Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
83 pág.
MAMÍFEROS SELVAGENS

Pré-visualização | Página 1 de 3

Téc. Manejo e Contenção Animal
Curso Técnico em Veterinária
Viviane Ribeiro
CRMV – SP 22.166
Morcegos
1200 espécies
178 em território nacional
3 hematófagos
É o único animal mamífero capaz de voar
Possuem hábitos noturnos
Durante o dia, seus abrigos são locais tranquilos e escuros: 
cavernas, fendas de rochas, bueiros, casas abandonadas, forros 
de casas, copas e ocos de árvores;
 Ampla variedade de hábitos alimentares
• Insetívoros: insetos
• Polinívoros/Nectarívoros: néctar, pólen e partes florais
• Frugívoros: frutas
• Carnívoros: peixes, rãs, camundongos, aves e outros morcegos
• Hematófagos: sangue. Que são: Desmodus rotundus, Diphylla
ecaudata e Diaemus youngi
Imagem Google
Das três espécies de morcegos hematófagos, só o Desmodus
rotundus alimenta-se de sangue de mamíferos. 
O Diphylla ecaudata e o Diaemus youngi alimentam-se de 
sangue de aves, e raramente completam sua dieta com 
mamíferos.
Visão infravermelha
Escolhem animais em áreas abertas
Reservatório natural para a Raiva
Importância para a natureza – reflorestamento
Sementes presente nas fezes, que germinam mais facilmente 
Eco localização – ondas ultrassônicas
Facilita a caça, desvios de objetos
• Contenção
 Só os técnicos das Secretarias de Saúde ou da Agricultura treinados, 
submetidos devidamente ao tratamento antirábico e autorizados 
podem captura los, isso nos termos da lei, Nº 5197 de 03 de janeiro de 
1967, que protege os animais silvestres.
• MANUAL: Esse método é utilizado, principalmente, em locais 
onde os morcegos ficam alojados em pequenas frestas 
(cumeeiras, beirais, rufos, pedras, etc). Em algumas situações, 
utilizam-se instrumentos flexíveis (tipo arame), que 
possibilitem desalojar os morcegos de seu abrigo. A captura se 
faz com o auxilio de pinça e com a mão protegida por luva de 
couro.
• PUÇA ou COADOR: Esse método é empregado para capturar 
morcegos em seus abrigos diurnos, (cavernas, minas, bueiros, 
sótãos, em folhagens), ou quando abandonam o abrigo para 
atividade alimentar (ocos de arvore, juntas de dilatação, frestas 
de edificações).
• REDES - DE - ESPERA : método utilizado para capturar 
morcegos em frente a abrigos, junto de fontes de alimentação 
e rotas de vôo
Ao capturar, identificamos a espécie e separamos os não 
hematófagos dos hematófagos em gaiolas ou sacos diferentes
Os não hematófagos são soltos ao final da ação e os 
hematófagos – fêmeas - passamos no dorso, uma pasta 
vampiricida (composta de warfarina a 2% em vaselina sólida) 
com propriedades anticoagulante, que vai ser repassada a 
outros morcegos da colônia por contato corporal, causando 
paralisia devido à hemorragia, que o leva a morte.
Desmodus rotundus
Imagem Google
• Diphylla ecaudata
Imagem Google
• Diphylla ecaudata
Imagem Google
• Diaemus youngi
Imagem Google
MACACOS
Imagem Google
MACACOS
• Características:
A maioria dos macacos são arborícola (vivem em árvores). 
Apenas algumas poucas espécies, como os gorila preferem o 
solo. 
Alimentam-se de folhas, frutos, sementes, pequenos anfíbios, 
caramujos e pássaros. 
A maioria vive em bandos, chefiados por um macho, que é o 
mais forte. A função do chefe é guiar o bando na busca por 
alimentos, manter a ordem interna e organizar a defesa em 
caso de perigo.
Os filhotes permanecem longo tempo junto das mães, 
aprendendo quais os alimentos que podem comer, como 
encontrá-los, quais os animais perigosos e outras lições que lhe 
serão úteis na vida adulta. 
• Possuem avançadas habilidades cognitivas: 
Fabricação de ferramentas e utilização para conseguir comida
Exibições sociais
Possuem consciência de status social, 
Capacidade de manipulação e enganação
podem reconhecer parentescos
Pesquisas em inteligência de primatas envolvem resolução de 
problemas, memória, interação social, conceitos numéricos, 
abstratos e espaciais.
• Formas de se capturar e contenção macacos:
Utilização de zarabatanas com anestésicos, calculado pelo médico 
veterinário.
