A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
73 pág.
O JUIZ DAS GARANTIAS COMO INSTITUTO NECESSÁRIO A  IMPARCIALIDADE NO JULGAMENTO CRIMINAL

Pré-visualização | Página 1 de 26

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS 
Faculdade Mineira de Direito 
 
 
 
 
Flávia Lúcia Paiva Alves 
 
 
 
 
O JUIZ DAS GARANTIAS COMO INSTITUTO NECESSÁRIO A 
IMPARCIALIDADE NO JULGAMENTO CRIMINAL 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
BELO HORIZONTE 
2020
Flávia Lúcia Paiva Alves 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O JUIZ DAS GARANTIAS COMO INSTITUTO NECESSÁRIO A 
IMPARCIALIDADE NO JULGAMENTO CRIMINAL 
 
Trabalho de conclusão de curso apresentada ao Curso 
de Direito da Pontifícia Universidade Católica de 
Minas Gerais como requisito parcial para a obtenção 
do título de Bacharel em Direito. 
 
Orientador: Prof. Henrique Viana Pereira 
 
 
 
 
 
 
Belo Horizonte 
2020 
 
 
FOLHA DE APROVAÇÃO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
“Tradicionalmente a imparcialidade é representada por uma mulher com olhos vendados e com uma espada 
numa mão e uma balança equilibrada noutra. Contudo, não há como negar, é temeridade dar uma espada a 
quem está de olhos vendados” 
(PORTANOVA, 1999, p.79) 
 
 
RESUMO 
A edição da Lei 13.964/2019 inseriu no Código de Processo Penal a figura do juiz das garantias. 
Este não terá competência para julgar o processo, mas terá sua atuação restringida à fase de 
instrução preliminar, na qual caberá a ele a atribuição de zelar pela legalidade da investigação 
e tutelar de maneira plena a observância dos direitos e garantias fundamentais. Nesse aspecto, 
uma das justificativas que sustentam a sua implementação é a manutenção da imparcialidade 
judicial com o afastamento do julgador da instrução preliminar. Dessa forma, o presente 
trabalho pretende analisar se esta nova figura tem o condão de assegurar a imparcialidade dos 
julgamentos criminais. Buscando elucidar esse questionamento, serão abordados os 
entendimentos acerca da imparcialidade judicial adotados pelo Tribunal Europeu de Direitos 
Humanos e pela Corte Interamericana de Direitos Humanos a fim de delimitar o seu conceito 
e, posteriormente, situá-la no âmbito dos sistemas processuais. Além disso, serão abordados os 
processos mentais que permeiam a tomada de decisão pelo ser humano e enfrentados os 
obstáculos e vícios do processo de cognição sob uma perspectiva multidisciplinar da psicologia 
comportamental. Por fim, será apresentada a nova figura do juiz das garantias e as suas 
implicações na imparcialidade dos julgamentos criminais. Atingido esses objetivos, foi possível 
constatar que o novo instituto viabiliza a imparcialidade nas decisões judiciais, mas não é 
suficiente para a sua garantia. 
 
Palavras-chave: Direito Processual Penal. Imparcialidade Judicial. Juiz das Garantias. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ABSTRACT 
The edition of the Law 13.964/2019 inserted in the Penal Procedure Code the figure of the judge 
of guarantees. This one will not have the competence to judge the process, but his performance 
will be restricted to the preliminary investigation phase, in which he will be responsible for 
ensuring the legality of the investigation and safeguarding the observance of all fundamental 
rights and guarantees. In this regard, one of the justifications that support its implementation is 
the maintenance of judicial impartiality with the removal of the judge from the preliminary 
instruction. Thus, the present work intends to analyze if this new figure has the ability to ensure 
the impartiality of criminal trials. Seeking to elucidate this questioning, the understandings 
about judicial impartiality adopted by the European Court of Human Rights and the Inter-
American Court of Human Rights will be addressed in order to delimit its concept and, 
subsequently, place it within the scope of procedural systems. In addition, the mental processes 
that permeate human decision-making will be presented and the obstacles and vices of the 
cognition process will be addressed from a multidisciplinary perspective of behavioral 
psychology. Finally, the new figure of the guarantee judge and its implications for the 
impartiality of criminal trials will be presented. After reaching these goals, it was possible to 
verify that the new institute allows impartiality in judicial decisions, but it is not enough to 
guarantee it. 
 
 
Keywords: Criminal Procedural Law. Judicial Impartiality. Judge of Guarantees. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS 
Art. Artigo 
TEDH Tribunal Europeu de Direitos Humanos 
Corte IDHD Corte Internacional de Direitos Humanos 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SUMÁRIO 
 
1. INTRODUÇÃO .............................................................................................................................. 9 
 
2. DA IMPARCIALIDADE JUDICIAL................................................................................................. 10 
2.1 Paradigmas Internacionais ....................................................................................................... 13 
2.1.1 Interpretação do Tribunal Europeu de Direitos Humanos ....................................................... 13 
2.1.2 Entendimento da Corte Interamericana de Direitos Humanos ............................................... 18 
2.2 A imparcialidade no Direito Brasileiro ...................................................................................... 20 
2.2.1 Interpretação à luz da Constituição Federal de 1988 .............................................................. 21 
2.3 Delimitação Conceitual ............................................................................................................. 25 
 
3. DA PSICOLOGIA COMPORTAMENTAL COGNITIVA E A TOMADA DE DECISÃO ....................... 26 
3.1 Processo Cognitivo: O Sistema Dual ......................................................................................... 27 
3.2 Heurísticas e vieses cognitivos: um risco para a imparcialidade .............................................. 35 
3.3 As implicações da dissonância cognitiva na tomada da decisão judicial criminal ................... 44 
 
4. A IMPARCIALIDADE SITUADA NOS SISTEMAS PROCESSUAIS PENAIS..................................... 49 
4.1 O sistema processual penal acusatório .................................................................................... 50 
4.2 O sistema processual penal inquisitório ................................................................................... 54 
4.3 O sistema processual penal misto ............................................................................................ 59 
 
5. CONFIGURAÇÃO LEGISLATIVA DO JUIZ DAS GARANTIAS NA LEI 13.964/2019 E SUAS 
IMPLICAÇÕES NA IMPARCIALIDADE DOS JULGAMENTOS CRIMINAIS.................................... 60 
 
6. CONCLUSÃO .............................................................................................................................. 65 
 
REFERÊNCIAS ............................................................................................................................. 67 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
9 
 
1. INTRODUÇÃO 
 
O atual Código de Processo Penal brasileiro instituído pelo decreto-lei n° 3.689/1941 
foi promulgado durante o Estado Novo e inspirado no Código de Processo Penal italiano de 
matriz fascista da década de 30. O contexto de restrição das liberdades e de violações de direitos 
humanos do período histórico no qual foi concebido refletiu na elaboração de um código com 
bases autoritárias. Contudo, essa estrutura autoritária é conflitante com os postulados 
instituídos pela atual Constituição Federal da República Federativa do Brasil. 
Assim, desde a sua promulgação, alterações legislativas pontuais foram realizadas em 
seu texto, inclusive, formou-se uma comissão de

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.