A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
VT de Sistemas Psicológicos III - Livro - Freud e o inconsciente

Pré-visualização | Página 1 de 3

Universidade Salgado de Oliveira 
Disciplina: Sistemas Psicológicos III 
Professor: Fábio Pereira Alves 
Aluna: Geovana Rodrigues de Oliveira 
 
➔ LIVRO: FREUD E O INCONSCIENTE (PÁGINAS 25 A 41) 
1. Como os teóricos do século XVI lidaram com a consciência da loucura? 
O século XVI foi cheio de incertezas e de confusão resultantes da derrubada das grandes 
verdades que haviam sido acumuladas por mais de dois milênios. O resultado foi um 
semicaos no interior do qual o homem ficou entregue a perplexidade e a dúvida. 
 
2. Como os teóricos do século XVII lidaram com a consciência da loucura? 
Ao desvario e as incertezas da consciência no século XVI, seguiu-se à ordem da 
racionalidade da Consciência do século XVII. A que se realizou a partilha Entre a Razão e 
a desrazão, foi um momento de emergência da loucura. 
 
3. Explique como se constituiu o Saber psiquiátrico sobre a loucura. 
O saber não funcionava no sentido de procurar alguma razão na loucura ou de 
determinar as formas e diferenciais segundo as quais elas se manifestavam, mas no 
sentido de apontar, de forma absoluta, se o indivíduo era ou não louco. 
 
4. Defina como o interrogatório e a confissão articulavam o poder e o Saber 
psiquiátrico. 
O interrogatório era a forma de se chegar a essas lembranças, individuais e familiares, 
que indicavam os antecedentes da doença. Mas o Saber obtido pelo interrogatório não 
era suficiente, não tinha nenhum valor terapêutico; funcionava apenas como prova de 
verdade. O objetivo final do interrogatório era obtenção de uma confissão, o 
reconhecimento, por parte do paciente, de sua própria loucura. 
 
5. Explique o que é a loucura experimental. 
É a loucura produzida experimentalmente. Mureau de Tours conduziu experimentos 
sobre o haxixi. Ele aplicou a droga em si próprio tendo como objetivo produzir os 
mesmos sintomas da loucura. O que o permitia poder retornar ao estado normal, 
adquirindo desta forma um saber direto sobre a loucura, e não indireto como obtido 
pela observação do outro ou pelo interrogatório. 
 
6. Explique o surgimento da hipnose e quem foi o seu percursor. 
 
A hipnose foi precedida historicamente pelo mesmerismo. Anton Mesmer, doutor em 
medicina pela Universidade de Viena decidiu experimentar clinicamente a eficácia do 
magnetismo. Ele obtém êxito, tornando-o famoso. Inventa então uma forma de 
magnetização em grupo, o fluidismo. Porém, Mesmer foi condenado por charlatanismo. 
Mas a comissão encarregada de julgá-lo não foram capazes de perceber que a cura se 
dava por efeito da Imaginação. Esse efeito da sugestão, constitui no princípio da técnica 
hipnótica empregada inicialmente por Freud. 
 
7. Como Charcot utilizava a histeria? 
Aplicando a histeria o método de observação e descrição metódica o objetivo de Charcot 
era estabelecer as regras universais do grande ataque histérico. Por meio da Hipnose, 
Charcot induzia um ataque histérico em seus pacientes encontrando seus padrões. 
 
8. Como Charcot entendia a histeria? 
De acordo com Charcot, é " como tantas outras esfinges", uma doença que escapa as 
mais penetrantes investigações anatômicas. No entanto, apesar da ausência de um 
referencial anatômico, a histeria apresentava aos seus olhos uma sintomatologia bem 
definida, obedecendo a regras precisas. 
 
9. O que é histeria para Freud? 
A histeria é uma psiconeurose cujos conflitos emocionais inconscientes surgem na forma 
de uma Severa dissociação mental ou como sintoma físico, independentemente de 
qualquer patologia orgânica ou estrutural conhecida, quando ansiedade subjacente é 
convertida no sintoma físico. 
 
10. Defina o que é trauma. 
Consequência de um choque emocional violento capaz de produzir efeitos danosos 
sobre o psiquismo como um todo. 
 
11. Explique a AB- reação. 
Exteriorização da emoção ligada ao fato traumático (ex.: Gritos, choro, etc.) 
 
12. O que é defesa psíquica? 
É um termo que designa o mecanismo pela qual o ego se protege de uma representação 
desagradável e ameaçadora. 
 