Utilização de armadilhas espalhadas no território onde o animal se 
encontra.
Alguns estudos relatam a utilização de bananas com soníferos
Puça
• Para contê-lo segura-se 
os braços do animal nas
costas para imobilizá-lo.
Imagem Google
Imagem Google
TAMANDUÁ BANDEIRA
Imagem Google
O Tamanduá-Bandeira é um mamífero, vive em campos, áreas 
abertas e florestas tropicais. Ele é encontrado em todos 
os biomas brasileiros
Na natureza vivem cerca de 25 anos
Os tamanduás-bandeiras são animais diurnos ou noturnos. 
Essa característica varia de acordo com a região que habitam, 
segundo a temperatura e o índice pluviométrico (chuvas).
São animais solitários quando atingem a idade adulta. Não são 
ágeis, nem agressivos, no entanto, se se sentem ameaçados eles 
sentam sobre as patas traseiras e atacam com suas imensas garras.
Não são animais territorialistas e por isso podem caminhar durante 
todo o dia em busca de abrigo e alimento. Além disso, eles 
conseguem nadar.
Embora sejam grandes e pesados, suas imensas garras lhes 
permitem subir em árvores. Esse comportamento de defesa é 
fundamental para se protegerem de alguns predadores.
O tamanduá bandeira é um animal que não tem dentes. Sua 
língua é muito grande e possui uma espécie de saliva viscosa e 
pegajosa que “cola” seus alimentos.
Alimenta-se de formigas, cupins e larvas de besouros chegando 
a comer mais de 30 mil insetos por dia. 
• Idade reprodutiva: 3 anos
• Época reprodutiva primavera
• Gestação: 190 dias
• 1 filhote por gestação
• Desmame: 6 a 9 meses
Imagem Google
• Contenção
A contenção deste animal pode ser difícil, pois o Tamanduá-
bandeira possui braços e unhas fortes.
A contenção é sempre feita com no mínimo duas pessoas.
Os braços podem ser dominados com o auxílio de cambões.
Nunca tentar segurar um tamanduá pela frente.
Sedação 
• Espécie em extinção
a principal causa é o desmatamento. Com isso, as áreas em 
que vive são devastadas e sua alimentação torna-se cada vez 
mais escassa.
caça ilegal 
atropelamento
incêndios nas florestas
Bicho Preguiça
Imagem Google
• Preguiça
mamífero exclusivo das Américas Central e do Sul
arborícolas
hábitos diurnos e noturnos 
Hérbivoros - alimentando-se de brotos e folhas
2 gêneros: Choloepus (2 dedos) e Bradypus (3 dedos)
8 a 9 vertebras cervicais, rotação de 270ºC
baixa atividade metabólica
dormem por 14 a 20 horas por dia
Ficam horas no sol para se aquecer 
descem das árvores apenas uma vez na semana (defecarem, 
urinarem, mudar de arvores)
Excelente nadadores
São presas fáceis, utilizam sua cor para se camuflarem e 
esconderem de predadores
São solitárias
Se unem para reproduzir
Imagem Google
• Reprodução
Gestação: 150 dias média
1 filhote por gestação
1 filhote por ano
Desmame: 3 a 4 semanas
Imagem Google
• Contenção
Espécie de movimentos lentos
Cuidado com as garras
Segurar sempre pelas costas 
Se necessário, esparadrapo nas unhas
Tatu
Imagem Google
Mamíferos Onívoros
21 espécie, sendo 11 em solo nacional
O corpo dos tatus é coberto por uma carapaça, formada por 
placas ósseas ajustadas umas às outras. Apesar de sua 
aparente rigidez, é uma estrutura bastante flexível.
Quando se sentem ameaçados, os tatus podem curvar-se 
sobre si mesmos e virar uma bola dura. 
Patas são curtas e dotadas de garras fortes
Os tatus cavam buracos no solo, para usarem de moradia. 
São animais solitários 
Em geral de hábitos noturnos 
Contam com os sentidos do olfato e audição bem 
desenvolvidos
É uma das caças praticadas pelo homem
Reservatório de doenças: hanseníase, chagas e verminoses 
• Reprodução
Gestação: 120 dias média
2 a 4 filhote por gestação
2 gestações no ano
Desmame: 60 a 90 dias
Imagem Google
• Captura
tambores enterrados no solo com a boca até na superfície
O tatus tendem a acompanhar a cerca e podem cair dentro no 
tambor. 
Imagem Google
• Contenção
 Fáceis de serem manipulados
 Cuidado com as unhas
Página123