A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Estudo Dirigido - Anatomia Bases Morfológicas do Aparelho Fonoarticular

Pré-visualização | Página 1 de 1

1. Explique a anatomia das cartilagens da laringe humana e os espaços 
morfofuncionais existentes na cavidade laríngea. 
 A laringe é um órgão tubular, músculo-cartilaginoso, ímpar que exerce uma 
função respiratória, fonatória e de barreira (impede a entrada de alimentos nas 
vias aéreas). Está localizada na linha mediana anterior do pescoço ao nível da 
C3 a C6. Sua forma é diferente em homens e mulheres, o que possibilita os 
variados timbres (tons) de voz. Possui 3 cartilagens pares e 3 ímpares, 
totalizando 9 cartilagens: 
● Cartilagem tireóidea: Sua proeminência - pomo de Adão - está presente 
em indivíduos do sexo masculino. É a maior das cartilagens. É 
constituída por cartilagem hialina e duas lâminas quadriláteras com 2/3 
inferiores de suas margem fundidas. 
 
 
 
● Epiglote: Está fixada à cartilagem tireóidea, situa-se atrás da raíz da 
língua e do osso hióide. Funciona como uma barreira, evitando a 
 
 
passagem de substâncias líquidas e sólidas para a via respiratória. 
Possui a forma de uma folha. É uma cartilagem flexível, sendo composta 
por cartilagem elástica (ou fibroelástica). Sua extremidade superior é 
arredondada, delgada e ampla. Já sua face anterior é livre e revestida 
de mucosa. 
 
 
 
● Cartilagem cricóide: Situa-se abaixo da tireóide e antes da traquéia. É 
mais resistente e espessa do que a cartilagem tireóidea. Possui o 
formato de um anel, tendo sua parte posterior em forma de lâmina e a 
anterior em forma de arco. Sua borda inferior demarca o término da 
laringe e da faringe e o início da traquéia e do esôfago. 
 
 
 
 
● Cartilagens aritenóides: São cartilagens móveis, possuem um formato 
piramidal e nelas ​estão localizadas as inserções das cordas vocais​. Elas 
se se articulam com as partes laterais da margem superior da lâmina 
cricóidea. 
 
● Cartilagem cuneiforme: São duas fibrocartilagens elásticas alongadas. 
Situam-se de forma ânterosuperior às cartilagens corniculadas e são 
visíveis como elevações esbranquiçadas através da mucosa. 
 
 
 
 
● Cartilagem corniculada: São dois nódulos cônicos de fibrocartilagem 
elásticas localizados pósteromedianalmente. Eles se articulam com os 
ápices aritenóideo. 
 
 
REFERÊNCIAS 
 
 
Mundo educação. A importância da Laringe. Disponível em: 
< ​https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/biologia/laringe.htm​> 
Toda Matéria. Laringe. Disponível em: 
< ​https://www.todamateria.com.br/laringe/​> 
Aula de Anatomia. Sistema Respiratório. Disponível em: 
< ​https://www.auladeanatomia.com/novosite/sistemas/sistema-respiratorio/​> 
 
2. Descreva os músculos extrínsecos e intrínsecos da laringe. Explique a 
importância funcional desses músculos. 
Os músculos da laringe exercem a importante função de fixar e sustentar 
(estreitando ou dilatando) os canais responsáveis pela passagem do ar, e de 
distender e relaxar as cordas vocais, produzindo, dessa maneira, o som. A 
laringe possui músculos extrínsecos e intrínsecos. 
 
➔ Extrínsecos: 
● Infra-hióideos → Omo-hióideo, Esterno-hióideo e Esternotireóideo: São 
depressores do osso hióide e da laringe. 
● Supra-hióideos → Estilo-hióideo, Digástrico, Milo-hióide e Gênio-hióideo: 
São elevadores do osso hióide e da laringe. 
● Estilofaríngeo: É elevador do osso hióide e da laringe. 
 
 
 
➔ Intrínsecos: 
● Cricoaritenóideos laterais: São adutores das cordas vocais e estreitam a 
rima da glote. 
● Cricoaritenóideos dorsais: São abdutores das cordas vocais e alargam a 
rima da glote. 
● Aritenóide: Divide-se em transverso e oblíquo. É abdutor das cordas 
vocais e também alarga a rima da glote. 
● Cricotireóideos: É tensor das cordas vocais. 
● Tireo-aritenóides: Sua função é relaxar as cordas vocais, aduzir os 
processos vocais e estreitar a rima da glote. 
● Vocal: Realiza, durante a fonação, variações locais na tensão da prega 
vocal. 
 
