A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Elementos constituintes da PPR

Pré-visualização | Página 1 de 1

Estruturas bucais que estão em íntimo 
contato com a prótese 
 A prótese propriamente dita. 
 
 Próximos ao espaço protético 
 Distante do espaço protético 
 íntimo contato com o dente 
 Estrutura do espaço protético que recebe os dentes artificiais 
 Conecta os apoios e grampos ao conector maior 
 Estrutura que interliga todos os componentes da 
prótese. 
 Fixação; Suporte; Retenção indireta (Classe I, II E IV); 
Reestabelecer o plano oclusal (aumento de DVO); Fechar pequenos 
diastemas; Estabilização horizontal da prótese (encaixes de precisão e 
semi-precisão). 
Apoios diretos: próximo ao espaço protético; resiste a forças no 
sentido ocluso-gengival. 
Apoios indiretos: Distantes do espaço protético; resiste a forças 
gengivo-oclusais. 
 Cavidades preparadas a fim de alojar os apoios das PPR’S, 
classificados quanto: 
 LOCALIZAÇÃO: Oclusais, incisais, palatino/lingual; 
interdentário 
 NATUREZA DA SUPERFÍCIE: Esmalte dentário, resina 
composta, amálgama, prótese fixa. 
 FORMA: Simples (Esmalte, resina, amálgama); Geométrico 
(sobre elemento de prótese fixa) 
TÉCNICA DE PREPARO: Dividir o dente no sentido mésio-distal e no 
sentido vestíbulo lingual, selecionar a broca em alta rotação; 
Os preparos na face palatina ou lingual são feitos por desgastes em 
dentes robustos e por acréscimo em dentes com pouca espessura de 
esmalte. 
Componente que une o grampos ao conector maior ou sela; une o apoio 
direto ou indireto 
CARACTERÍSTICAS: Resistência, rigidez, pouco volume. 
Elemento que une todos os constituintes da PPR 
REQUESITOS: Rigidez, proteção aos tecidos moles; prover suporte, 
fornecer meios para retenção indireta, manter conforto ao paciente, 
ser biologicamente compatível. 
MAXILA: Justaposto 
MANDÍBULA: Alívio de 1,5 mm aos tecidos moles. 
 
 
 
(Protese parcial removivel) 
Layara Aquino 
 
2 barras rigidez; Indicada para todas 
as classes, interfere a fonética – 
desconforto 
Contra-indicado para pacientes com 
tórus e palato profundo 
 
Cinta metálica única que atravessa o 
palato e conecta sela a sela ou a ret. Ind. 
INDICAÇÕES: Classe III 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Os grampos são componentes da PPR que se relacionam com os dentes 
suporte com a função de resistir ás forças de deslocamento a ela 
aplicados (mastigação, fonação, deglutição e esforços naturais) 
 
 RETENÇÃO: 
o Direta: localizada no dente principal de suporte, 
vizinho ao espaço protético 
o Indireta: em dente longe do espaço protético 
 AÇÃO RETENTIVA 
o ABRAÇAMENTO: Grampos circunferenciais 
o Por ação de ponta: grampos a barra 
 NÚMERO DE DENTES 
o Individual – simples 
o Duplos – gêmeos 
o Múltiplos 
FUNÇÕES: Suporte, retenção, reciprocidade, estabilidade, abraçamento 
de 180º, passividade 
 
 
 
 
 
 
INDICAÇÃO: Perda de dentes anteriores; 
tórus inoperável; palato profundo 
CONTRA INDICAÇÃO: Extremos livres 
 
Cobertura total do palato, fornece 
rigidez e suporte; 
INDICAÇÃO: Classe I e II; 
Desvantagem: Fonética, reações 
inflamatórias, gosto metálico 
 
1ª opção para arco inferior, necessário 
espaço entre MGL e assoalho: 10mm 
Largura do conector: 3 à 4mm 
Alívio horizontal: 0,5mm 
Indicação: Todas as classes (necessário 
espaço) 
2 barras paralelas entre si; Superior 
2mm na crista do cíngulo; Inferior: 3mm 
de largura 
INDICAÇÃO: Classe I e II (Dentes com 
limitação periodontal) 
Vantagens: distribuição da carga 
funcional, retenção indireta, estab. Horiz. 
 
Tórus, freio alto, assoalho alto, 
necessidade de retenção indireta, 
comprometimento periodontal, extremos 
livres. 
Desvantagens: Mais cárie e inflamação 
 
Estende-se pela mucosa vestibular de 
dentes anteriores, mais larga que a barra 
lingual. Alívios GML, Mucosa alveolar, freio 
lingual. 
Indicação: Linguoversão acentuada tórus 
inoperável 
Desvantagem: estética, adaptação 
 
Apoio oclusal, corpo vizinho ao E.P, Braço 
de retenção e oposição 
INDICAÇÃO: Molares e P.M em próteses 
dentossuportadas, ou segmentos 
intercalados, dentes em posição normal 
C.I: Retentor direto em classe I e II 
 
Modificação do simples, quando a área de 
retenção é encontrada vizinho ao E.P 
Indicação: Molares e P.M posição normal 
Desvantagem: estética, ocupa maior área 
 
Braço de oposição une apoios 
INDICAÇÃO: Molares em pré molares 
isolados entre 2 E.P 
 
Invertido em relação ao simples 
INDICAÇÃO: Molares inclinados para o E.P, 
área de retenção adjacente ao E. 
Edentulo, último dente do arco. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Retenção à barra 
EXTENSÃO: Pequeno contato com a coroa 
ORIGEM: Cérvico-oclusal – origina-se da sela 
Nos dentes posteriores devem ser associados ao apoio oclusal + braço 
de oposição, nos dentes anteriores ao braço de oposição 
VANTAGENS: estética e retenção 
TIPOS: “T”, “U”, “L”, “I”, “C”; 
 
 
 
 
2 apoios e 2 corpos, braço de retenção 
e oposição 
INDICAÇÃO: Molares e P.M isolados entre 
2 E.P 
 
Apoio mesial, braço de retenção abraça 
quase todo o dente 
INDICAÇÃO: P.M, Caninos e molares nas 
classes I e II em pacientes com coroas 
clínicas longas, ou que esteja C.I outro tipo 
de grampo. 
LIMITAÇÕES: Flexibilidade, menor 
capacidade de fornecer reciprocidade e 
estabilidade. 
 
Envolve 2 dentes adjacentes, são 2 
grampos simples unidos pelo apoio oclusal. 
INDICAÇÃO: Classe III e IV, nas áreas não 
desdentadas, evitando colocação de 
grampos em áreas estéticas. 
 
Grampo mésio disto lingual.