A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
Evolução

Pré-visualização | Página 1 de 2

ç
Evidências da Evolução 
-LUCA: Last Universal Common 
Ancestor (último ancestral comum) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fósseis 
-paleontologia 
-datação radiométrica 
-ex: ossos, arcadas, pegadas, marcas 
em rochas, coprólitos (fezes 
fossilizadas), fósseis em âmbar (resina 
de árvores) 
-fósseis vivos: náutilos, celacanto, ginko 
biloba, metasequóia 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Anatomia e Embriologia comparada 
-ex: embrião dos cordados são 
semelhantes no inicio do seu 
desenvolvimento → todos apresentam 
coração com duas cavidades 
 
Evidências moleculares 
-baseadas na comparação de 
moléculas: DNA, RNA, proteínas 
-ex: DNA do ser humano difere do DNA 
do chimpanzé em 1,4% → possuem a 
mesma proteína, citocromo C que 
participa da cadeia respiratória 
Órgãos Vestigiais 
-apêndice vermiforme = ceco: em 
ruminantes é vital, em humanos é 
vestigial → ancestral comum próximo 
Órgãos Homólogos 
-homo = mesma origem embrionária 
-evidenciam um ancestral comum 
próximo 
-podem ou não ter a mesma função 
-ex: membro anterior (braço do ser 
humano, pata do gato, nadadeira de um 
golfinho, asa do morcego) → todos 
mamíferos → tem os mesmos ossos 
nesses membros 
 
 
 
 
 
➢ Irradiação adaptativa = 
divergência evolutiva 
-processo que explica a origem dos 
órgãos homólogos 
-um ancestral comum que irradia todas 
as outras espécies 
-ex: roedor → golfinho, morcego, gato, 
humano, vaca... 
-são diferentes porque vivem em 
ambientes diferentes 
 
 
Órgãos Análogos 
-ancestral comum diferente 
-não apresentam a mesma origem 
embrionária 
-mesma função 
-ex: vasos condutores de seiva e vasos 
sanguíneos, asa de um inseto e asa de 
uma ave 
 
 
 
➢ Convergência Evolutiva = 
evolução convergente 
-processo que explica a origem dos 
órgãos análogos 
-espécies vivem no mesmo ambiente 
-ex: corpo de um tubarão (peixe 
cartilagionoso), ictiossauro (réptil 
extinto) e golfinho (mamífero aquático) 
→ corpos hidrodinâmicos 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Teorias Evolutivas 
Lamarckismo 
➢ Lei do Uso e Desuso 
-quanto mais utilizo um órgão, mais ele 
irá se desenvolver 
-não é válido para todos os órgãos → 
utilizamos os olhos durante toda a vida 
e adquirem atrofias 
 
 
 
 
 
-acredita que o ser vivo se modifica em 
resposta ao ambiente 
-“necessidade de” → as girafas, por 
necessidade de comer folhas em 
árvores altas, aumentam o comprimento 
do pescoço 
➢ Lei da transmissão dos 
caracteres adquiridos 
-aquilo que é conquistado por um 
organismo através do uso ou desuso 
poderia ser herdado pelos seus 
descendentes 
-apenas as alterações de caráter 
genético nas células germinativas são 
transmissíveis a próxima geração 
Darwinismo 
1859 – A origem das espécies: seleção 
natural, sobrevivência do mais apto 
-o ambiente seleciona o individuo 
-há variações das características entre 
os membros de uma mesma espécie 
-espécies diferentes apresentam uma 
ancestralidade em comum → tentilhões 
das Ilhas Galápagos 
-seleção natural: atua em favor dos 
indivíduos com características mais 
vantajosas (sobrevivência do mais 
apto), esses indivíduos tem maiores 
chances de reprodução e gerar 
descendentes com as mesmas 
características 
-ao longo das gerações, a seleção 
natural melhora o grau de adaptação 
das espécies 
*Darwin não explicou a origem da 
variabilidade dentro de uma mesma 
espécie (mutações) nem como as 
características eram transmitidas aos 
descendentes 
➢ Exemplos de Seleção Natural 
1. Melanismo Industrial 
-mariposas 
-antes da Revolução Industrial, os 
caules das árvores eram claros, então 
as mariposas claras se camuflam e 
sobrevivem mais 
-depois da Revolução, os caules ficaram 
escuros, então as mariposas claras se 
destacavam e era mais facilmente 
predada 
 2. Resistência aos antibióticos 
(bactérias) e aos inseticidas (insetos) 
-a utilização incorreta de antibióticos 
seleciona só as bactérias mais 
resistentes 
 3. Anemia falciforme e Malária 
-anemia falciforme: doença genética em 
que as hemácias tem formato de foice 
não fazendo o transporte de O2 
-na África, as pessoas com anemia 
falciforme apresentaram vantagem em 
relação à malária → aumento do 
número de pessoas com anemia 
falciforme 
*pessoas com anemia falciforme não 
tem malária porque, com o formato das 
hemácias, a doença não consegue se 
instalar 
 