REFERÊNCIAS 
Aula de Anatomia. Sistema Respiratório. Disponível em: 
< ​https://www.auladeanatomia.com/novosite/sistemas/sistema-respiratorio/​> 
Portal Educação. Músculos da Laringe. Disponível em: 
<https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/fonoaudiologia/musculos
-da-laringe/16282> 
 
3. Caracterize as bases anatômicas e funcionais envolvidas na emissão 
da voz esofágica em pacientes laringectomizados. 
 
 
A voz esofágica consiste da criação de vibrações necessárias para a produção 
da voz através da inalação de ar para o esôfago superior. Esse método de 
reabilitação é mais comumente utilizado em crianças, já que elas se adaptam 
com mais facilidade do que os pacientes adultos. A voz esofágica é rouca 
(grave) soando próxima à qualidade da voz normal. Esse método ocorre 
através da inspiração do ar pela boca, que logo após é empurrado para baixo 
do esôfago, e depois a língua é colocada contra o céu da boca com o objetivo 
de segurar o ar. Quando o paciente fala o ar é forçado de volta à boca desde o 
esôfago superior, isso faz com que o esôfago vibre. Nessa técnica a voz é 
emitida através da utilização da língua, dentes, lábios e boca. Apesar do 
método não requerer nenhum tipo de cirurgia ou uso de aparelho, é uma 
técnica difícil de aprender e pode levar de 4 a 12 meses de acompanhamento 
fonoaudiológico. 
 
REFERÊNCIAS 
Instituto Oncoguia. Técnicas de reabilitação. Disponível em: 
<http://www.oncoguia.org.br/conteudo/tecnicas-de-reabilitacao/8232/965/> 
 
4- Explique a vascularização arterial, venosa e linfática da laringe 
humana. 
A irrigação sanguínea arterial da laringe ocorre ​pelas artérias ​laríngea superior, 
laríngea inferior e artéria cricotireóidea. A artéria laríngea superior, junto com a 
 
 
veia e o nervo laríngeo superior (ou ramo interno), penetra na laringe pela 
membrana tireo-hióidea. A artéria laríngea inferior (ou ramo do tronco 
tireocervical) penetrará na laringe posteriormente, junto com o nervo recorrente 
laríngeo, profundamente ao músculo constrictor inferior da faringe. A drenagem 
venosa da laringe é realizada pelas veias laríngeas superiores - que em 
conjunto com com a veia tireóidea superior e média irão drenar o sangue para 
veia jugular interna - e inferiores - essas drenam o sangue para veia 
tireoideana média ou para a veia tireóidea inferior. A drenagem linfática da 
laringe é dividida em regiões supraglótica, subglótica, drenagem do lado direito 
e esquerdo. Em relação às cordas vocais, a drenagem linfática é muito 
escassa. 
 
REFERÊNCIAS 
Anatomia Online. Laringe. Disponível em: 
< ​https://www.anatomiaonline.com/laringe/​> 
Cabeça e Pescoço. Cirurgia de cabeça e pescoço. Disponível em: 
< ​http://cabecaepescoco.blogspot.com/2007/08/​> 
 
5- Descreva a inervação sensitiva e motora da laringe, explicando a 
importância dos nervos laríngeos superiores e laríngeos recorrentes para 
a fisiologia da laringe humana. 
 
 
O nervo recorrente laríngeo é o nervo responsável pela maior parte da 
inervação motora da laringe. Além disso, ele contribui para parte da inervação 
sensitiva desse órgão. Nas regiões acima da corda vocal, a inervação sensitiva 
ocorre pelo ramo interno do nervo laríngeo superior, que se origina próximo ao 
forame jugular. Ele emite alguns filetes nervosos que farão sinapses com 
ramos do nervo recorrente laríngeo, formando, desse, a alça de Galeno, que 
possui uma função sensitiva. O nervo recorrente laríngeo (ramo do nervo vago) 
recorre, à esquerda, pelo arco aórtico, e à direita pela artéria subclávia. 
 
REFERÊNCIAS 
Anatomia Online. Laringe. Disponível em: 
<https://www.anatomiaonline.com/laringe/> 
Portal Educação. Anatomia da Laringe. Disponível em: 
<https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/medicina/anatomia-da-la
ringe/8115>

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.