13. O que Freud fala sobre o recalque? 
Segundo Freud, os conteúdos e refutados, longe de serem destruídos ou esquecidos 
definitivamente através da repressão psíquica, ao se ligarem a pulsão, mantém sua 
efetividade psíquica no inconsciente. O reprimido (ou recalcado) constitui, para Freud, 
o componente central do inconsciente. 
 
14. O que é repressão? 
A repressão é um mecanismo mental inconsciente, pelo qual as ideias ou impulsos 
indesejáveis e inaceitáveis para a Consciência São suprimidos por ela e impedidos de 
entrar no estado consciente. 
 
15. O que é Catarse? 
Purgação ou descarga do afeto que originalmente estava ligado a experiência 
traumática. 
 
16. Porque a Sexualidade é um fator importante para a teoria psicanalítica? 
Juntamente com a experiência Clínica, Freud percebeu que a hipótese de que não era 
qualquer espécie de excitação emocional que se encontravam por trás dos sintomas 
neuróticos, mas sobretudo uma excitação de natureza sexual e conflitiva. A sexualidade 
foi importante pois serviu tanto para compreensão da neurose como para a 
compreensão do indivíduo normal. 
 
➔ LIVRO: FREUD E O INCONSCIENTE (PÁGINA 61 A 76) 
 
1. Porque Freud afirma que na interpretação de sonhos ele teve a sua mais valiosa 
descoberta? Explique. 
Porque foi através da interpretação de sonhos que Freud descobriu o complexo de 
Édipo. "a Interpretação dos Sonhos, escreve Freud, é a via real que leva ao 
conhecimento das atividades inconscientes da mente". E não apenas isso, mas também 
é o melhor caminho para o estudo da neurose. 
 
2. O que é sentido de um sonho para Freud? 
O sentido do sonho não é imediatamente acessível nem ao sonhador, nem ao 
intérprete. A razão disso reside no fato de o sonho ser sempre uma forma disfarçada de 
realização de desejos e que nessa medida incide sobre ele uma censura cujo efeito é a 
deformação onírica. 
 
3. Quais são os dois registros de um sonho? Cite e explique. 
Os dois registros são: Conteúdo manifesto e pensamentos oníricos latentes. 
• O conteúdo manifesto dos sonhos inclui imagens reais, pensamentos e conteúdo 
contido dentro dos sonhos. 
• Os pensamentos oníricos latentes são relacionados ao cumprimento de desejos. 
É o significado subjacente destes símbolos. Freud acreditava que o conteúdo 
latente dos sonhos é suprimido e escondido pela mente subconsciente, a fim de 
proteger o indivíduo de pensamentos e sentimentos que são difíceis de lidar. 
 
4. Defina o que Freud chamou de interpretação. 
 
O trabalho de interpretação é realizado ao nível da linguagem e não ao nível das imagens 
oníricas recordados pelo paciente. 
 
5. Explique a diferença entre método da interpretação simbólica e o método da 
interpretação. 
O método interpretação simbólica considera o sonho como uma totalidade, procurando 
substitui-lo por outro que seja análogo e inteligível. O trabalho de interpretação procura 
chegar ao conteúdo latente partindo do manifesto que visa decifrar a elaboração 
onírica. 
 
6. Explique a elaboração onírica ou trabalho do sonho. 
As partes omitidas do sonho ou aquelas que aparecem de forma estranhamente confusa 
são os indícios de sua ação. O trabalho que transforma os pensamentos latentes em 
conteúdo manifesto, impondo-lhe uma distorção que os torna inacessíveis ao sonhador, 
é o que Freud chama de elaboração onírica. 
 
7. Quais são os quatro mecanismos de Defesa do sonho? Cite e explique. 
Os mecanismos são: Condensação, deslocamento, figuração e elaboração secundária. 
• A condensação diz respeito ao fato de o conteúdo manifesto do sonho se menor 
do que o conteúdo latente, isto é, de o conteúdo manifesto ser uma "tradução 
abreviada" do latente. A condensação pode operar de três maneiras: Primeiro, 
omitindo determinados elementos do conteúdo latente; segundo, permitindo 
que apenas um fragmento de alguns complexos do sonho latente apareça no 
sonho manifesto; terceiro,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.