A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
AULA 7 - Fisiologia da Inflamação

Pré-visualização | Página 1 de 1

AMANDA GARCIA 2021 
Prof. Dr. Patrícia 
 Mecanismo de lesão: 
Lesões tissulares: produzem alterações moleculares e 
estruturais nas células 
Lesões reversíveis ou irreversíveis (morte celular) 
Consequências da lesão depende do: tipo, duração, e 
intensidade do estimulo, tipo, estado e adaptabilidade 
da célula a lesão. 
 
 Fatores que podem causar lesão celular 
Fatores que podem causar lesão celular: 
Agentes infecciosos – microrganismos 
Reação autoimunologicas – reações imunes podem 
levar a lesão ou morte celular ex: reação anafilática 
Distúrbios genéticos – anormalidades enzimáticas e etc 
 Fisiologia da cicatrização 
-Processo de reparo: 
Fase inflamatória (0 a 6 dias) 
Fase exsudativa (saída de liquido para o interstício), 
reativa (organismo se defendendo) ou defensiva 
Reação imediata do tecido a lesão 
Ocorrem homeostasia e inflamação 
Essencial para o processo de cura da lesão (sem ela não 
tem chegada de células de defesa) 
Dividem se em agudas e crônicas 
Causas: traumas, agente físico ou químico, necrose 
tecidual, infecção. 
Aumento da permeabilidade vascular (extravasa liquido 
e proteína para o interstício 
Migração de células por quimiotaxia (estimulação de 
migração de células imunes) 
Secreção de citocinas e fatores de crescimento 
Ativação de células migrantes. 
Lesão: destruição células nos tecidos afetados 
Metabolismo celular e alterado pela lesão (aumenta para 
tentar “puxar” mais nutrição do sangue) 
Liberação substancias alógenas (histamina, bradicinina, 
prostaglandina) 
Alterações vasculares (vasodilatação) e celulares 
(fagocitose): controle sangramento, remoção de 
microrganismos, material inorgânico e tecidos 
desvitalizados. 
 
 Etapa trombocítica: 
Ativação da cascata de coagulação: ação do 
fator IV e das plaquetas 
Se aderem ao colágeno exposto na superfície 
interna e externa do vaso sanguíneo 
Trombocitos liberam mediadores vaso ativos, 
fatores quimiotaticos e plaquetarios (estanca a 
hemorragia) 
Vasoconstrição (sistema simpático) transitória de 
arteríolas e capilares 
Seguidas de vasodilatação e aumento da permeabilidade 
vascular 
Eritrócitos e as plaquetas aderem ao endotélio: 
obstrução dos capilares e parada da hemorragia 
Plaquetas se ligam ao colaenos tipo IV e V (expostos do 
endotélio): agregação plaquetaria (fator VIII de von 
willebrand) 
 
AMANDA GARCIA 2021 
 Etapa granulocítica: 
Atração dos glanulocitos neutrofilicos por 
substancias quimiotaticas (cascata do 
complemento, fibrina e colágeno) 
Digerem se pelo andaime de fibrina 
Liberam enzimas proteolíticas: colagenases, 
elastases (limpeza d local) 
Os monócitos (futuros macrófagos) e células 
endoteliais produzem mediadores inflamatórios 
IL-1 e fator de necrose tumoral (TNF alfa) 
adesão neutrófilo-endotelio. 
Poucas horas depois da lesão: aumenta o 
número de leucócitos polimorfonucleares 
Fagocitose de bactérias, remoção do tecido 
necrosado e limpeza do local da lesão 
 Etapa macrofágica: 
São atraídos para o local da lesão por fatores 
quimiotaticos 
Secretam proteases que atuam na remodelação 
da matriz extracelulares 
Liberam substancias vasoativas e fatores de 
crescimento (PDGF, EGF, TDF beta e etc) 
Fatores de crescimento: quimiotaxia, 
angiogênese migração, proliferação e 
diferenciação celular (células epiteliais, 
endoteliais, musculares lisas, fibroblastos, 
síntese de colágeno e desbridamento da lesão. 
Macrófagos induzem apoptose dos neutrófilos 
Produzem proteinases: degradam a MEC, 
removem material estranho e regulam a 
renovação da MEC. 
 
 
Prostaglandina: vasodilatação; mais permeabilidade 
vascular; recrutamento de leucócitos, controle tônus 
brônquico. 
Prostociclina: vasodilataçao; menos agreçao 
plaquetaria 
Tromboxano: vasoconstrição; mais agregação 
plaquetária (formação de trombos) 
Leucotrienos (LOX): vasoconstrição; aumenta da 
permeabilidade vascular. 
Cascata do ácido araquidônico (AA) 
COX-1: enzima encontrada na mucosa gástrica, 
endotélio vascular, parênquima renal e plaquetas. 
COX-2: enzima encontrada em macrófagos e linfócitos. 
 
Grânulos alfa das plaquetas que contem PDGF, TGF 
beta, IGF, fibronectina, fibrinogênio, aminas vasoativas 
(serotonina = vasodilatação e aumento da 
permeabilidade vascular) 
Mastócitos aderidos ao endotélio: histamina e 
serotonina aumento da permeabilidade das células 
endoteliais = extravasamento de plasma para o espaço 
extracelular. 
 Alterações vasculares: edema 
 
 
AMANDA GARCIA 2021 
 
Equilíbrio: 
Pressão hidrostática arteriolar venular 
Saída de liquido pela arteríola e entrada pela vênula 
Liquido restante drenado pela via linfática. 
Desequilíbrio: 
Menos pressão oncótica 
Mais saída de liquido para o meio extra vascular 
Acumulo de liquido interstício 
Edema: mais pressão hidrostática; menos pressão 
osmótica; obstrução linfática. 
(+) Pressão hidrostática intravascular 
(-) Pressão osmótica intravascular 
Obstrução linfática 
(+) pressão osmótica extracelular 
 Eventos celulares: 
Migração e acumulo de leucócitos no local da lesão 
Leucócitos: fagocitose. 
Sequência dos eventos celulares: 
Marginação; Rolamento; Adesãolúmen vascular 
Transmigração através endotélio 
Migração em direção ao estímulo quimiotáxico 
Extravasamento de leucócitos 
O transporte de leucócitos para o local da lesão é uma 
função crítica nas inflamações, pois os leucócitos 
ingerem agentes agressores, destroem bactérias, 
degradam o tecido necrótico e antígenos estranhos 
Quimiotaxia: 
Locomoção ao longo de um gradiente químico 
-Quimiotáticos exogénos: produtos bacterianos. 
-Quimiotáticos endógenos: mediadores químicos da 
inflamação, quimiocinas, interleucinas, trombina, 
fibronectina, FC, leucotrieno... 
Células predominantes na fase inflamatória: 
Neutrófilos (6 - 24h) 
Monócitos (24 – 48h) 
Linfócitos T: presentes por volta do 5°-7° dia. 
Linfócitos C: não possuem papel significativo na 
cicatrização. 
Exercem efeitos sobre os fibroblastos produzindo 
citocinas (IL-2). 
 
Inflamação crônica 
Ocorre quando a resposta inflamatória aguda não 
elimina o agente lesivo 
Inflamação prolongada inflamação ativa; destruição 
tecidual; tentativa de reparo 
Infiltrado mononuclear: macrófagos, linfócitos e 
plasmócitos 
Há substituição por tecido conjuntivo fibrose 
Angiogênese