A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
Partes do sistema digestório Anatomia

Pré-visualização | Página 1 de 5

UFRJ – Fernanda Daumas 
 ANATOMIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO 
 
PARTES DO SISTEMA DIGESTÓRIO 
• Cavidade oral 
• Faringe 
• Esôfago 
• Estomago 
• Intestino delgado e grosso 
• Reto 
• Anus 
• Glândulas anexas 
CAVIDADE ORAL 
• Os lábios são a porta de entrada para a 
cavidade oral. 
• Os lábios são toda a região do sulco nasolabial 
compreendida entre a asa do nariz e a 
comissura do lábio. 
• Na região mais próxima a entrada da cavidade 
oral (lábio inferior e superior) a cor mais 
avermelhada se dá pelo aumento da presença 
de vasos sanguíneos. 
• A rima é a fenda entre um lábio e outro. 
DELIMITAÇÕES DA CAVIDADE ORAL 
• Localiza-se inferiormente a cavidade nasal. 
• Sua abertura anterior é a rima enquanto 
abertura posterior se comunica se comunica 
com a parte oral da faringe. 
• Se conecta também com o palato mole (uma 
válvula estrutura aponeurotica com músculos 
que se move para baixo e para cima). Durante 
a deglutição o palato se curva para traz 
fechando a cavidade oral, assim ele impede 
que nesse momento haja entrada de ar para a 
laringe. 
 
FUNÇÃO DA CAVIDADE ORAL 
• Sua função é a trituração do alimento já por 
meio das enzimas digestivas. 
DIVISÃO DA CAVIDADE ORAL 
• Dividida em 3 partes: 
• Vestíbulo da boca: parte em verde. É a região 
entre dentes e paredes cutâneas da face. 
• Cavidade própria da boca: região roxa. É a 
parte lingual dos dentes. A língua ocupa quase 
toda a região. 
• Rima da boca. 
 
• No meio do vestíbulo há uma prega. 
• Na lateral há 2 pegas menos aparentes 
chamadas de frênulos. 
Anatomia do Sistema Digestório 
UFRJ – Fernanda Daumas 
 ANATOMIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO 
 
 
ARCABOUÇO ÓSSEO 
• Contém os processos que servirão de inserção 
para músculos. 
• A parte anterior da base do crânio possui 2 
ossos maxilares e ossos palatino. Eles 
compõem quase toda a base do crânio. 
• Os ossos maxilares chamados de processo 
palatino da maxila. 
• Os ossos palatinos chamados de lâmina 
horizontal do osso palatino. 
• Espinha nasal posterior para fixação do palato 
duro. 
• Projeções ósseas: processos piramidais que 
contém o forame palatino maior e menor que 
servem de passagem para estruturas 
vasculonervosas. 
• Na região do osso esfenoide (parte amarela) 
há a lâmina medial e lateral do processo 
pterigoide. A lâmina medial possui em sua 
parte superior uma curvatura chamada de 
hámulo pterigoide que também serve de 
fixação de alguns músculos da faringe, mas 
também contribui para que um musculo do 
palato exerça um direcionamento diferente. 
 
• Tubérculo faríngeo: nele há fixação de um 
tendão onde há o encontro dos músculos 
construtores da faringe. 
MANDÍBULA 
• No ramo da mandíbula há dois processos: 
condilar e coronoide que servirão de fixação 
para os músculos da mastigação. 
 
• Na parte interna a língua serve de fixação para 
ligamentos que movimenta a mandíbula. 
• A linha do Hilo hioide serve de inserção para 
alguns dos músculos do assoalho da cavidade 
oral. Ela separa duas fossas rasas superior e 
anterior (elas alojam a fossa sublingual) 
 
• A rafapterigomandibular serve de fixação para 
tendões que saem do hámulo pterigoideo. 
 
• O osso hioide não se articula com nenhum 
outro osso. No entanto ele serve de fixação 
para algumas estruturas. 
UFRJ – Fernanda Daumas 
 ANATOMIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO 
 
• O ligamento estilo-hioideo se liga ao corno 
menor do osso hioideo e permite a 
movimentação da mandíbula para cima e para 
frente. Esse movimento impede a entrada de 
corpo estranho para a laringe durante a 
deglutição. 
MÚSCULOS DA MASTIGAÇÃO 
MASSETER 
• Se origina no arco zigomático. 
• São fibras musculares em paralelo. 
• Vai em direção ao hámulo da mandíbula. 
• Apesar de pequeno é um dos músculos mais 
fortes do corpo devido sua forma e 
biomecânica, origem e inserção. 
• Faz parte da parede lateral da cavidade oral 
junto com o musculo bucinador. 
• Possui ação de fechar a boca. 
 