➢ Exemplos de seleção sexual 
1. Aves 
-a fêmea seleciona o macho 
-rituais de acasalamento 
➢ Exemplos de seleção artificial 
-ser humano faz uma seleção 
intencional de características 
vantajosas para o próprio ser humano 
-ex: agricultura e pecuária 
Teoria Sintética da Evolução 
(Neodarwinismo) 
-1930 e 1940 
-conhecimentos de Darwin (seleção 
natural) + conhecimentos de genética 
-explicam a origem da variabilidade 
entre as espécies → mutações, 
recombinação gênica 
-a seleção natural atua sobre a 
variabilidade gerando a adaptação dos 
indivíduos 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fatores que influenciam a 
variabilidade genética 
Seleção natural 
 
➢ Seleção Estabilizadora 
-seleciona positivamente os indivíduos 
com fenótipo intermediário 
-ex: peso de recém nascidos, plantas de 
médio porte 
 
➢ Seleção Direcional 
-seleciona o fenótipo extremo → o mais 
escuro ou o mais claro 
-diminui a variabilidade genética 
-ex: melanismo industrial 
 
 
➢ Seleção Disruptiva 
-seleciona os dois fenótipos extremos 
-mantém a variabilidade 
 
Adaptações pela seleção natural 
-individual ou populacional 
-exemplos: 
1. Concentração maior de hemácias de 
indivíduos que vivem em altitudes 
elevadas devido à menor quantidade de 
oxigênio 
2. Camuflagem: norma de reação: um 
genótipo que condiciona genótipos 
diferentes de acordo com o ambiente → 
raposa do ártico → no inverno: branca 
→ no verão: acinzentada 
3. Aposematismo: cores de advertência 
4. Mimetismo: Batesiano → espécie 
inofensiva imita o padrão de uma 
espécie tóxica , Mulleriano → várias 
espécies tóxicas se assemelham 
 
 
 
 
 
 
 
 
Mutações 
-ocorrem ao acaso 
-são modificações do DNA 
➢ Gênicas 
-alteração de bases nitrogenadas de um 
gene 
➢ Cromossômicas 
1. Estruturais 
-deleção, duplicação, inversão, 
translocação 
2. Numéricas 
-euploidias/ poliploidias: n → 2n, 
2n → 3n 
-aneuploidias: 2n+1 (trissomia), 2n-1 
(monossomia) 
Recombinação Gênica 
-aumentam a variabilidade genética 
-acontecem durante a formação dos 
gametas (meiose) 
➢ Crossing-over (permutação) 
-troca de pares entre cromossomos 
homólogos 
➢ Segregação independente dos 
cromossomos 
-na metáfase, os cromossomos se 
dividem de forma aleatória 
Migração/ Fluxo Gênico 
-entrada e/ou saída de indivíduos de 
uma população em uma determinada 
área 
 
 
 
 
 
 
Deriva Gênica 
-ocorrem desastres ecológicos 
(queimadas, inundações, erupções 
vulcânicas, desmatamento...) 
➢ Efeito fundador 
-um pequeno grupo migra para uma 
nova região fundando uma nova 
população 
➢ Efeito gargalo de garrafa 
-após uma catástrofe, sobrevivem 
poucos representantes da população 
original 
Especiação 
-surgimento de novas espécies 
-isolamento geográfico, mutações*, 
seleção natural*, isolamento 
reprodutivo* 
*obrigatórios 
-ex: Ema (América do Sul), Avestruz 
(África), Meu (Austrália) 
Anagênese 
-sem isolamento geográfico 
Cladogênese 
-com isolamento geográfico 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Mecanismos de especiação 
1. Alopátrica 
-com isolamento geográfico 
 
2. Parapátrica 
-sem isolamento geográfico, mesmo 
local com condições diferentes 
 
3. Simpátrica 
-sem isolamento geográfico, no mesmo 
local, populações que exploram nichos 
ecológicos diferentes 
-plantas fazem POLIPLOIDIA: cruzam 
com uma espécie aparentada que