhantes.
● Melanoacantoma
(MELANOACANTOSE):
○ Benigna;
○ Rápido aumento de
tamanho;
○ Mucosa jugal;
○ Lesão solitária ou
envolvimento bilateral e
multifocal.
○ Tratamento: não há
necessidade de
tratamento;
■ Regressão
espontânea e não
há potencial de
transformação
maligna.
● Nevo melanocítico: lesão
congênita pigmentada
caracterizada pela proliferação
benigna e localizada de células
névicas - derivadas da crista
neural;
○ Solitária, aspecto
macular, coloração
homogênea,
acastanhada a
enegrecida/azulada;
○ Raro em mucosa oral -
palato.
○ Classificação
histopatológica:
■ Nevo juncional;
■ Nevo composto;
■ Nevo
intramucoso;
● Nevo azul: localizado mais
profundamente no tecido
conjuntivo, com células de
aspecto fusiforme;
● Tumor neuroectodérmico
melanocítico da infância:
derivada da crista neural;
○ Benigna (maioria das
vezes;
■ Maligna em
cérebro e crânio;
○ Acomete crianças no
primeiro ano de vida;
○ Destruição óssea e
deslocamento dos
germes dentários;
○ Elevados níveis de ácido
vanilmandélico;
○ Tratamento cirúrgico.
■ Cérebro e crânio
(maligno).
● Melanoma: origina-se da
transformação neoplásica de
melanócitos ou de células
névicas;
○ Neoplasias
melanocíticas malignas
primárias da cavidade
oral;
○ Etiologia desconhecida;
○ Altamente agressivo -
prognóstico sombrio.
○ Lesão mucosa irregular -
placa/mancha com
áreas de crescimentos
nodulares;
○ Coloração
enegrecida/acastanhada
s, avermelhadas ou
amelanóticas.
○ Presença no palato duro
e rebordo alveolar.
● Doença de Addison
(Insuficiência Adrenocortical
Primária):
○ Etiologia: destruição
autoimune, causada por
infecções, AIDS, tumores
metastáticos.
○ Sinais e sintomas:
pigmentação difusa da
pele; sardas orais e
máculas melanóticas;
irritabilidade;
depressão; hipotensão e
fraqueza; perda de peso.
○ Tratamento: terapia para
a reposição de
esteróides -
hiperpigmentação.
● Síndrome de Peutz-Jeghers:
condição genética rara;
○ Pólipos gastrointestinais
múltiplos
hamartomatosos
(hereditários);
○ Risco significativo de
malignização em
múltiplos órgãos;
○ Manifestação inicial:
infância ou
adolescência;
LESÕES NÃO-MELANOCÍTICAS
● Hemangioma: lesão benigna da
infância que exibem uma
rápida fase de crescimento,
com proliferação de células
endoteliais, seguida de uma
involução gradual;
● Malformação vascular:
presente ao nascimento,
crescimento proporcional;
○ Pouca atividade
proliferativa;
○ Tratamento:
escleroterapia,
fotocoagulação e
excisão cirúrgica.
● Sarcoma de Kaposi: rara
neoplasia vascular maligna;
○ Indivíduos infectados
pelo HIV;
○ Infecção pelo HHV-8;
○ Manifestação primária:
cavidade oral:
■ Palato duro,
gengiva e língua.
● Tatuagem por grafite: histórico
de trauma, mais comum em
crianças, na região do palato.
● Tatuagem por amálgama:
pigmentação exógena;
○ Gengiva e em mucosa
alveolar;
○ Diagnóstico
clínico-radiográfico
(diascopia negativa);
● Pigmentação por metais
pesados: linha azulada ou
preta na margem gengival -
Linha de Burton.
○ Exposição crônica:
toxicidade sistêmica;
● Melanose induzida por drogas:
estimulam a produção de
melanina ou depósito na
mucosa;
○ Antimaláricos e
antivirais (AZT) - longo
prazo.