MÚSCULO TEMPORAL 
• Ocupa a parte temporal. 
• Suas fibras convergem para um tendão e vão 
se inserir no processo coronoide. 
 
MÚSCULO PTERIGÓIDE LATERAL E MEDIAL 
• Os músculos laterais possuem duas cabeças e 
contribuem para protusão (levar mandíbula 
para frente) e depressão da mandíbula, 
enquanto o medial ajuda a elevar a mandíbula 
e podem auxiliar na protusão. 
 
• O musculo origina o tendão que segue em 
direção a fóvea pterigóidea. Nessa fóvea há 
uma articulação do tipo sinovial que permite a 
depressão e protusão da mandíbula. 
Protusão: movimento para frente, retração: 
movimento para trás, elevação e depressão. 
• O ligamento esfenomandibular contribui para 
estabilizar a articulação temporomandibular. 
MÚSCULO ORBICULAR DA BOCA 
 
UFRJ – Fernanda Daumas 
 ANATOMIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO 
 
MÚSCULO BUCIADOR 
• Compõe a parede lateral da cavidade oral. 
• Se inicia na rafe pterigomandibular. 
• Modíolo muscular: entrelaçamento das fibras 
musculares. 
 
MÚSCULO MILO-HIÓIDEO E MÚSCULO GENIO-
HIÓIDEO 
• Compõem a o assoalho da cavidade oral. 
• Ambos vão se inserir no corpo do osso hioide. 
• Durante a deglutição interiorizam a laringe 
evitando entrada de corpos estranhos. 
INERVAÇÃO DOS MÚSCULOS DA 
MASTIGAÇÃO 
• Todos são inervados pela parte motora do 
nervo trigêmeo. 
 
LÍNGUA 
• A língua composta por músculos intrínsecos e 
extrínsecos e pares separados por septos de 
cartilagem. 
• Está fixada ao osso hioide. 
• No dorso da língua há as papilas gustativas. 
• Sulco terminal divide a língua em parte pré 
sulcal e pós sulcal. 
• No ápice do sulco há o forame cego onde a 
glândula tireoide se desenvolve. 
• Margeando o sulco há as papilas. 
• Tonsilas palatinas e linguais. 
• Parte pós-sulcal perto da laringe. 
 
• No dorso da língua há as papilas: fungiformes, 
figiformes e folhadas. As firiformes não 
detectam sabores. 
• Na face inferior da língua: prega franjada (uma 
região de pele mais fina). O frênulo da língua e 
veia lingual (facilita absorção rápida). 
 
UFRJ – Fernanda Daumas 
 ANATOMIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO 
 
MÚSCULOS INTRÍNSECOS DA LÍNGUA 
• Longitudinal superior, transverso, vertical e 
longitudinal. 
• São pares, 1 de cada lado 
• Estão relacionados a mudança de forma da 
língua (estreitar alargar) mas não ao ato de 
colocar a língua para fora da boca. 
• Todos são inervados pelo nervo hipoglosso. XII 
par do nervo craniano. 
MÚSCULOS EXTRÍNSECOS DA LÍNGUA 
• Musculo genioglosso, hioglosso 
 
HIOGLOSSO 
• Par de músculos quadrangular. 
• Ele é um marco pois o nervo lingual e 
hipoglosso e artéria lingual estão nas laterais 
desse músculo. 
• Ele se fixa no corno maior do osso hioide. 
ESTILOGLOSSO 
• Sai do processo estiloide. 
PALATOGLOSSO 
• Sai do palato mole e desce para as 
extremidades da língua. 
• Forma uma espécie de arco na cavidade oral. 
Esse musculo mais a mucosa da cavidade 
forma o arco palatoglosso chamado de istmo 
das fauces. 
 
• Essa estrutura delimita a parte posterior da 
cavidade oral e o início da parte oral da 
faringe, sendo a fronteira entre esses dois. 
INERVAÇÃO DOS MÚSCULOS EXTRÍNSECOS 
• Todos eles, exceto o palatoglosso são 
inervados pelo nervo hipoglosso XII par 
craniano. 
• O palatoglosso é inervado pelo nervo vago. 
VASCULARIZAÇÃO DA LÍNGUA 
• Em termos de irrigação ocorre pela Artéria 
lingual que é um ramo direto da carótida 
externa. 
• Marco: entra profundamente ao musculo 
hioglosso. 
• A drenagem venosa ocorre pela veia profunda 
da língua. Ela segue acompanhando o nervo 
hipoglosso e então há também uma veia 
dorsal profunda. A veia dorsal e profunda se 
encontra para abrir na veia jugular interna. 
 
UFRJ – Fernanda Daumas 
 ANATOMIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO 
 
INERVAÇÃO DA LÍNGUA 
• Envolve duas partes: uma sensitiva e uma 
motora. 
• A inervação motora compreende os músculos 
extrínsecos